Espirituialidades e Sociedade


Notícias:

>  O IV Fórum Municipal de Religiões Afro-brasileiras



Compartilhar
 

 

 

04/02/2020

 

 

 

O IV Fórum Municipal de Religiões Afro-brasileiras

 

Por Rozangela Silva / Anderson Moraes

 

 

Abordou diversos temas: “Em Defesa da Liberdade Religiosa e da Garantia dos Direitos Humanos”.

Começou com cafá da manhã, apresentação do relatório anual do FRAB – organização representativa dos adeptos das religiões afro-brasileiras da cidade de Campos dos Goytacazes.

Constitui-se de representantes da Umbanda, do Candomblé, do Culto a Ifá, da Sociedade Civil organizada e do Núcleo de Estudos da Exclusão e da Violência – NEEV/UENF na sua origem.

De 2017 a 2019, Campos registrou mais de 45 casos de RSCISMO/INTOLERÂNCIA RELIGIOSA, com invasões das casas de tradição, assassinatos, tentativas de homicídio e ameaças.

O local não podeira ser mais oportuno, no Ilê Asé Baba Omin Lewa, na Rua Variant, n°4. O evento ganhou parceria do Coletivo Maitê Ferreira e apoio do SIndipetro NF.

“É fundamental que ativistas e pessoas em geral possam participar para discutir sobre direitos humanos e liberdade religiosa. É uma atividade para darmos visibilidade aos problemas enfrentados com as matrizes africanas.

É uma forma de valorizar e revitalizar essa manifestação que mantém viva histórica e filosoficamente as matrizes africanas”
, afirmou Gilberto Coutinho, mais conhecido como Totinho Capoeira.

Mulheres de axé: Da invisibilidade social a visibilidade religiosa. E Mulheres de axé desmistificando a diversidade sexual nos terreiros: Como enfrentar a violência de gênero na sociedade Brasileira? – Orquestrado com Profa. Dra. Helena Theodoro e Profa. Ms. Mariana Gino

Na parte da tarde, seguiu com o tema: “A trajetória das religiões de matrizes africana e afro brasileira em Campos dos Goytacazes RJ.

Contou com os palestrantes: Simbocam e Ivanir dos Santos.

Falar sobre intolerância em uma cidade onde as religiões de matriz africana tem sofrido ataques constantes é um dever diante da nossa luta”, alegou Ivanir dos Santos.

O ponto alto ficou por conta da homenagem outorgado pelo FRAB, para Simbocam, abriu há 38 anos, a 1ª casa de Candomblé em Campos.

Ao sacerdote Ivanir dos Santos e Dra. Helena Theodoro, pelas contribuições em prol das religiões de matriz africana.

Houve ainda lançamento do livro Marchar não é Caminhar, do Prof. Dr. Babalawô Ivanir dos Santos. E exposição do livro “Martinho da Vila – Reflexos no Espelho”, de Helena Theodoro.

 

Cumprindo outra agenda – A segunda, foi dedicada ao Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto –
Neste ano, são lembrados os 75 anos da interrupção do extermínio no maior dos centros de morte do regime nazista.

 

O evento teve o propósito de dar um basta ao recrudescimento do antissemitismo e da intolerância.

A solenidade aconteceu na noite dessa segunda (27), no antigo Palácio da Justiça, no Centro. Contou com exibição de documentário inédito, sobre o campo de trabalho forçado onde eram fabricados os temíveis V2, seguido com debate.

Em sequência ato religioso dirigido pelos Rabino e Cantor Litúrgico da ARI – Rav Sérgio Margulies e Chazan Oren Boljover – com participação de sobreviventes da Shoá e de representantes das minorias perseguidas e dizimadas pelo nazismo, como ciganos, homossexuais, deficientes físicos e mentais e negros.

Jamais poderemos nos esquecer que o nazismo foi, e sempre será, um dos capítulos mais sombrio da história mundial e trouxe sofrimento infinito à humanidade. Por isso, rememorar o holocausto é uma das formas de relembrar à sociedade sobre os riscos do totalitarismo e do fascismo para a humanidade. Continuaremos juntos caminhando e lutando contra todas a formas de intolerância.Holocausto nunca mais!”, afirmou Ivanir dos Santos.

Com apresentação de Conceição D’Lissa (Nação Djedje) e Gerson Hirsch, contou com presença de Nélio Georgini da Silva – que é Coordenador Especial da Diversidade Sexual da Prefeitura da Cidade do RJ, Katja Bastos – sacerdotisa de encantaria cigana, Jacques Musafir – Presidente do Centro Israelita Brasileiro Bené Herzl – Comunidade Sefaradi, David Albagli Gorodicht – Vice Presidente do Conselho do Centro, além de Diretor da ASA, Drª Diane Kuperman, entre outros.

Nos siga nas nossas redes sociais e fique por dentro do que acontece na cultura HipHop, Esporte do interior, Politica Social, eventos do movimento negro, e tudo que envolve a população invisível.

Facebook: https://www.facebook.com/jornalempoderado/

INSTAGRAM: jornalempoderado

Twitter: @Jornalempodera2

 

 

 

 

Fonte: http://jornalempoderado.com.br/o-iv-forum-municipal-de-religioes-afro-brasileiras

 

 

 

 

 

 

>>>   clique aqui para acessar a página principal de Notícias

>>>   clique aqui para voltar a página inicial do site

>>>   clique para ir direto para a primeira página de Artigos, Teses e Publicações