Espiritualidade e Sociedade



Pedro Camilo de Figueirêdo

>   Até breve, querido amigo

Artigos, teses e publicações

Pedro Camilo
>   Até breve, querido amigo


 

Jáder dos Reis Sampaio é, antes de tudo, um amigo.

Sempre sereno, ponderado e disponível para ajudar a quantos lhe solicitassem o concurso prestimoso, era espírita desde o berço, filho de José Mário, grande trabalhador do movimento espírita mineiro; esposo de Tatiana; pai de Carol e Júlia. Nasceu em 24 de março de 1965 e desencarnou no dia de ontem, 3 de março de 2024.

Conheci o Jáder após o lançamento de meu primeiro livro, por intermédio de Alexandre Rocha e da Editora Lachâtre. Em 2009, tive a alegria de, a convite dele, fazer o lançamento nacional do meu terceiro livro, Devassando a mediunidade, na Associação Espírita Célia Xavier, em Belo Horizonte, tendo ficado hospedado em sua casa. Curiosametne, quis o destino que o meu mais recente livro, o romance A Fraude, também tivesse o seu lançamento nacional lá, junto a ele e aos amigos do Célia, em julho do ano passado.

Jáder era discreto, embora guardasse uma observação muito acurada do mundo que o circundava, especialmente do movimento espírita. Inteligente e dedicado ao conhecimento, era especialista na língua inglesa, o que em muito facilitou seu trabalho como tradutor. Tinha especial interesse pela obra de Alfred Russel Wallace, de quem traduziu as obras Os fantasmas e suas aparições, Diálogo com os céticos e O aspecto científico do sobrenatural, todos publicados pela Lachâtre.

De seus exercícios psicográficos surgiram as obras Casos e descasos na Casa Espírita, do espírito Conselheiro, e O Observador e outras histórias, de diversos espíritos. Em ambas, reconhecemos um estilo leve para narrar os mais variados “casos e descasos” da vida, abordando temas de interesse prático para todos nós.

A partir de 2018, tornei-me editor da Lachâtre e, graças a isso, também seu editor, embora ele sempre fosse reconhecido e fiel a Alexandre Rocha (rsss), meu antecessor e seu amigo de décadas. Nessa nova condição, tive a felicidade de publicar seu último livro, Conversando com os espíritos, um toque de humanismo, fruto de sua experiência de vida nas lides mediúnicas, como médium e como dialogador, sobretudo.

Em Conversando com os espíritos, além de temas como mediunidade, obsessão, passes, perispírito e outros correlatos, Jáder contribui de forma significativa para compreendermos o diálogo como recurso de abordagem dos espíritos, ao estabelecer uma ligação entre o pensamento de Carl Rogers e outros conceitos psicológicos com o saber espírita, com interesse prático para entendermos a melhor forma de “tratar as pessoas desencarnadas”.

Ainda na mesma obra, Jáder prestou relevante contributo ao movimento espírita mineiro e, especialmente, à Associação Espírita Célia Xavier, de que era dedicado trabalhador, ao fazer importante registro histórico sobre a instituição, a partir de suas vivências, bem como de pessoas que por lá passaram e deixaram sua marca, como Ysnard Machado Ennes e Telma Núbia Tavares.

Em outras searas, a colaboração de Jáder foi igualmente significativa. Durante muitos anos, esteve entre os dirigentes mais dedicados da Liga de Pesquisadores do Espiritismo (Liphe), cujo nome primeiro era Liga de Pesquisadores e Historiadores do Esppiritismo, fundada por Eduardo Carvalho Monteiro em 2002, junto à qual sempre defendeu um diálogo aberto do espiritismo com todos os ramos do conhecimento, sem sectarismo.

Desde junho de 2008, mantinha o blog Espiritismo Comentado (espiritismocomentado.blogspot.com), neste momento com 1.738.889 visualizações, que nos deixou fartos registros de tudo quanto acontecia no Brasil e no mundo em torno do espiritismo. Em sua última postagem, datada de 5 de fevereiro de 2024, dava conta da ocorrência de encontros mensais e online sobre Pediatria e Espiritualidade, promovidos pela Sociedade Mineira de Pediatria.

No início deste ano, conversávamos sobre suas próximas aventuras editoriais. Disse-me que gostaria de traduzir mais uma obra de Alfred Russel Wallace, mas que ficaria para 2025, pois precisava atender aos pedidos de colaboração de muitos amigos, em outras tantas empreitadas. Em 6 de janeiro, escreveu-me pelo WhatsApp:

“Em 2024, eu gostaria de planejar mais as coisas. Vi que ainda estou devendo muitas coisas que prometi, como resenhas, artigos etc. Estou com um livro semiescrito, mas parado, e estou tentando fechar o que abri, fazer as agendas com antecedência e antecipar a participação em congressos e a submissão de artigos para periódicos que escolhi participar. Acho que uma tradução do Wallace ficaria para 2025, mas gostaria de fazer um empenho para divulgação e venda dos livros que você ainda tem em estoque. O que sugere?”.

Assim era o Jáder!

No final deste mês de março e início de abril, ele e Tatiana estariam aqui, em Portugal, e eu esperava abraçá-los em Coimbra no dia 2 de abril, após o que ele seguiria para Viseu, para pernoitar na casa do Alexandre. Quis o destino, porém, que outros ventos soprassem...

Há 19 anos que ele, que sofria de insuficiência renal e realizava hemodiálises três vezes por semana, aguardava a possibilidade de um transplante. Em 7 de fevereiro, Tatiana supreendeu-nos a todos os amigos informando que ele fora chamado ao hospital para receber um rim doador, mas, no pós-operatório, as coisas se complicaram... Felizes, compartilhamos com eles de suas esperanças, naquele momento, e, agora, apesar da tristeza pela sua ausência física, compartilhamos igualmente da serenidade com que o sentimos, apesar das turbulências dos últimos dias. Sim, não há dúvidas de que ele está sereno, certo de ter cumprido com seus deveres e de ter semeado, nos corações de sua esposa, de suas filhas e de todos os que estiveram ao seu lado, em toda a vida, a convicção na imortalidade sobre a qual ele tanto escreveu e que vivenciou.

Em julho de 2023, quando o abracei pela última vez em Belo Horizonte, ele presenteou-me com o livro História de minha vida, autobiografia de George Sand. Sabedor de meu interesse pela escritora, ele entregou-me o pesado volume e disse: “Leve. Eu comprei para mim, mas sei que não terei tempo de ler. Um dia você me devolve”, e riu, com sua breijerice mineira, porque no fundo desejava que o livro ficasse, de fato, comigo.

E por falar em autobiografia, deixo abaixo um registro que ele fez, em 2013, de sua própria trajetória.

Jáder, amigo, siga em paz. Continue firme, daí, que nós seguraremos as pontas, daqui. Deus o abençoe!

 

* * * * *

 

Sou natural de Belo Horizonte, a cidade que foi desenhada para ser capital das Minas Gerais. Fiz meus primeiros estudos no Instituto “Coração de Jesus”, situado na Nova Suíça, e depois me formei técnico em eletrônica pelo CefetT-MG. Após um início malfadado no curso de engenharia elétrica da UFMG e uma rápida passagem como estagiário na Rede Globo, criei coragem e passei no vestibular do curso de Psicologia da Federal. Ainda na graduação publiquei meu primeiro trabalho, o que me descortinou a possibilidade de seguir carreira universitária.

Como a vida é cheia de idas e vindas, passei dois anos em Montes Claros, onde lecionava inglês para sobreviver, mas tinha o prazer de estar casado com a Tatiana, amor da minha vida e mãe de minhas duas filhas, que só fariam parte desta história sete anos depois. Eu havia feito um curso livre na Escola de Tradutores e Intérpretes de Minas Gerais, e concluíra o curso de tradutor. Nessa cidade, fiz o curso de especialização em psicologia do trabalho e desenvolvimento organizacional, com a equipe da Universidade de Brasília, o que foi muito importante na minha escolha de área de atuação.

Voltamos para Belo Horizonte, onde fiz o curso de Mestrado em Administração na UFMG. Trabalhei como pesquisador na Fundação João Pinheiro por dois anos e depois tive a alegria de ser aprovado em concurso público na Federal. Dando início à carreira, lecionei muitas disciplinas na área de psicologia do trabalho, ocupei alguns cargos acadêmicos e, finalmente, cursei o Doutorado em Administração na USP. No doutorado, foi-me dada a liberdade de estudar a motivação de voluntários e a cultura organizacional de uma organização espírita. Durante o período em que estive na UFMG, até me aposentar, publiquei bastante, entre organização de livros, capítulos de livros, artigos em revistas especializadas e outras formas de publicação para divulgação.

Minha história no espiritismo começa no berço. Meu pai era expositor, dirigente de reuniões mediúnicas e responsável pela formação das pessoas para trabalhar com a mediunidade nas casas espíritas, o que ele fazia no Grupo Espírita Emmanuel e na União Espírita Mineira. Eu, contudo, filiei-me à Associação Espírita Célia Xavier, ainda na adolescência, e tenho estado nessa casa desde o final dos anos 1970. A trajetória pelas atividades da casa foi longa: reuniões públicas, campanha do quilo, voluntário em biblioteca, encontro com famílias assistidas, evangelização infantil de filhos de frequentadores e de crianças em situação de vulnerabilidade social, palestras, cargos de gestão, responsável pela livraria, articulista de jornal, são algumas das atividades de que me recordo. Participei da primeira Confraternização de Mocidades Espíritas de Belo Horizonte (COMEBH) e depois me convidaram a participar de comissões organizadoras deste evento que acontece até hoje. A vida, no entanto, é inexorável e me levou a outras atividades.

Ainda no doutorado, interessei-me pelas publicações espiritualistas de Alfred Russel Wallace, colega de Darwin na teoria da evolução das espécies. Meus tios o admiravam como naturalista e desconheciam sua produção espiritualista. Em nosso grupo de estudos, realizados aos sábados no “Célia”, estudávamos Darwin e descobrimos o lado espírita de Wallace. Percebi que suas pesquisas sobre a imortalidade da alma não estavam em língua portuguesa. Comecei, então, enquanto viajava de São Paulo para Belo Horizonte, o trabalho de tradução, que já tem dois frutos: O aspecto científico do sobrenatural e Diálogo com os céticos. Ao contrário da minha expectativa, os textos foram muito bem recebidos pelo movimento espírita, mesmo sendo técnicos e escritos em uma linguagem filosófica do século XIX.

No início do século XXI, fui convidado por um notável espírita paulistano a integrar a Liga de Pesquisadores do Espiritismo (LIHPE), onde continuo dando minha modesta contribuição. Em parceria com o Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo – Eduardo Carvalho Monteiro, temos incentivado a aproximação entre pesquisadores, acadêmicos ou não, interessados na doutrina ou no movimento espíritas. Com o apoio incansável da equipe capitaneada por Júlia Nezu, voltamos a organizar encontros nacionais, que este ano [2013] chegam a sua nona edição. Já temos publicados quatro livros da série “Pesquisas Brasileiras sobre o Espiritismo”, composta dos melhores trabalhos apresentados nos encontros nacionais presenciais, e, graças à generosidade de duas professoras da Unifran, os pesquisadores da LIHPE têm podido publicar suas dissertações e teses na coleção “Espiritismo na Universidade”, que foi inaugurada com o meu Voluntários.

A psicografia começou a ser desenvolvida após anos, na nossa reunião do “Célia Xavier”. Não vejo nem ouço os espíritos, minha faculdade é intuitiva. As ideias se formam ao mesmo tempo em que escrevo, ou as escrevo assim que se formam. Não tenho movimentos involuntários ou automáticos. O que posso dizer é que os textos se formam em uma situação de consciência precária porque, quando começo a escrever, não sei como irei terminar e, às vezes, nem sei qual é o conteúdo central da produção em curso. Desse trabalho, já foi publicado o livro Casos e descasos na casa espírita, de autoria do espírito Conselheiro, que já se encontra em sua segunda edição, apenas seis meses após sua publicação.

Por fim, uma palavra para uma atividade nova, que faço desde março de 2007. Trata-se do “Espiritismo Comentado”, um blog de reflexões e análises sobre temas espíritas, que já conta com mais de trezentos mil acessos de pessoas de mais de cem países diferente

 

 

Fonte: https://blog.lachatre.com.br/2024/03/jader-dos-reis-sampaio-pedro-camilo-de.html

 

 

 

Pedro Camilo (Salvador/BA)
Pedro Camilo de Figueirêdo é doutorando em Estudos Contemporâneos pela Universidade de Coimbra, mestre em Direito Público e professor universitário. Expositor espírita desde os 16 anos, já proferiu palestras e seminários em diversas cidades do Brasil e em Portugal. Entre livros espíritas, jurídicos, antologias poéticas e obras organizadas, já publicou e participou de mais de 30 livros, além de contribuir com artigos para diversos periódicos espíritas. No trabalho como editor, é responsável pelas publicações da Editora Mente Aberta e da Lachâtre. Tem pesquisado, há mais de 20 anos, a vida e a obra da médium Yvonne do Amaral Pereira, sobre quem já publicou 5 (cinco) livros.

 

 

 

 

Leiam de Pedro Camilo Figueiredo

seta dupla verde claro direita  Até breve, querido amigo, Jáder Sampaio
seta dupla verde claro direita  Chico Xavier não foi - E não é - Santo!
seta dupla verde claro direita  Chico Xavier, sua sexualidade e sua possível reencarnação como Kardec

seta dupla verde claro direita  O Espírita, a Crítica e a Divergência
seta dupla verde claro direita  Espíritas, o que estamos comunicando
seta dupla verde claro direita  Espiritismo, movimento espírita, política e eleições
seta dupla verde claro direita  O espiritismo não deve ser utilizado para justificar escolhas partidárias, nem para legitimar candidaturas ou propostas/planos de governo
seta dupla verde claro direita  Festas Juninas e venda de bebidas alcoólicas pelas Casas Espíritas
seta dupla verde claro direita  Luiz Antônio Gasparetto: Breve Reflexão
seta dupla verde claro direita  Minha Experiência com Hermínio Miranda
seta dupla verde claro direita  Simplesmente, cansei!
seta dupla verde claro direita  Umbandização da prática mediúnica espírita?

 

 

 

 

Visitem o blog de Jáder Sampaio:

>   Espiritismo Comentado - http://espiritismocomentado.blogspot.com.br

Leiam outros textos de Jáder Sampaio:

>  Ação social espírita no século XXI
>  Allan Kardec advoga uma certeza instintiva da existência de Deus?
>  Allan Kardec e o Islamismo
>  Allan Kardec e os diferentes espíritas
>  Alma, Espíritos e espírito: qual a diferença para Allan Kardec?
>  André Luiz : Cruz ou Chagas
>  Apocalipse Gnóstico de Paulo de Tarso e a Reencarnação (O)
>  Astrid Sayegh - entrevista por Jáder Sampaio
>  As bases científicas do espiritismo por Delanne
>  Boicote na Casa Espírita
>  Caçadores de Bruxas
>  O Caráter do Conhecimento Espírita
>  Carlos Imbassahy e a jovem médium Aurora
>  As Cartas Psicografadas de Chico Xavier
>  Carlos Alvarado escreve sobre possibilidades de estudos de transe mediúnico
>  A Casa de Chico Xavier
>  O Chico dos Pobres
>  Chico Xavier e Roberto Muskat
>  A Ciência como empreendimento coletivo
>  Cientista norte-americana escreve sobre passes e desobssessão no Brasil
>  Cinco Espíritos escrevem por dois médiuns: Chico Xavier e Divaldo Franco
>  Com o Chico no cinema
>  Como estudar Hermínio Miranda no Centro Espírita?
>  Como foi e vem sendo construído o Movimento Espírita no Estado de São Paulo?
>  Como foi Escrito “O Livro dos Espíritos”?
>  Como foi fundada a Federação Espírita Brasileira?
>  Comunicabilidade dos Espíritos é uma premissa metafísica no Espiritismo? (A)
>  Construção da Psicologia Espírita (A)
>  Convênios de Creches Espíritas com o Poder Público
>  Criptestesia de Charles Richet e a Hipnose (A)
>  Cristão: uma viagem no tempo, uma pergunta à própria alma
>  Curiosa ligação de uma médium de Pernambuco com uma instituição de São Bernardo do Campo (A)
>  Darwin, Deísta; Kardec, Cristão-Espírita
>  Delanne : pesquisador de Espiritismo
>  Deolindo Amorim conhece Carlos Imbassahy
>  Deus criou o vírus da Covid-19?
>  Devem os Centros Espíritas Manter Creches?
>  As Diferentes reuniões públicas, de Estudo e de formação dos trabalhadores espíritas
>  Os dois conceitos de natureza em Allan Kardec
>  Duas concepções de Deus na Bíblia: A Torá e a Epístola aos Gálatas
>  Educação Espírita da Criança
>  EIDÔLON ou Sombra: em busca da ideia de Perispírito na Grécia Antiga
>  Encontrando Jesus a partir da análise dos Evangelhos
>  A Experiência religiosa afeta o cérebro?
>  Espiritismo: Ciência Natural ou Filosofia?
>  Espiritismo: crença compartilhada ou doutrina filosófica?
>  Espiritismo é a Verdade Absoluta?
>  Espiritismo e Totalitarismo: História do Espiritismo na Hungria
>  Espiritismo, Misticismo, Sentimento Religioso e Positivismo: uma resposa de Léon Denis
>  O Espiritismo é uma fé raciocinada?
>  O Espiritismo na Áustria
>  Espiritismo na Universidade?
>  Espiritismo na Zona Rural Fluminense
>  Espiritismo ou espiritismo?
>  Estudo sem Conteúdo
>  Estupro de menor e aborto - que pensar?
>  Éthos, Sincretismo e Identidade do Espiritismo Brasileiro
>  Flammarion : um astrônomo diante do mundo dos Espíritos
>  O Gênio céltico : traduzida a obra mais polêmica de Léon Denis
>  Grupo da Fraternidade Irmã Ló
>  Há milagres
>  Há um século e meio - Viagem espírita de 1862
>  Herculano Pires, Ernest Renan e Charles Guignebert
>  A Humildade de Deolindo Amorim
>  A Importância do vínculo psicológico na evangelização de crianças de comunidades
>  Iniciativas Brasileiras e Francesas de preservação da Memória Espírita
>  O Insight de Allan Kardec
>  Interrupção temporária da mediunidade
>  As Irmãs Fox, Conan Doyle e o Espiritismo Brasileiro
>  Isolamento de Grupos nos Centro Espírita
>  Judeus e Helenistas no Cristianismo Nascente em Jerusalém
>  Kardec, a Alma do mundo e o Panteísmo
>  Kardec e Husserl: um anacronismo?
>  Kardec e o ensino moral de base cristã
>  Kardec, o filme na sala de aula
>  Lammenais, a Religião e Allan Kardec
>  Letargia e Catalepsia
>  A LIHPE, a Universidade e o Movimento Espírita
>  O Livro dos Médiuns: esse desconhecido
>  Livros, tablets, downloads e pirataria: uma conversa necessária e cultura em uma organização do terceiro setor
>  O Médium de Jerônimo de Praga estudou o Cristianismo
>  Mediunidade no Laboratório (A)
>  Mediunidade: pesquisa e história
>  Mediunidade e Tipos Psicológicos
>  Mediunidade Intuitiva
>  Os Mensageiros
>  Meu filho deve ir para a Mocidade antes do tempo?
