Espirituialidades e Sociedade



Notícias :


Unir para Difundir: o impacto das federativas no crescimento do Espiritismo

 

 


30/06/2012

UNIR PARA DIFUNDIR:
O impacto das federativas no crescimento do Espiritismo


Trata-se da Dissertação de Mestrado defendida por Jeferson Betarello, na PUC de São Paulo, em 2009, no programa de Ciências da Religião, transformada em livro (Volume 2 da série “Espiritismo na Universidade”), editado pelo Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo Eduardo Carvalho Monteiro, em parceria com a Editora Unifran (Betarello, Jeferson; & Bueno, Cléria Bittar; Luz, Nadia Marcondes (Org.). UNIR PARA DIFUNDIR: O impacto das federativas no crescimento do Espiritismo. 1.e. São Paulo: Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo, 2010. 248p).

A Pesquisa analisa o impacto no crescimento do contingente espírita causado pelos posicionamentos institucionais de suas lideranças, concretizadas nas Federativas Estaduais. A conclusão é que as Federativas contribuíram para a consolidação do Espiritismo no Brasil; destaca algumas ambigüidades e chama a atenção que as Federativas não subsidiam o Movimento Espírita com informações estratégicas, com base em dados censitários oficiais.

- o livro pode ser comprado no website do Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo Eduardo Carvalho Monteiro - http://www.ccdpe.org.br/loja

Defesa de dissertação de mestrado, publicação em forma de livro, divulgação em revistas técnicas e divulgação mais ampla: esse é o caminho de todo trabalho acadêmico que tem relevância social. O livro "Unir para Difundir", segundo volume da coleção "Espiritismo na Universidade", empreendida por um grupo de professores da Universidade de Franca, em parceria com o Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo - Eduardo Carvalho Monteiro.

Uma das questões centrais do livro-dissertação é: por que uma doutrina tão identificada com as raízes culturais do povo brasileiro não se representa significativamente em forma de números juto ao censo do IBGE? O que são federativas, qual sua missão e como se organizam? Esta é uma pergunta que muitos espíritas com anos de vivência em centros espíritas costuma não saber responder.

Jeferson referenda-se em duas categorias que já se encontram muito difundidas entre os antropólogos: os frequentadores e os adeptos (também chamados de trabalhadores).


Vídeo do lançamento do livro:

Convidamos a todos a assistirem o vídeo do lançamento do livro durante o 6o. ENLIHPE (Encontro da Liga dos Pesquisadores do Espiritismo) aconteceu o lançamento do Volume II da coleção Espiritismo na Universidade com o livro de Jeferson Betarello - Unir para Difundir: o impacto das federativas no crescimento do espiritismo

 

 

- o livro pode ser comprado no website do Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo Eduardo Carvalho Monteiro - http://www.ccdpe.org.br/loja/

Vejam o resumo da tese de dissertação de mestrado:

A presente pesquisa analisa o impacto no crescimento do contingente espírita formal, causado pelos posicionamentos institucionais de suas lideranças, concretizadas nos órgãos federativos espíritas - as federações espíritas.

Identifica os elementos que contribuem para a crença, por parte das federativas e em especial da Federação Espírita Brasileira (FEB), de que o contingente espírita formal seja muito superior ao apontado pelo Censo IBGE/2000. Por meio de levantamentos históricos sobre a institucionalização do Espiritismo, aponta ambigüidades desde sua origem na França e outras que surgiram durante o processo de consolidação do Espiritismo como uma religião no Brasil. Para interpretar os impactos, tanto negativos quanto positivos, das federativas no crescimento do contingente, utilizamos o aparato teórico da Teoria da Escolha Racional, especialmente os conceitos que contribuem para analisar o sucesso de uma religião em termos de adesão formal.

A partir da análise dos dados obtidos dos censos do IBGE, dos cadastros federativos e de uma pesquisa na cidade de Franca-SP, chegamos nas seguintes conclusões: as federativas espíritas impactaram positivamente o crescimento do contingente por atuarem para a consolidação do Espiritismo como uma importante religião no Brasil, adaptando-o ao contexto brasileiro sem deixar de fundamentá-lo nas obras de Kardec, diferenciando-o de outras religiões mediúnicas, as federativas espíritas impactam negativamente o crescimento do contingente espírita por enviarem mensagens ambíguas para o Movimento Espírita, principalmente aquelas relacionadas à dicotomia ciência-religião, tais mensagens afetam a ação dos centros espíritas, transformando-os em prestadores de serviços que estimulam a freqüência e não a adesão, por não reconhecerem os dados censitários oficiais e não produzirem dados sobre o seu contingente, as federativas não subsidiam o Movimento Espírita com informações estratégicas, que permitiriam uma maior presença e melhor distribuição geográfica dos centros espíritas em relação a outros grupos religiosos, em consequência disto, as federativas afetam negativamente o crescimento do contingente espírita formal. Entretanto, registramos uma exceção em Franca-SP, onde a federativa USE representa um modelo de impacto positivo no crescimento do contingente espírita formal.

 

>>>   clique aqui para acessar a página principal de Notícias

>>>   clique aqui para voltar a página inicial do site

>>>   clique para ir direto para a primeira página de Artigos, Teses e Publicações


topo