Espirituialidades e Sociedade



Notícias:

>  Homenageando Divaldo Franco – “Dia dos Pais”

 

 

 

13/08/2015

 

Noite de Gratidão

Conforme Joanna de Angelis:

“A gratidão individual é uma nota harmônica a contribuir para a sinfonia universal, ampliando-se e tornando-se um sentimento coletivo que proporciona o equilíbrio social e espiritual da humanidade”.

E ali, diante dos nossos olhos, na visão diminuta, restritiva, registrada pelo globo ocular, tínhamos um exemplo vivo, verdadeiro do que nos expressa a veneranda.

A confreira Solange Seixas, ao iniciar a homenagem denominou aquela noite de “especial”.

Sua fala conduziu-nos a lembrança, o retorno à tela mental, o trabalho árduo e nobre, duro e profícuo, dos dois pilares, as duas rochas que se lançaram como bases, estruturas de sustentação, que, juntamente com outros ombros amigos, erigiram o empreendimento que hoje nos encanta e sustenta as nossas vidas.

Oportunamente, Marcel Proust, escritor francês, escreveu:

“Sejamos gratos às pessoas que nos fazem felizes. Eles são os jardineiros encantadores que fazem nossas almas florescerem”.

Ali, no cenáculo do Centro Espírita Caminho da Redenção não se encontravam todos, o que é, compreensivelmente, impossível, mas se faziam representar por uma parcela significativa do imenso número de sementes que floresceram. E, logo no inicio, seguindo a fala daquela que conduzia a cerimônia, em uníssono, declararam: “Meu coração ainda mora aqui”.

É o titulo do livro que, simbolizando e expressando os seus sentimentos, elaboraram para presenteá-lo, naquele momento, através das mãos de uma de suas filhas, Maria da Paz.

Ele, ao falar, expressou sua emoção pelo momento inesperado, e declarou: “pela primeira vez, em 63 anos nesta casa, algo aconteceu sem que eu soubesse”, e, me atrevo em dizer, o que é muito difícil de acontecer.

Em sua fala, diante dos filhos, netos, bisnetos, etc., não só os que estão presentes, diariamente, na instituição, mas também aqueloutros que não os via a mais de 35 anos, confessou sua alegria por revê-los.

Lembrou os dias inesquecíveis que assinalaram as existências dos dois (Di e tio Nilson) e de todos eles (os filhos). Também, a pergunta que sempre a faz: “está trabalhando? Está casado? É fiel à esposa ou ao marido? Como vão aos filhos?”

Agradeceu aos “filhos do coração” manifestando a imensa alegria de haver convivido com os mesmos por largo período, e vê-los felizes no relativismo da existência terrena.

Falou das presenças espirituais de tio Nilson e uma equipe muito grande: D. Otilia, D. Isaura, tia Ivone, tia Amália, tia Carmen, as tias Ligia e Ziza (jubilosas em lágrimas), tia Leonor Ribas. Mas também os filhos: Eunice, Jaguarassu, Antonio Carlos, André Luiz Pereira Franco, e tantos outros.

63 anos de existência a serviço dos reais necessitados, que afinal somos todos nós, dignificando vidas, iluminando consciências, lançando balizas de luz para assinalar as rotas seguras a seguirem, na condição de verdadeiros cidadãos e homens e mulheres de bem.

Não foram apenas momentos de gratidão e comemoração antecipada dos 63 anos, que completará a Mansão do Caminho, no próximo dia 15 de agosto, podemos afirmar que, também, foi a comemoração antecipada do dia dos pais, verdadeiros pais, pois só estes para doarem em regime de total entrega, amorosidade plena, pura e real, como eles fizeram e continuarão a fazer.

Texto: João Araújo
Fotos: Lucas Milagre e Cláudio Úrpia

 

 

 

>>>   clique aqui para acessar a página principal de Notícias

>>>   clique aqui para voltar a página inicial do site

>>>   clique para ir direto para a primeira página de Artigos, Teses e Publicações