Espirituialidades e Sociedade


Notícias:

>  Lançamento - Cristão: O primeiro século cristão contado a partir das memórias de Antonio e da sua convivência com Paulo e Cibele



Compartilhar
 

 

 

31/07/2021


Recentemente a Editora Lachatre - consagrada editora conhecida principalmente pelas obras de Hermínio Miranda -, publicou a obra mediúnica "Cristão" sobre o primeiro século do Cristianismo contado a partir das memórias de Antonio e da sua convivência com o apóstolo Paulo e com Cibele (espírito angelical que ficou desconhecido na história e que vem colaborando com a mensagem de Jesus, cercando-se sempre de espíritos de moral elevada).

 

 

A obra foi recebida pelo editor deste website, que lhes escreve (Mauricio) e pelo médium amigo Roberto Caetano, em 2006, sendo revisada em 2019/2020. O que enriquece esta história é a contemporaneidade com o cristianismo nascente ou, como escreveu a autora espiritual, Vespasia:

"A ideia não era escrever uma biografia detalhada ou recriar com ânsias de minúcias o ambiente do período, procuramos neste texto escrever uma memória emocional, a história de vários homens através da história da conversão de um deles. As dúvidas e angústias que passam por todos nós até os dias de hoje, ainda vítimas que somos de nossos sentimentos contraditórios, transparecem na incerteza e na atração dúbia que Antonio, então meu filho, sentiu."


Cristão
,
assim, não surge como um livro de história, mas como romance que recria memórias emocionais permeadas pelo fundo magnífico das presenças de Paulo e Cibele. Veremos velhos valores caírem por terra, dando lugar à mensagem gloriosa do Cristo.

Por um ano e pouco, de quando Antonio conheceu Paulo, em 61, até meados de 63, ele manteve um ritmo regular de visitas e encontros com o Apóstolo dos Gentios, que se tornou seu mentor, seu amigo e seu mestre. Paulo encontrou, em Roma, inúmeros núcleos cristãos formados, em sua maioria, por dezenas de pessoas. As reuniões evangélicas que Paulo organizava foi o principal meio de divulgação do cristianismo, sendo o instrumento de seu apostolado. Nas reuniões em que comentava a “Boa Nova”, a palavra de Jesus, Paulo crescia tanto quanto nas suas epístolas. Orador fluente e carismático, ele cativava a todos com o verbo e o amor que irradiavam de sua fala. Antonio assistiu a algumas delas e as descreve, trazendo algumas das pregações que mais o marcaram. Ao mesmo tempo, temos a luta de Antonio e sua dificuldade em deixar vir o homem novo, em se despedindo do homem velho, seu caminho ao cristianismo. Terá condição de rever os próprios valores e viver a simplicidade como ensinada por Jesus e exemplificada por Paulo? O que mudará em sua vida, depois que conhecer a jovem cristã Cibele?

De fundo da história é apresentada a forma de divulgação e de crescimento do cristianismo nos primeiros séculos, tanto em Roma, como na pequena vila em que vivia Cibele. Se em Roma Paulo divulgava o cristianismo de uma forma, Cibele procurava construir o cristianismo nos corações dos homens, procurar a felicidade em cada dia, em cada ação, em cada pão. Recomendava que o cristianismo devia entrar nas casas das pessoas como a brisa da primavera ao entrar pela janela a refrescar os corpos cansados. Devia ser recebido com alívio, a água gelada a refrescar o sedento. Jamais arrombe a porta de casa alguma ao evangelizar, lembre-se de que representa Deus - realçava.

O texto foi gerado por Vespasia e construído pelas lembranças de Antonio. O trabalho de nascimento desta obra mediúnica foi organizado sob a orientação de Anselmo, espírito amigo, que tornou possível este texto - além de alguns trechos e das pregações de Paulo, que nos trouxe de maneira mais clara.

A obra conta uma história de 2 mil anos atrás, ao mesmo tempo que é essencialmente atual, já que esta dubiedade de vivência cristã é algo que continua permear a todos nós.

 

Degustação - Neste link a seguir em pdf constam como degustação o prefácio, a introdução e trechos de um capítulo da segunda parte. - clique aqui para acessar.

A obra está disponível diretamente no site da editora Lachatre - link. Também pode ser encontrada no formato eBook e também em outras distribuidoras e livrarias.

Direitos autorais - A renda proveniente dos direitos autorais desta publicação será revertida para a Associação Amigo Beija-flor. O produto desta obra será destinado à manutenção das atividades sociais divulgadas através do Site Amigo – www.siteamigo.com. Para conhecer as atividades da Associação Amigo Beija-flor entre em contato por email - siteamigo@siteamigo.com ou edu@siteamigo.com – ou ainda pela página do Facebook - https://www.facebook.com/associacaoamigobeijaflor.

 

Aqui, logo abaixo, colocamos as capas, sumário, a sinopse e o instigante prefácio, escrito pelo espírito Caius, recebido pelo amigo Roberto.

 

Sinopse

Conheça o romance espírita Cristão! Antonio, centurião romano, em meio a dúvidas e incertezas sobre sua vida, conhece Paulo de Tarso, em Roma, e um mundo novo se descortina para ele. Tornando-se amigo do Apóstolo dos Gentios, Antonio mergulha nas águas do cristianismo nascente e se vê frente a um grande desafio: ser ou não ser cristão. Durante aproximadamente um ano e pouco, de quando Antonio conheceu Paulo, em 61, até meados de 63, ele manteve um ritmo regular de visitas e encontros com o Apóstolo dos Gentios, que se tornou seu mentor, seu amigo e seu mestre. Paulo encontrou, em Roma, inúmeros núcleos cristãos formados, em sua maioria, por dezenas de pessoas, cada. As reuniões evangélicas que Paulo e seus amigos organizavam foi o principal meio de divulgação do cristianismo, sendo o instrumento de seu apostolado. Antonio assistiu a algumas delas e as descreve, trazendo algumas das pregações que mais o marcaram. Por outro lado, seu maior prazer eram seus diálogos, suas conversas informais com Paulo. Ao mesmo tempo, temos a luta de Antonio e sua dificuldade em deixar vir o homem novo, em se despedindo do homem velho, seu caminho ao cristianismo. Terá condição de rever os próprios valores e viver a simplicidade como ensinada por Jesus e exemplificada por Paulo? O que mudará em sua vida, depois que conhecer a jovem cristã Cibele? Conseguirá, um dia, tornar-se cristão? Conheça a história de Antonio e os efeitos de sua amizade com Paulo de Tarso e Cibele neste belo romance, ambientado em Roma e na região do Lácio, Itália.

 

 

PREFÁCIO

 

Diz-se comumente que o passado é passado e não pode ser modificado. Todavia, pode-se e deve-se alterar pensamentos em relação ao passado, visando-se a um presente melhor e a um futuro radioso. Essa a razão pela qual, às vezes e quase sempre, se faz necessário uma vista ao passado, a fim de que possamos alterar o quanto possível o que sentimos e pensamos e a fim de não termos de retroceder e parar no tempo, sempre que certos instintos e tendências nos visitem.

Toda vivência interior do espírito acontece porque o momento dela vir à tona é justamente aquele em ela ocorre, do contrário o espírito não teria consciência dela, logo não ocorreria a contento. Nem sempre, aliás, como ocorre em outras situações é preciso recorrer-se ao processo de regressão a vivências anteriores na busca de nítidas recordações. O espírito do homem vive em constante regressão natural, controlada por Força Superior; a rigor, a maioria dos seres vive aprisionada no palco das lutas que criaram para si mesmos ou gozando de benefícios de escassas virtudes que já conseguiram cultivar em si mesmos.

Nasce assim o presente trabalho, fruto de recordações de estimado amigo, que em um movimento de rara introspecção na vida geral de um espírito, trouxe-nos lembranças de uma das suas várias existências através do tempo e espaço. Reencarnação essa que se dá nos primeiros passos do cristianismo nascente.

Vemos na presente narrativa, velhos valores a caírem por terra, dando lugar à mensagem gloriosa do Cristo. Esforços verdadeiramente heroicos de almas valorosas no trabalho de elevação de seus próprios sentimentos, conjugando os valores do Cristo na superação de si mesmos.

Ao mesmo tempo, temos a luta de Antonio e sua dificuldade em deixar vir o homem novo, em se despedindo do homem velho, e por fim Cibele, espírito altamente iluminado, que mais de uma vez, já mesmo àquela época, esteve e vem colaborando através de eras com a mensagem do Cristo de Deus, ora em sucessivas reencarnações, ora no espaço, onde se cerca de espíritos de moral elevada, a fim de difundir a Luz, a Verdade e a Vida.

*

Cabe-nos acrescentar àqueles que por ventura nos honrarem com a sua atenção a estas páginas, que nem sempre conhecer fundamentos filosóficos significa conscientização de si mesmo.

Se já tens noções superiores acerca da Vida, compete-te construir o caminho pessoal de espiritualização.

Decerto, a ninguém será pedido mais do que aquilo com o que possa contribuir; todavia não nos acomodemos com tal pensamento, pois por descuido muitos evolvem em profundo desconforto de consciência.

A angústia da melhora é impulso para nossa promoção. O remédio eficaz é a irrestrita aceitação de nós mesmos. Aceitemo-nos humildemente como somos e façamos o melhor possível para que nos tornemos aquilo que gostaríamos de ser.

Afeiçoemo-nos com devotamento ao trabalho que nos chega nas fileiras do bem, aprimorando-nos em regime de fé, coragem e paciência. O tempo concederá valor aos nossos esforços, ajustando nossos propósitos nos limites de nossas reais possibilidades.

*

Caminhemos um após o outro confiantes na vitória final e na certeza de que o Cristo de Deus está esperando por nós.

 

 

“Irmãos, quanto a mim, não julgo que haja
alcançado a perfeição, mas uma coisa faço, e é
que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam,
avanço para as que se encontram diante de mim”.
Paulo (Filipenses, cap. 3, vers. 13-14)

 

 

 

Caius
(Psicografado pelo médium Roberto Caetano,
em 21 de junho de 2006)

 

 

 

 

 

 

 

Agrademos a Editora Lachatre e ao editor Pedro Camilo a divulgação desta obra.

EDITORA LACHATRE

 

 

 

 

 

 

>>>   clique aqui para acessar a página principal de Notícias

>>>   clique aqui para voltar a página inicial do site

>>>   clique para ir direto para a primeira página de Artigos, Teses e Publicações