Espiritualidade e Sociedade





Salomão Jacob Benchaya

>   Espiritismo : O Pensamento Atual da CEPA

Artigos, teses e publicações

Salomão Jacob Benchaya
>    Espiritismo : O Pensamento Atual da CEPA

 

 

* texto completo disponível em pdf - clique aqui para acessar

 

Autores
Carlos de Brito Imbassahy
Dante López
Jaci Regis
Jon Aizpurua
José Joaquim Fonseca Marchisio
Luiz Signates
Nícia Cunha
Maurice Herbert Jones
Milton Medran Moreira
Reinaldo Di Lucia
Salomão Jacob Benchaya (org.)
Wilson Garcia

 

Porto Alegre : Imprensa Livre Editora, 2002

 

 

APRESENTAÇÃO

A Confederação Espírita Pan-Americana (CEPA) esteve praticamente ausente do Brasil por quase 50 anos. A reativação de suas atividades em terras brasileiras ocorre a partir de meados da década de 90, na gestão do psicólogo e professor universitário venezuelano Jon Aizpurua, durante a qual se realizou, em Porto Alegre-RS, em outubro/2000, o XVIII Congresso Espírita Pan-Americano. A partir desse evento, a sede da CEPA, que se encontrava na Venezuela, transfere-se para o Brasil com a posse do novo presidente, o advogado e jornalista gaúcho Milton Rubens Medran Moreira, sob cuja gestão amplia-se o processo de consolidação da CEPA em nosso País, destacando-se a realização, em São Paulo, em novembro/ 2002, da XIV Conferência Regional Espírita Pan-Americana.

Este livro contém artigos, em sua maioria já publicados na imprensa espírita, todos, entretanto, oferecendo esclarecimentos sobre o que é a CEPA, seus objetivos, sua natureza, sua história, sua organização e, sobretudo, o que pensa, como instituição, acerca de alguns temas doutrinários e da organização do movimento espírita.

O quase total desconhecimento do público brasileiro a respeito dessa instituição internacional, fundada em 1946, na Argentina, e a oposição promovida por alguns segmentos da comunidade espírita, justificam a iniciativa deste lançamento para maior clarificação dos propósitos dessa histórica e representativa instituição.

Dois dos trabalhos foram mantidos no idioma de seus autores numa homenagem prestada aos confrades de língua espanhola que fundaram a CEPA e mantiveram acesa a chama de seus ideais ao longo dessas décadas de existência.

Todos os artigos são assinados por dirigentes e delegados da CEPA ou membros de instituições a esta vinculadas.

Por fim, busca esta publicação estabelecer liames de respeito e fraternidade com todos os setores do movimento espírita, condições imprescindíveis para uma convivência calcada na mensagem de Jesus:
“Sereis conhecidos por muito vos amardes”.

Porto Alegre-RS, Brasil, novembro de 2002.

Salomão Jacob Benchaya - organizador

 

 

Origens da CEPA - o contexto histórico

A Confederação Espírita Pan-americana, CEPA, surgiu na América num momento muito importante, em razão dos acontecimentos sociais e políticos da Europa e da própria América.

1. A realização do Congresso Espírita Internacional, em setembro de 1934 em Barcelona, Espanha, ao qual compareceram, representando a Argentina, Humberto Mariotti e Manuel S. Porteiro.
2. A deflagração da segunda guerra mundial, em 1939, que afetou as atividades do Espiritismo na França, Espanha e em todos os países da Europa.
3. A derrocada da cultura européia, que estava sendo sepultada sob os escombros de seus próprios erros. A liberdade, o maior de todos os direitos, era impedida de ser exercitada
4. O desaparecimento, como instituição organizada, da Confederação Espírita Internacional, com sede em Paris, que veio acentuar a necessidade de contar com um órgão central que reunisse todos os espíritas da América.
5. A idéia da Confederação Espírita Argentina, que acreditava ser um dever dos espíritas americanos criar uma Confederação Espírita da América, para mobilizar o pensamento espírita na formação de sua própria cultura.
6. A necessidade de suprir o vazio deixado pela falta de literatura espírita espanhola, pois antes a Espanha fornecia normalmente revistas, livros e material doutrinário às instituições e comunidades espíritas do outro lado do Atlântico.

 

A CEPA é hoje uma realidade geográfica, humana e espiritual de indiscutível presença e solidez. Ao redor dela milhares de espíritas se agrupam e trabalham sinergéticamente pelos ideais magistralmente codificados por Allan Kardec. No entanto não se deve avaliar o êxito da CEPA a partir de seus avanços organizacionais ou administrativos. Mais que o quantitativo é a dimensão da qualidade que será sempre o que desejamos reivindicar. Não é nas quotas de poder conquistadas, ou no desenvolvimento burocrático, que se demonstra o êxito de uma instituição espírita, mas sim em seu perfil ideológico, em sua capacidade para ser fiel ao projeto kardecista e avançar com as ferramentas que oferece, em sintonia com o progresso da humanidade.

O sucesso da CEPA está, pois , em suas idéias, em seus princípios, em seu dinamismo, em sua permeabilidade, na mudança e na renovação, em seu interesse pela atualização cultural e científica, em sua proposta humanística em favor da superação moral, intelectual e espiritual das pessoas.

A CEPA mantém-se atual porque é, antes de tudo, uma idéia, um projeto, uma voz, uma referência, um caminho.

A força e a importância da CEPA não estão em sua expressão numérica nem em sua estrutura organizacional, mas na qualidade de suas propostas, na identificação de suas idéias com o Espiritismo fundado por Allan Kardec, na sua abertura ao progresso e à liberdade que confere aos elementos que a integram ou que com ela simpatizam.

 

* texto completo disponível em pdf - clique aqui para acessar

 

 



* * *

 


 



topo

 

 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z 
  - Allan Kardec
   -   Special Page - Translated Titles
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual :