Espiritualidade e Sociedade



Notícias :

1º Congresso Internacional de Educação e Espiritualidade

 



17
/09/2010



Durante três dias de intensa atividade, cerca de 550 pessoas, entre congressistas, palestrantes, organizadores e trabalhadores, deram sua valiosa contribuição para o sucesso do 1º Congresso Internacional de Educação e Espiritualidade e o 4º Congresso Brasileiro de Pedagogia Espírita, realizado no final de semana de 4 a 6 de setembro, na cidade de São Paulo. Foram momentos de encontros, troca de experiências, novos conhecimentos, emoção, arte, amizade; momentos, enfim, de educação e espiritualidade.

Era possível sentir a satisfação nos rostos, a troca de olhares e o carinho entre todos! O interesse dos convidados internacionais pelos temas abordados e a interação entre os envolvidos fizeram dos detalhes ocasiões especiais.

O lançamento dos livros “Educação e Espiritualidade – interfaces e perspectivas” e “A Arte de Cuidar – saúde, espiritualidade e educação”, organizados respectivamente por Dora Incontri e Franklin Santana Santos, foi um dos momentos de grande satisfação.
 
Uma boa notícia para aqueles que não puderam estar presentes é a de que o congresso poderá ser assistido integralmente pela internet. Em breve, as inscrições estarão abertas no site da ABPE.


Três dias especiais!

O congresso foi aberto pelas vozes das crianças do coral “Canto do meu Cantar”, que a todos encantaram e deram o tom para os próximos dias. Bethoven, Mozart e músicas de autoria de Dora Incontri e Moacir Camargo fizeram parte do repertório.

O ciclo de palestras foi iniciado pelo eixo Saúde e Espiritualidade, dos quais fizeram parte Dr. Robert Cloninger, Dr. Alexander Moreira-Almeida e Dr. Frederico Leão e cuja coordenação foi do Dr. Júlio Peres. Cloninger, psiquiatra norte-americano, surpreendeu com sua exposição sobre “Viagens para o bem-estar – caminhos terapêuticos e pedagógicos”, demonstrando forte fundamentação e espiritualidade em sua fala.

Marian de Souza (Universidade Católica da Austrália) e Regis de Morais (Unicamp) abriram o eixo Educação e Espiritualidade. Em seguida, um dos momentos mais esperados do congresso, foi a vez do Painel “Religiões como fonte de valores”, do qual participaram Luiz Jean Lauand (USP / catolicismo), Juarez Tadeu de Paula Xavier (Unicid / tradições afro-brasileiras), Leonildo Silveira Campos (Universidade Metodista / protestantismo), Monja Heishin Gandra (budismo), Rabino Alexandre Leone (USP / judaísmo), Dora Incontri (Unisanta/ espiritismo). O primeiro dia de evento foi finalizado por André Andrade Pereira (Universidade Federal Fluminense) com a palestra “Diálogos entre Oriente e Ocidente”.

“A hipótese da reencarnação e a educação” foi o tema central da manhã do domingo, cujo início ficou a cargo de Jim Tucker (Universidade de Virginia – EUA), que falou sobre as evidências científicas da reencarnação a partir de sua pesquisa com crianças que tiveram lembranças espontâneas de vidas passadas. Tucker é o continuador dos estudos de Ian Stevenson.

O tema ainda foi abordado por outros diferentes aspectos, como as implicações pedagógicas e terapêuticas, por Antonia Mills (Universidade da Nothern British Columbia – Canadá), Tiago Tatton Ramos (UFJF-MG), Julio Peres (USP) e Dora Incontri.

Na segunda parte da mesa sobre “Educação e Espiritualidade”, Laura H. Lippmann (Education and Data Development Child Trends), Ana Szpiczkowski (USP) e Luis Augusto Beraldi Colombo (ABPE) falaram sobre “Espiritualidade, progresso educacional e desenvolvimento positivo da juventude”, “A religiosidade na Educação em Janusz Korzcak” e “Comenius, educação e espiritualidade” respectivamente.
Franklin Santana Santos (USP) e Przemyslaw Grzybowski (Universidade de Bydgoszcz – Polônia) fecharam o dia com as palestras “A morte como instrumento pedagógico para a educação para a vida” e “O amor e a morte na educação: introdução à tanatopedagogia”.

A mesa “Pedagogia Espírita” encerrou o ciclo de palestras do congresso. As participações ficaram a cargo de André Luiz Peixinho (UFBA), Ney Lobo, Alysson Leandro Mascaro (USP) e Dora Incontri (ABPE/Unisanta), com os respectivos temas: “Aspectos filosóficos e psicológicos da Educação Espírita”, “Pedagogia da Espiritualidade: educação das almas”, “Religião e Política: a perspectiva filosófica espírita” e “A Pedagogia Espírita: uma proposta brasileira”.

Após o almoço da segunda-feira, 16 trabalhos inscritos no congresso, entre posters e apresentações orais, foram expostos em duas salas diferentes. Os trabalhos foram previamente avaliados e aprovados pela comissão científica da ABPE.

Após intensas atividades, todos os presentes puderam confraternizar ao som da Banda Jazz Solidário, com Bob Colombo na bateria.

Com grande emoção e contentamento despedimo-nos deste congresso que marcou tão profundamente nossas mentes e corações. Que possamos manter vivas as lembranças, os encontros e multiplicarmos o aprendizado, construído de forma integral durante estes três dias.

