Espirituialidades e Sociedade


Notícias:

>    'Por que Odiamos?', série criada por Spielberg, investiga origens da intolerância



Compartilhar
 

 

 

13/10/2019

 

 

'Por que Odiamos?', série criada por Spielberg, investiga origens da intolerância

Desde que dirigiu 'A Lista de Schindler', o cineasta queria conhecer as razões que tornam pessoas inimigos mortais

 

 

 

Por Tony Goes /FSP

 

 

 

O cérebro que nos faz comer demais e engordar é o mesmo que nasce programado para odiar quem entendemos como diferente. Cinco mil anos de civilização não surtiram nenhum efeito sobre nossas mentalidades pré-históricas: ainda nos comportamos como se vivêssemos em grupos de caçadores-coletores com no máximo 150 integrantes, e não em uma sociedade global com bilhões de pessoas.

Esta é a primeira conclusão da minissérie documental “Por que Odiamos?”, que estreia no canal Discovery no próximo sábado (19), às 21h10.

O projeto nasceu de uma ideia de Steven Spielberg. Desde que dirigiu “A Lista de Schindler” (1993), o cineasta queria conhecer as razões que fazem com que vizinhos cordiais se tornem, de uma hora para a outra, inimigos mortais.

Cinco anos atrás, Spielberg resolveu transformar esta ideia em realidade. Convocou o documentarista Alex Gibney, que já venceu um Oscar por “Um Táxi para a Escuridão” (2007), para dividir com ele a produção executiva da série. Juntos, eles convidaram Geeta Gandbihr e Samuel Pollard —que, entre muitos outros prêmios, acumulam alguns Emmys nas categorias documentais— para assinarem a direção.

Isto foi antes do plebiscito do brexit, da eleição de Donald Trump e da onda populista de direita que levou à ascensão de líderes como Rodrigo Duterte nas Filipinas, Viktor Orbán na Hungria e Jair Bolsonaro no Brasil. Todos esses fenômenos políticos têm um componente de intolerância em seus DNAs. Ou seja: por mais que analise fatos históricos como o Holocausto ou o genocídio em Ruanda, “Por que Odiamos?” está na ordem do dia.

Cada um dos seis episódios da série é conduzido por um especialista no tema abordado. Este repórter assistiu ao primeiro, que teve uma pré-estreia de gala no Museu da Tolerância, em Los Angeles, com a presença dos diretores e produtores. No capítulo exibido, o antropólogo Brian Hare explora as origens
biológicas do ódio.

Um dos aspectos mais interessantes é a comparação do ser humano com seus parentes mais próximos na natureza: os chimpanzés, que costumam colaborar com membros de seus próprios grupos, mas são extremamente agressivos com indivíduos “estrangeiros”; e os bonobos, uma espécie de macaco muito semelhante, mas de índole totalmente pacífica.

No segundo episódio, a cientista Laurie Santos explica o tribalismo e as muitas maneiras como gostamos de nos dividir. No terceiro, o jornalista Jelani Cobb investiga as táticas e ferramentas de manipulação que espalham o medo e a desinformação.

A ativista britânica Sasha Havlicek, uma especialista em extremismos, conduz o quarto episódio. “Apesar da nossa propensão biológica, o ódio organizado não é um fenômeno orgânico”, disse ela à Folha. “Há sempre alguém por trás, investindo muito tempo e dinheiro”.

O pai de Sasha é croata e ela passava férias na antiga Iugoslávia. “Eu vi, com meus próprios olhos, como uma comunidade integrada se dissolveu num banho de sangue, em apenas 18 meses”. Testemunhar esta guerra civil fez com que, em 2006, Havlicek fundasse o Instituto pelo Diálogo Estratégico, baseado em Londres.

O quinto episódio é o mais contundente: o assunto é a destruição em massa, que acontece quando o ódio escapa a qualquer controle. A condução cabe à advogada Patricia Sellers, uma expert em direitos humanos. Por fim, a esperança ressurge no sexto e último capítulo, com o neurocientista Emile Bruneau lembrando que também somos programados para a cooperação e a paz.

“Com quantos mais grupos você se identificar, menor a chance de se levar pelo discurso do ódio”, diz a diretora Geeta Gandbihr. “Mas isto é cada vez mais difícil nesses tempos de redes sociais. Elas têm que responder pelo mal que causam, pois só estão interessadas em dinheiro. E a imprensa livre precisa ser fortalecida: ela é a pedra fundamental da democracia”.

 

 


Por que Odiamos?

Quando Estreia em 19/10, às 21h10, no canal Discovery

 

 

 

 

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2019/10/por-que-odiamos-criada-por-spielberg-investiga-origens-da-intolerancia.shtml

 

 

 

>>>   clique aqui para acessar a página principal de Notícias

>>>   clique aqui para voltar a página inicial do site

>>>   clique para ir direto para a primeira página de Artigos, Teses e Publicações