Espiritualidade e Sociedade



Notícias:

>   Kardec para o século 21

 

 

05/05/2024

Por Ana Elizabeth Diniz - O Tempo

 

Dora Incontri traz legado de Kardec para o século XXI
As bases da filosofia espírita que podem jogar luz sobre a atualidade

 

O francês Allan Kardec, o codificador da doutrina espírita, morreu há mais de 150 anos e deixou um vasto legado. De lá para cá, o mundo passou por profundas transformações. Será que suas ideias podem ajudar o mundo atual?

Essa é a ideia do recém-lançado “Kardec para o Século 21”, de Dora Incontri, jornalista, mestre, doutora e pós-doutora em filosofia da educação pela Universidade de São Paulo, sócia-fundadora da Editora Comenius, além de dirigir uma experiência de educação alternativa, a Universidade Livre Pampédia.

 


Dora Incontri publica o livro “Kardec para o Século 21” — Foto: Arquivo Pessoal

 

A obra é um diálogo entre o espiritismo e o pensamento contemporâneo. “Trata-se de um livro que foi sendo escrito no decorrer dos últimos dez anos, entre avanços e paradas, por diversos motivos, mas isso serviu para um amadurecimento das ideias e do próprio tempo histórico”, comenta a escritora.

Para ela, no entanto, a publicação sai no momento certo, “com intenção de colocar Kardec em diálogo com nossos tempos”. “Primeiro, situando-o no seu século, compreendendo seus condicionamentos históricos e seus limites. Depois, apresentando aquilo que é atemporal, que é mais sólido da filosofia espírita para debatermos com ideias atuais e com perplexidades que enfrentamos hoje”.

Dora considera que, na obra de Kardec, há coisas datadas, que exigem que sejam usadas “lentes críticas” de modo a atualizá-las. “Mas há contribuições ainda muito pertinentes e atemporais, que só Kardec trouxe e que é preciso ressaltar. Por exemplo, o seu trato com a mediunidade, como lidar de forma segura, ética e produtiva com ela; a questão da reencarnação numa dimensão evolucionista e pedagógica; a possibilidade de investigarmos cientificamente os fenômenos mediúnicos; a retomada de uma ética inspirada em Jesus, sem os dogmas e mitos das igrejas”.

Kardec foi um educador que estudou cientificamente o fenômeno mediúnico. Pergunto a ela se, de alguma forma, seu legado foi subvertido ao se transformar em uma religião.

“A questão da religião é complexa, e eu analiso esse assunto detidamente no livro. Kardec não pretendia que o espiritismo se transformasse numa religião, no sentido tradicional do termo, com dogmas, hierarquias, rituais. Mas, ao mesmo tempo, ele escreveu ‘O Evangelho segundo o Espiritismo’, em que preconizava a oração. Ele mesmo tinha uma inclinação bastante religiosa”, comenta Dora.

Segundo ela, há atualmente um sem-número de manuscritos inéditos do pensador francês, que estão sendo transcritos, traduzidos e publicados pelo Projeto Kardec (https://projetokardec.ufjf.br), da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

“Muitas preces, pensamentos que demonstram a religiosidade de Kardec. Então, minha proposição nesse livro é que assumamos uma palavra, que não era usada no seu tempo e que traduz perfeitamente o que Kardec queria para o espiritismo: espiritualidade. Aliás, uma espiritualidade livre e crítica. Mas, sim, no Brasil, o espiritismo se transformou numa religião, no sentido bem fechado do termo, num modo que não pretendia Kardec”, observa a autora.

Ela sustenta que essa obra “pretende também intervir na realidade, ajudando a mudar o rumo do movimento espírita”, de que ela faz parte, “mas que perdeu em grande parte horizontes de transcendência, de criticidade, de racionalidade”. “Kardec e os espíritos que com ele dialogam deixaram bem claro que o espiritismo pretendia ser um agente de transformação da sociedade”.

E emenda: “Em termos cristãos, podemos dizer que devemos nos empenhar na implantação do reino de Deus no mundo. Mas o movimento espírita brasileiro, justamente por ter-se tornado essa religião à moda dogmática, se tornou conservador, não engajado em ideias progressistas, que propõem mudanças no mundo”.

Dora finaliza comemorando que, nos últimos anos, tem, “felizmente, visto brotar diversos movimentos internos, chamados de ‘progressistas’ (e esse foi um termo que Kardec usou para qualificar o próprio espiritismo), que trabalham de forma mais questionadora e aberta, colocando-se em diálogo com os problemas contemporâneos”. “Mas nós, da Editora Comenius e da Associação Brasileira de Pedagogia Espírita (mantenedora da Universidade Livre Pampédia) já estamos nessa caminhada há mais de 20 anos. ‘Kardec para o século 21’ é um marco decisivo de todo esse trabalho”.

 

* * *

 

Lançamento

“Kardec para o Século 21”

Dora Incontri

Editora Comenius

321 páginas

R$ 95

Onde comprar: https://editoracomenius.com.br

 

Como entender Kardec hoje? Que espiritismo queremos? De que espiritismo precisamos? Qual a atualidade e qual a datação histórica das obras de Kardec? Como podemos dialogar com as ideias e com as angústias contemporâneas? Qual a proposta espírita para esse mundo em profunda crise?

Dora Incontri se propõe nesse livro a fazer um encontro entre as ideias de Kardec do século 19 com correntes do pensamento contemporâneo. Um diálogo crítico, para reler Kardec em nossos tempos e trazer ao mesmo tempo o contexto em que as ideias espíritas nasceram na França daquela época.

 

* * *

 

Fonte: https://www.otempo.com.br

 

 

 

 

 

>>>   clique aqui para acessar a página principal de Notícias

>>>   clique aqui para voltar a página inicial do site

>>>   clique para ir direto para a primeira página de Artigos, Teses e Publicações





Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z 
  - Allan Kardec
   -   Special Page - Translated Titles
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual :

 

 

 

 



topo