>  Muitos resultados negativos na análise de cartas psicografadas por médiuns brasileiros
>  Museu Histórico, Museus Espíritas
>  Nos Bastidores da Obsessão e "O Céu e o Inferno"
>  Origem da restrição às evocações de espíritos no Brasil
>  Orígenes, Reencarnacionista Cristão?
>  A Páscoa e os espíritas
>  Pedro, Tu me Amas?
>  Pequenas editoras, Grandes autores
>  A Pesquisa Qualitativa Entre a Fenomenologia e o Empirismo-Formal
>  Pesquisadores norte-americanos estudam médiuns - Julie Beischel (PhD) e Gary Schawrtz (PhD) publicaram na revista Explore, os resultados de uma pesquisa com médiuns de base experimental
>  Por que acreditamos em reencarnação?
>  Por que os espíritos apresentam-se trajados para os médiuns?
>  A Prática de Aborto afeta a saúde mental da mulher?
>  Prece diminui enxaqueca?
>  O Problema da Territorialização das Sociedades Espíritas
>  Os Profetas entre os Judeus, os Cristãos e os Espíritas
>  Projeto concernente ao Espiritismo
>  Proposta de Associações Municipais de Creches Espíritas
>  Provação, Prova, Expiação e Missão
>  Quais são as diferenças entre "O Evangelho Segundo João" e os três evangelhos sinóticos?
>  Qual a diferença entre Medicina Alternativa e Medicina Complementar?
>  Que devemos conservar e o que devemos mudar nas casas espíritas?
>  Que é Medianímico? (O)
>  Que é Monomania, termo psiquiátrico empregado por Allan Kardec? (O)
>  Que é Metapsíquica? (O)
>  Que é a Terceira Parte da nossa reunião mediúnica (O)
>  Que tipos de conhecimento compõem a obra de Allan Kardec?
>  Que são questões filosóficas? A Vida (O)
>  Que um Papel Kraft tem a ver com Deus? (O)
>  Quem é O Sal da Terra?
>  Quem é o próximo?
>  Quem foi Alfred Russel Wallace?
>  "Quem foi Jesus" é encenado em Belo Horizonte
>  A questão de Deus: Kardec, Tomás de Aquino e John Duns Scotus
>  Reencarnação na França antes de Kardec
>  A Religião e a Modernidade
>  Religião pode ser boa para a saúde mental?
>  Resenha do livro O Espiritismo, uma nova filosofia, de Maurice Lachâtre: entre Kardec, o anarquismo e o socialismo do século XIX
>  Reuniões mediúnicas à distância: psicografar ou não?
>  Sensações dos Médiuns
>  Schemata
>  Sinais de nascença em "A Tragédia de Santa Maria"
>  Sobre o conceito de Espírito
>  Sofrimento e mecanismos de defesa de voluntários
>  Solstício e o Natal (O)
>  A Teoria da Presciência exposta por Allan Kardec
>  Tertuliano e os Cristãos do Segundo Século
>  Textos Cristãos nos tempos de Paulo de Tarso, segundo Emmanuel (Os)
>  Texto Evangélico contém mitos? (O)?
>  Trabalhadores, Frequentadores ou Assistidos?
>  Os Trabalhadores da Vinha
>  Trajetória da "Sociedade Anônima" segundo Simoni Privato - Século XIX
>  Transição: uma visão racional
>  Tratamento "Espiritual" em mulheres com Artrite reumatoite na Dinamarca
>  Tratamento Espiritual (Healing) beneficia pacientes com sintomas crônicos?
>  Tratamentos semelhantes ao Passe e à Prece: Palavras que permitem acessar pesquisas científicas
>  Três Diferentes Tipos de Pesquisas sobre a Mediunidade
>  Um estudo compreensivo sobre a psicografia
>  Um Novo Velho Grande Livro : "Mesopotâmia: luz na noite do tempo", do Espírito Josepho
>  Um pouco mais sobre Deísmo
>  Uma análise de 91 estudos de diferentes formas de tratamentos espirituais
>  Uma dissertação de Mestrado sobre a Epístola de Paulo aos Coríntios
>  Uma História de Amélie Gabrielle Boudet
>  Uma pesquisa contemporânea sobre mesas girantes
>  União Espírita Mineira publica cobertura completa do 14º ENLHIPE
>  Vamos?
>  Vidência e Clarividência : uma revisão dos conceitos na literatura espírita, metapsíquica e parapsicológica
>  Visão do Jeus Histórico de Reimarus ante o Jesus como Espírito superior de Allan Kardec (A)
>  Voluntários: um estudo sobre a motivação de pessoas e cultura em uma organização do terceiro setor
>  Yvonne e o Ambiente Metaetérico
>  Yvonne, as Irmãs de Sion e os detalhes de suas narrativas
>  Yvonne A. Pereira e seus livros

 

Vejam também:

Alina Gomide Vasconcelos; Jáder dos Reis Sampaio; Elizabeth Nascimento
>  PMK: Medidas válidas para a predição do desempenho no trabalho?

Pedro Camilo de Figueirêdo
> Até breve, querido amigo, Jáder Sampaio

 


>   voltar para a página inicial


 

 


topo