Espiritualidade e Sociedade





Reinaldo José Lopes

>    Genealogias divergentes de Jesus mostram multiplicidade de visões sobre papel de Messias

Artigos, teses e publicações

Reinaldo José Lopes
>   Genealogias divergentes de Jesus mostram multiplicidade de visões sobre papel de Messias

 

Somente Mateus e Lucas tratam do nascimento de Jesus

 

"Livro da origem de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão": antes de falar de José e Maria, da estrela de Belém, dos magos e do perverso rei Herodes, é assim que o evangelista Mateus começa a narrativa que está na origem do Natal: com a genealogia de Jesus.

Entre os quatro Evangelhos canônicos ("oficiais") da Bíblia cristã, o nascimento e os primeiros anos de vida de Jesus só são abordados por mais um evangelista, Lucas. Ele prefere deixar a genealogia do Nazareno para mais tarde, no capítulo 3, quando Cristo inicia sua pregação.

Curiosamente, enquanto Mateus faz o que a gente está acostumado a esperar de uma genealogia - começa com os ancestrais mais antigos e se aproxima do presente -, Lucas, um tanto barroco, segue o caminho inverso, principiando com Jesus e voltando rumo ao passado.

Mas as diferenças são muito mais profundas e interessantes do que isso. O fato é que as genealogias, em grande parte, não batem. Nomes e números de gerações se contradizem. E essa é a pista perfeita para entender que não estamos diante de registros históricos —ao menos não da maneira como os entendemos hoje. Cada um à sua maneira, os evangelistas querem explicar "quem é Jesus" no sentido mais profundo, e não apresentar o RG de Cristo ao leitor.

Ambos, é verdade, primam pela simetria. Mateus estrutura sua genealogia em três grandes blocos de 14 gerações (42 no total, ou, para ser exato, 41; parece que o primeiro evangelista omite um nome do último bloco); Lucas, em 77 gerações. Em ambos os casos, são múltiplos de 7, um dos "números perfeitos" da Antiguidade.

A diferença no número de gerações é parcialmente explicada pelo fato de que, enquanto Mateus usa Abraão, ancestral do povo de Israel, como o iniciador da linhagem de Jesus, Lucas remonta a origem de Cristo até Adão, o primeiro ser humano, e ao próprio Deus (dizendo que Adão, como Jesus, era "filho de Deus").

Tradicionalmente, a divergência de perspectivas é explicada pela ênfase dada à tradição judaica no Evangelho de Mateus: nele, Jesus seria o novo Moisés, um Messias plena e orgulhosamente israelita. Lucas, por outro lado, escrevendo para cristãos de origem pagã (não judaica), enfatiza os elos de seu personagem central com toda a humanidade, desde a criação do mundo.

Faz sentido, mas Mateus tampouco está totalmente alheio ao universalismo de Jesus, já que sua genealogia é a única a citar, como ancestrais de Cristo, três mulheres - Tamar, Raab e Rute - que não eram judias/israelitas, mas se uniram a antepassados do rei Davi.

Por falar nele, é a partir desse monarca que Mateus e Lucas ganham diferenças irreconciliáveis. Enquanto para o primeiro evangelista Jesus descende de Davi, de seu sucessor Salomão e de todos os reis que vieram depois deles, Lucas coloca outro filho de Davi, Natã - nunca coroado - na linhagem do Nazareno. Na narrativa lucana, ao menos nesse ponto, a herança do trono de Israel parece importar menos.

(Um parêntese rápido: não adianta tentar resolver essa incompatibilidade sugerindo que uma das genealogias é a que desemboca em Maria. Ambas as sequências de ancestrais chegam a José, visto como pai adotivo/legal de Jesus, e não à esposa do carpinteiro.)

Como cristão, prefiro enxergar as diferenças como fontes de enriquecimento teológico, e não de perplexidade. Jesus é tanto profundamente judeu quanto universal. Para Lucas, ele nasceu na manjedoura; para Mateus, teve de fugir de Herodes. Ambas as histórias enfatizam, cada uma à sua maneira, a identificação da criança com os menores entre nós: o poder de Deus que se revela na fraqueza e recusa toda dominação e toda violência. Feliz Natal a todos!


* * *

 

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/reinaldojoselopes/2023/12/genealogias-divergentes-de-jesus-mostram-multiplicidade-de-visoes-sobre-papel-de-messias.shtml

 

 

Leiam de Reinaldo José Lopes
seta dupla verde claro direita  Conheça acertos e erros históricos de 'The Chosen' - série que recria trajetória de Jesus
seta dupla verde claro direita  Cristianismo fez europeus ocidentais confiarem mais em estranhos, diz estudo
seta dupla verde claro direita  Design Inteligente: vícios de origem do neocriacionismo
seta dupla verde claro direita  Evangelhos têm tradução do grego para o português
seta dupla verde claro direita  Genealogias divergentes de Jesus mostram multiplicidade de visões sobre papel de Messias
seta dupla verde claro direita  Humanos tiveram filhos com neandertais
seta dupla verde claro direita  Memórias reais e distorcidas deram origem aos Evangelhos
seta dupla verde claro direita  Neandertais e humanos modernos conviveram por até 3.000 anos na Europa

Leiam de Reinaldo José Lopes e Edison Veiga
seta dupla verde claro direita  Homo Ferox - Novo livro busca as origens da violência humanas

 

 



topo

 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z 
  - Allan Kardec
   -   Special Page - Translated Titles
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual :