Espiritualidade e Sociedade





Leandro Seawright Alonso

>   Jesus Narrativo: oralidade cristã entre história, memória e mítica

Artigos, teses e publicações

Leandro Seawright Alonso
>   Jesus Narrativo: oralidade cristã entre história, memória e mítica

 

 

Resumo

Consideramos as diferentes reflexões acadêmicas convencionais sobre o Jesus Histórico, o Jesus da Fé e, como alternativa, um novo conceito emergente de Jesus Narrativo. Se é verdade que Jesus de Nazaré morreu na grande história, então também é verdade que reviveu na memória coletiva dos cristãos.


Leandro Seawright Alonso

Doutorando em História Social pela USP e mestre em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo

 

 

* texto disponível em pdf - clique aqui para ler

 

 

Introdução

 

Neste artigo pretendemos demonstrar as fragilidades dos estudos de historiadores convencionais sobre o Jesus Histórico, principalmente por suas buscas pela “verdade” da concretude dos documentos objetivos, regulares. Almejamos demonstrar concomitantemente que, depois do Jesus da Fé, emerge alternativamente outro conceito acadêmico – no âmbito da história, da oralidade e das ciências da religião – denominado de Jesus Narrativo.

Demonstraremos, pois, que o Jesus Histórico, pretendido axiomaticamente por alguns historiadores convencionais, e também por teólogos do criticismo, bem como por cientistas da religião, não se descola do Jesus da Fé, mas oferece lugar ao Jesus Narrativo como alternativa para se estudar as diferentes versões de Jesus de Nazaré na memória coletiva da comunidade cristã. Partiremos da convicção de que o Jesus Histórico pertence às buscas da grande história e, ao mesmo tempo, o Jesus Narrativo – como preferimos denominar – pertence à memória oral dos crentes.

Justificamos a utilização da expressão Jesus Narrativo pela demonstração da ritualização da oralidade própria aos cristãos, com base na Palavra, na documentação viva, na memória coletiva, na subjetividade, na conotação, nos mitos, e, sobretudo, na disciplinaridade da história oral autônoma. Provocativamente, concebemos que o Jesus Histórico morreu na história e o Jesus Narrativo ressuscitou na memória oral. “Você aceita Jesus”?

 

* texto disponível em pdf - clique aqui para ler

 

 

Fonte: PLURA, Revista de Estudos de Religião, ISSN 2179-0019, vol. 3, nº 1, 2012, p. 130-148

 

 

 



* * *

 


 



topo

 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z 
  - Allan Kardec
   -   Special Page - Translated Titles
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual :