José Reis Chaves

>     A bilocação ou a viagem astral dos santos

Artigos, teses e publicações

José Reis Chaves
>     A bilocação ou a viagem astral dos santos

 


A bilocação ou a viagem astral dos santos
Nossa ‘individualidade’ ou espírito que sai do corpo

 

Existem cientistas antropólogos e sociólogos que desconhecem a tão conhecida viagem astral. Será que eles carecem de um estudo mais profundo do assunto, nas fontes do ocultismo e constante dos estudos hebraicos e egípcios? Para os ingleses e franceses, o ocultismo é caracterizado por fenômenos paranormais (veja-se a palavra “grimório” no plural). E, geralmente, o conhecimento ocultista e esotérico precede o científico, às vezes com centenas e até milênios de antecedência.

É comum entre os cientistas não espiritualistas se trancarem em seus estudos somente de colegas materialistas e desconhecendo, pois, as novidades dos seus colegas cientistas e filósofos espiritualistas. Esses homens adversários da ciência espiritualista mais parecem políticos radicais de ego inferior aflorado, e não homens do verdadeiro saber. A verdade, às vezes, fica oculta por longo tempo, mas, com a evolução que não para, ela acaba surgindo.

Até a Igreja Católica, que sempre foi conservadora em suas ideias oriundas dos seus antigos teólogos, tem seus sábios reconhecedores de algumas verdades da chamada “ciência ocultista” ou “esotérica” e que eram verdades das civilizações antigas, mesmo, às vezes, até misturadas com a mitologia e a alquimia medieval materialista, mas que acabaram se tornando também parte da moderna civilização. É que a verdade, como já demonstramos, com a evolução e o tempo, acaba sempre triunfando.

A Igreja Católica, ainda sem entender bem das verdades psicológicas ou da mente, reconheceu, há muito tempo, o fenômeno da viagem astral, que ela denominou muito bem de “bilocação” ou “bilocalidade”, acontecido com alguns de seus santos, entre os quais são muito conhecidos como viajantes astrais Santo Antônio de Pádua e o napolitano Santo Afonso Maria de Ligório.   

nfelizmente, dado o espaço da coluna, não posso explicar como foram as duas viagens astrais ocorridas com esses dois importantes santos da Igreja. Mas na internet podem ser encontradas algumas informações sobre esses dois fenômenos de viagem astral ocorridos com eles e que têm o importante aval da Igreja.

Terminando esta coluna, apenas vamos dizer que o nosso eu profundo ou superior, que é o espírito que somos e que é também a nossa “individualidade” imortal (do Arquivo Acachico dos orientais), e não a nossa “personalidade”, ou eu inferior e mortal de cada reencarnação.

E é a nossa “individualidade” ou espírito que sai do corpo (emancipa-se, segundo Kardec) nas viagens astrais, podendo até se materializar. Mas ele, o espírito, fica preso ao corpo por uma espécie de cordão energético chamado na Bíblia de “Cordão de Prata” (Eclesiastes 12: 6).

 

 

(*) Com este colunista, “Presença Espírita na Bíblia”, na TV Mundo Maior. Vídeos de palestras e entrevistas em TVs no YouTube. Seus livros na Amazon, inclusive os em inglês. E a tradução da Bíblia, Novo Testamento. Contato Cássia e Cléia. contato@editorachicoxavier.com.br

 

 

Fonte: https://www.otempo.com.br/opiniao/jose-reis-chaves/a-bilocacao-ou-a-viagem-astral-dos-santos-1.3345295






topo

 

 

Leiam outros textos de José Reis Chaves:



>   As 400 mil alterações da Bíblia e suas abusivas interpretações
>   O Aborto é condenado pelas religiões, mas com diferentes opiniões
>   Ampliemos Nossos Santos Patrimônios, Amando Nossos Demônios
>   Analisando-se as ressurreições, constata-se que elas são também aparições
>   A Bíblia não é a palavra de Deus, mas a palavra sobre Deus
>   A bilocação ou a viagem astral dos santos
>   A crença na reencarnação é quase universal
>   O Criacionismo e o Evolucionismo são duas verdades possíveis

>   Criam-se conflitos e até traumas com as mudanças de paradigmas
>  O cristianismo está dividido entre os dogmas e o evangelho
>   O cristão Kardec não adulterou a Bíblia e menos ainda fez outra
>   Demos as mãos à verdade, acatando na Bíblia a Mediunidade
>   Deus Criador Incriado e Superior, e Deus Criador Criado e Superior
>   Deus e o livre-arbítrio
>   A Diversidade religiosa  
>   A doutrina evangélica das obras e a paulina de sacrifícios e da graça
>   Em grego e português, palingenesia é sinônima de reencarnação
>   Em Teologia não sejamos um moleque, saibamos, pois, o que é Filioque
>   É o Espírito Santo dogmático que causa polêmica, não o bíblico
>   Espiriticamente, como se explicaria a tragédia de Santa Maria?
>   O Espiritismo nada tem a ver com Bruxaria e menos ainda com feitiçaria
>   O Espiritismo tem evidências científicas
>   Espírito Santo é todo espírito comunicante
>   A Fé sem obras é a contrária à razão, a Raciocinada leva-nos à ação
>   Fiéis ao Espiritismo Científico, mas não ao seu lado evangélico
>   A fraca e estéril Fé da Educação e a forte e fértil Fé da Instrução
>   A graça divina é nula enquanto nós não nos dispusermos a recebê-la
>   A grande mentira: ninguém veio do além para nos contar como é lá
>   Há o nascer “de novo” do espírito sim, mas há também o da carne
>   Homens inspirados por espíritos tidos como Deus escreveram a Bíblia
>   Honremos a Bíblia Mosaica, mas sigamos a Cristã em nada judaica
>   A Mulher não é Ovípara
>   Não é o assassinato de Jesus que nos salva
>   Nós nos movemos no tempo, mas é ele que se move em Deus
>   Para os Cristãos, ele é um Encanto, mas o que é mesmo o Espírito Santo?
>   Para uns a reencarnação é maldita, mas na verdade ela é bendita
>   As penas bíblicas são eternas e jamais poderiam ser sempiternas
>   Qual cristianismo é o verdadeiro, o dogmático ou o evangélico?
>   Qual é o certo, o Deus ou o espírito santo na terceira pessoa?
>   A reencarnação segundo a Bíblia e a ciência
>   Ressurreição e reencarnação, duas palavras que são uma
>   Satanás e diabos não são bem espíritos, e os demônios somos todos nós
>   Se sua morte resgatou nossos pecados, pecado paga pecado!
>   Só de Deus é a Infinita Providência, e não é menor a sua previdência
>   Teologia nunca foi matemática, os Teólogos criaram essa problemática
>   Um Paradigma de Fé Ortodoxo, eis o que faz da Igreja um paradoxo
>   A universalidade da reencarnação
>   Vivam as crenças inclusivistas e Abaixo as Exclusivistas

 


topo


 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z 
  - Allan Kardec
   -   Special Page - Translated Titles
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual :