Espirituialidades e Sociedade


Notícias:

>  Médium Luiz Gasparetto morre aos 68 anos



Compartilhar
 

 

 

06/05/2018

 

 

Médium Luiz Gasparetto morre aos 68 anos

 

Luiz Gasparetto morreu nesta quinta-feira (03/05/2018), aos 68 anos, em São Paulo. O médium lutava contra um câncer de pulmão. Ele era filho da médium Zíbia Gasparetto, 91. A informação de sua morte foi divulgada em seu perfil oficial no Facebook.

O texto diz ainda que Gasparetto deixou um legado de espiritualidade, com mais de 30 livros sobre espiritismo e autoajuda publicados. "No mundo espiritual, tudo tem começo e meio. O fim só existe para quem não percebe o recomeço. Nosso espírito é eterno. Feliz recomeço, Gaspa", finalizou o autor da mensagem.

Além de atuar como médium e escritor, Gasparetto foi apresentador do programa Encontro Marcado (RedeTV!) entre 2005 e 2008. Em fevereiro, ele publicou um vídeo no Facebook para falar sobre a luta contra o câncer.

_______________

 

 

 

por Flávia Faria
Folha de São Paulo

 

Adepto da autoajuda, rompeu com o espiritismo tradicional
Médium, filho de Zibia Gasparetto dizia que pobreza não era passaporte para espiritualidade

“Eu convivo com fantasma o dia inteiro, como vou ter medo de morrer?” O médium, escritor, apresentador e terapeuta Luiz Antonio Gasparetto disse isso em fevereiro, em um vídeo no qual contava aos seus fãs e seguidores que tinha câncer de pulmão. ???

Filho de Zibia Gasparetto, descobriu a mediunidade aos 13 anos, por meio de pinturas. Começou a trabalhar com a espiritualidade depois de um encontro com Chico Xavier.?

Nos anos 1970, foi conhecer o mundo. Descobriu que, diferentemente do que ocorria no Brasil, era comum que médiuns aparecessem na TV, fizessem sessões públicas de psicografia, falassem sobre terapias alternativas e sobre autoconhecimento.

Gasparetto achava que por aqui tudo era muito parado, que o país precisava sair do que chamava de “religiosismo” e se abrir a outras propostas.

Seus embates com o kardecismo, segmento mais tradicional do espiritismo, começaram com críticas à abordagem de temas como sexualidade e dinheiro. Homossexual, reclamava que os espíritos tinham mensagens libertadoras, mas que a mentalidade dos médiuns brasileiros, muito apegados à moral católica, impedia que se falasse sobre essas questões.

Foi com esse mote que fundou um espaço só seu, mais voltado para o que chamava de “espiritismo da nova era” e, principalmente, para a autoajuda. Falou de tarô, astrologia, cromoterapia, autoconhecimento e cristais, mas sem deixar de lado a doutrina espírita.

Sua característica mais polêmica era a relação com o dinheiro. Gasparetto não via problemas em associar espiritualidade e riqueza material, ao contrário do que prega o kardecismo. Tinha certo desprezo pelo ideal de sacrifício e sofrimento e dizia que pobreza não era passaporte para espiritualidade.

Seus cursos, palestras e livros lhe renderam dinheiro, fama e críticas. A ele é creditada boa parte da responsabilidade pela monetização do trabalho de sua mãe, a também médium e escritora Zibia, com destaque aos lucros da editora da família, Vida e Consciência.

Com a mudança de rumo, Gasparetto ganhou fama e se tornou presença frequente em programas de televisão e rádio. Entre 2005 e 2008, teve o seu próprio show na RedeTV!, batizado Encontro Marcado. Se dedicava a resolver conflitos amorosos e familiares.

Morreu nesta quinta (3), aos 68 anos, em São Paulo, em razão do câncer de pulmão que tentava tratar. Deixa a mãe, Zibia, os irmãos, Silvana e Irineu, e sobrinhos.

 

 

 

>>>   clique aqui para acessar a página principal de Notícias

>>>   clique aqui para voltar a página inicial do site

>>>   clique para ir direto para a primeira página de Artigos, Teses e Publicações