Espiritualidade e Sociedade



Marcus Vinicius de Azevedo Braga

>      O que ensino às minhas filhas

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Marcus Vinicius de Azevedo Braga
>   O que ensino às minhas filhas


Ensino não o que faço, mas aquilo que eu tento fazer.

Como Espírito encarnado, ensino-lhes a respeitar suas limitações, crescendo um pouco a cada dia, mas sem perder de vista o ideal da melhoria constante.

Não deixo de mostrar a elas que cada um é um irmão que deve ser respeitado, em suas potencialidades e dificuldades, e que o dito inimigo de hoje pode ser um grande amigo amanhã.

Às minhas filhas tento mostrar o valor do dinheiro e a dor que traz a sua falta, assim como o fascínio que traz o seu excesso. Falo que o que acontece ao próximo, que padece de carências, é problema nosso sim.

A cada erro ou insucesso, procuro identificar junto a elas as oportunidades de aprendizado e afirmo que devemos ter a mente aberta sempre para novas soluções, aprendendo a levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima.

Procuro mostrar-lhes o equilíbrio do verbo ouvir com o verbo decidir, na certeza de que o medo e a coragem foram dados por Deus com um propósito, a se ajustar na dinâmica da vida.

A elas falo da importância da religião, não só como forma de aprimorar a espiritualidade de cada um, mas como uma oficina de trabalho no desenvolvimento útil de suas potencialidades.

A cada dia apresento a lição da iniciativa, de que elas não devem ser omissas, ainda que a bravura deva ser acompanhada da prudência, que nos protege das armadilhas e joguetes.

Por fim, ensino a respeitarem os bens alheios e coletivos e que o sucesso fácil pode se converter em uma vergonha maior, nos caminhos rápidos e sem volta.

Como pai, tento ensinar-lhes algumas coisas, antes que o mundo o faça, com menos paciência e de forma mais assertiva.

 
 

Fonte: http://www.oconsolador.com.br/ano6/294/marcus_braga.html

 


topo

 

Leiam outros textos de Marcus Vinícius de Azevedo Braga:
::

-> O aborto, o abandono e a roda dos séculos
-> Alvorada jovem
-> Anônimos
-> Arranjos produtivos da mediunidade
-> Bandeiras, pautas e lutas
-> Café, sustentabilidade e a governança das políticas públicas
-> Casa Espírita Amazonas Hércules: há 28 anos a serviço do próximo
-> Casa espírita roubou meu pai... (A)
-> Desenho Animado é coisa séria: o imaginário infantil e os conceitos espíritas
-> O Deus da Polinésia
-> As dores do mundo
-> Em 150 anos
-> O Fantasminha Camarada
-> Fazer chover
-> A Ferramenta do Bem
-> Os filhos da COMEERJ
-> Fortuna e glória
-> O fosso imaginário
-> A fraternidade esquecida
-> A hipótese insuperável de Kardec
-> Internet, infância e juventude
-> Lá no sertão de Goiás
-> Lucidez e genialidade
-> O martelo ainda ecoa, a chama ainda arde: a mediunidade e a caça às bruxas
-> O Melhor e o Adequado
-> Música para ouvir e música para se cantar junto
-> Namoro Espírita
-> Nossa relação com a mediunidade
-> Painel de instrumentos
-> Para além da porteira
-> O paradigma cliente-fornecedor na Casa Espírita
-> Práticas salutares na condução de trabalhos espíritas
-> Predição do futuro causa polêmica em meio acadêmico
-> Pureza ou dureza doutrinária?
-> O que ensino às minhas filhas
-> Quo Vadis?
-> O real e o engenho
-> A rede do Cordeiro
-> Reflexões sobre a vida a dois
-> Sexualidade e responsabilidade
-> Sobre a série da Netflix “Vida após a morte”
-> Tesouros da Juventude
-> O Titular da ação
-> Tolerância é uma palavra feia
-> Um dia de Buda

Marcus Vinícius de Azevedo Braga & Paulo de Tarso Lyra
-> A força do Espiritismo


topo

 

 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O
- P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z  - Allan Kardec   - Special Page - Translated Titles

* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual :