Espirituialidades e Sociedade



Notícias :

Crescimento espiritual em um mundo hostil, por Regis de Morais

 

 



10/10/2011


Em palestra no Centro Espírita União, em São Paulo, no último 29 de agosto (2011), o sociólogo Regis de Morais discorreu sobre o tema Crescimento espiritual em um mundo hostil, fazendo um convite à reflexão sobre a necessidade de se buscar uma visão mais ampla e mais profunda para esses primeiros anos do século 21.

 

por Eliana Haddad

Regis de Morais


Necessitamos cultivar uma posição mais nítida frente ao que estamos vivendo atualmente”, disse o palestrante, autor de 54 livros, oito espíritas, nas áreas de filosofia, sociologia e literatura. Para ele, é preciso que se tenha uma análise mais realista e não ingênua sobre os anos difícieis que se nos apresentam, frutos de toda problemática desencadeada no século passado. “No século 20 não houve problemas; ele foi um problema por inteiro”, observou, citando fatos que geraram inquietação, além da herança da sociedade de consumo, onde as pessoas são avaliadas pelo quanto têm e não pelo o que são, onde prevalecem o individualismo e o utilitarismo. “Evita-se falar da existência para falar-se, por exemplo, da previsão do tempo, assuntos superficiais, num mundo despersonalizado”, analisou.

Regis citou números que impressionam sobre o crime organizado, contabilizando 19 organizações mafiosas no mundo, 5.710 grupos afins só no Leste Europeu, 800 bilhões de dólares por ano gerados pelo crime, 28 bilhões por conta do narcotráfico. Lembrou ainda do pânico causado pelo ataque de 11 de setembro de 2001 às Torres Gêmeas. “De um lado, o fundamentalismo islâmico; do outro, o fundamentalismo americano querendo também dar um fim ao agressor”, opinou, lembrando que desde então vemos desenvolverem-se quadros muito tristes com o domínio de uma espécie de pensamento apocalíptico, como se o fim do mundo realmente estivesse bem próximo. “E não há na cultura maia nada, palavra alguma, que fale sobre o fim do mundo”, esclareceu, referindo-se às previsões catastróficas atribuídas erroneamente aos maias de que o mundo acabaria em 2012. “O calendário deles acaba nesse ano, porque eles pararam de calcular, não porque o mundo chegaria ao fim”, comentou.

Segundo Regis, não podemos fingir que nada está acontecendo. E lembrou que Jesus já nos alertara sobre a necessidade do ‘orai e vigiai para não cairdes em tentação’. Comentou que é preciso vigiar a si mesmo, ao modo de lidar com o mundo, porque o mundo hostil está muito mais próximo de nós do que desejaríamos, enaltecendo nossa condição de seres frágeis, falíveis, imperfeitos, num mundo de provas e expiações, onde raramente estamos dispostos a travar uma luta interior, embora não estivéssemos dispensados de forma alguma de tentar a melhoria interior e do que nos rodeia. Daí a necessidade, segundo Régis, de um programa de autoaperfeiçoamento, uma vez que a visão espírita é capaz de reverter todo o quadro difícil por que passamos. “Os pontos fundamentais da doutrina espírita são de fáceis acessos”, lembrou.

Sobre tal facilidade, Regis fez questão de lembrar, por exemplo, de um trecho do livro A caminho da luz, de autoria do espírito Emmanuel, psicografia de Chico Xavier. “Há nesse livro uma explicação estupenda sobre Jesus e a gênese planetária, mostrando que ele está desde o início da formação do planeta dirigindo e amparando as hostes do bem”. Recordou também que Jesus nunca disse que seria fácil e até nos alertou: “No mundo, tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo”.

Segundo Regis, portanto,“a parada está ganha pelas hostes do bem” e não é preciso temer. Citou que os mansos herdarão a Terra, quando o respeito e a solidariedade se fizerem presentes e que devemos confiar em Jesus que, como afirmou o apóstolo João, é o alfa e o ômega, o princípio e o fim; que todos, como também exemplificou Paulo, temos que nos empenhar no bom combate.

Num convite à mudança de olhar, Regis chamou a atenção ainda para o fato de sermos verdadeiros prisioneiros da mídia televisiva, que tem veiculado e produzido “toneladas de lixo mental”, de uma maneira, segundo ele, quase masoquista, convidando-nos a tomar um copo de angústia todas as noites nos jornais, onde a exceção social que é notícia, por incentivo ao sensacionalismo. “Os escândalos não são da maioria da sociedade. Esquecemos que milhões de famílias estão trabalhando, estudando,educando; infelizmente, ainda não se escreveu uma história dos anônimos sem história”.

Para encerrar a palestra, Regis destacou os comentários de Léon Denis no livro O grande enigma, onde afirma que o século 20 seria um painel de luzes e sombras. “Tivemos 82 conflitos armados, mas também tivemos a descoberta da ecologia, da biologia molecular e tantas outras luzes”. Segundo Regis, precisamos cada vez mais acreditar na fé e na vontade dos homens para o bem. E isso pode ser verificado numa pesquisa que citou, efetuada com 12 ganhadores do Prêmio Nobel. “Da pergunta sobre o que se esperar do século 21, não houve um ensaio negativo! O que me parece é que o século 21 ainda nem começou, pelo o que foi prometido nos textos evangélicos. E, se a evolução humana é um fato, não podemos esquecer que somos essa própria história”, analisou.

Régis de Morais terminou a palestra com a leitura do soneto Evolução, de Adelino de Fontoura Chaves:

Fui átomo, vibrando entre as forças do Espaço,

Devorando amplidões, em longa e ansiosa espera...

Partícula, pousei... Encarcerado, eu era

Infusório do mar em montões de sargaço.


Por séculos fui planta em movimento escasso,

Sofri no inverno rude e amei na primavera;

Depois, fui animal, e no instinto da fera

Achei a inteligência e avancei passo a passo...


Guardei por muito tempo a expressão dos gorilas,

Pondo mais fé nas mãos e mais luz nas pupilas,

A lutar e chorar para, então, compreendê-las!...


Agora, homem que sou, pelo Foro Divino,

Vivo de corpo em corpo a forjar o destino

Que me leve a transpor o clarão das estrelas!...

Fonte: http://www.correiofraterno.com.br/acontece/709-crescimento-espiritual-em-um-mundo-hostil


>>> clique aqui para ver a lista completa de notícias

>>> clique aqui para voltar a página inicial do site



topo