É com sincera alegria que agradecemos a presença de todos e dizemos: até breve! Já estamos com saudades!


Plantar uma semente: é tempo!

Fazer o presente: é tempo!

Sonhar o futuro: é tempo!

 

Fonte: http://www.pedagogiaespirita.org.br/tiki-read_article.php?articleId=112#

 

Dias 4, 5 e 6 de setembro de 2010, - 1º CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E ESPIRITUALIDADE, simultaneamente ao 4º Congresso Brasileiro de Pedagogia Espírita.

A temática se divide em três eixos: saúde e espiritualidade, educação e espiritualidade e reencarnação e educação.

Saúde e espiritualidade – resultados de pesquisas de mais de duas décadas, a respeito dos benefícios da espiritualidade na saúde física e mental, implicam na necessidade de resgatarmos essa dimensão humana na prática educacional.

Educação e espiritualidade – propostas de pesquisadores universitários e de representantes de diversos segmentos religiosos oferecem diretrizes para a inserção da espiritualidade na educação, sem imposições doutrinárias.

Reencarnação e educação – no Brasil, quase 50% da população é adepta da idéia da reencarnação e pesquisas científicas internacionais indicam possíveis evidências para esta hipótese; que impacto essa idéia pode produzir na educação?

PROGRAMAÇÃO


Saúde e espiritualidade

• Viagens para o bem-estar - caminhos terapêuticos e pedagógicos
Dr. Robert Cloninger (Universidade Washington, Saint-Louis- EUA)

• Evidências do impacto da espiritualidade sobre a saúde
Dr. Alexander Moreira-Almeida (Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF-MG)

• O ProSer e seus projetos
Dr. Frederico Leão (Hospital João Evangelista/ProSer-USP)


Educação e espiritualidade

• Espiritualidade, educação e diálogo inter-religioso
Drª Marian de Souza (Universidade Católica da Austrália)
Dr. André Andrade Pereira (UFF – Universidade Federal Fluminense)

• Espiritualidade, progresso educacional e desenvolvimento positivo da juventude
Profª. Laura H. Lippmann, diretora do Education and Data Development Child Trends (Washington DC - EUA)

• Educação, Espiritualidade e Ética
Dr. João Francisco Régis de Morais (Unisal/Unicamp)

• Educação e pluralismo - a história da tolerância
Dr. Alysson Leandro Mascaro (USP)

• Religiões como fonte de valores
Dr. Luiz Jean Lauand (USP) (catolicismo)
Dr. Juarez Tadeu de Paula Xavier (Unicid) (tradições afro-brasileiras)
Dr. Leonildo Silveira Campos (Universidade Metodista) (protestantismo)
Monja Coen Sensei (budismo)
Rabino Alexandre Leone (USP) (judaísmo)
Drª.Dora Incontri (espiritismo)

• A educação, a vida, a morte e a espiritualidade
Dr. Franklin Santana Santos (USP)
Dr. Przemyslaw Grzybowski (Universisdade de Bydgoszcz – Polônia)

• A religiosidade na Educação em Janusz Korzcak
Drª. Ana Szpiczkowski (USP)
• Comenius, espiritualidade e diálogo inter-religioso
Prof. Luis Augusto Beraldi Colombo (ABPE)


A hipótese da reencarnação e a educação

•Evidências Ciêntíficas da reencarnação?
Dr. Jim Tucker (Universidade de Virginia- EUA)

•Reencarnação e Pedagogia, manifestações e implicações da Índia aos povos indígenas do Canadá
Drª.Antonia Mills (Universidade da Nothern British Columbia-Canadá)

•Reencarnação e Budismo
Prof. Tiago Pires Tatton Ramos (Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF-MG)

•Platão e a reencarnação
Prof. Alessandro Cesar Bigheto (ABPE)

•Implicações pedagógicas da reencarnação
Drª.Dora Incontri (ABPE/Unisanta)

Evidências da sobrevivência e suas implicações na Psicologia
Dr. Julio Peres (USP)

• Pedagogia da Espiritualidade - Educação das Almas
Prof. Ney Lobo

• Aspectos filosóficos e psicológicos da Educação Espírita
Dr. André Luiz Peixinho (UFBA - Universidade Federal da Bahia)

• A Pedagogia Espírita: uma proposta brasileira
Drª.Dora Incontri (ABPE/Unisanta)


Apresentação de trabalhos orais e posters
Associações


CONVIDADOS INTERNACIONAIS

Antonia Mills, formada em Artes e Ciências, PHD por Harvard, pós-doutora em Ciências Sociais. Professora da Universidade Nothern British Columbia (Canadá), membro ativo do programa de estudos das nações indígenas. Ativista em favor dos direitos indígenas e pesquisadora da reencarnação entre eles. Co-autora da obra Amerindian Rebirth: Reincarnation Beliefs among North American Indians and Inuit (Renascimento entre os indígenas americanos: crenças de reencarnação entre os índios norte-americanos e inuit) (sem tradução em português).

Claude Robert Cloninger, doutor em Medicina, psiquiatra e geneticista, conhecido por sua pesquisa pioneira sobre as bases biológicas, psicológicas, sociais e espirituais da saúde e da doença mental. Professor de Psiquiatria e Genética e diretor do centro do Bem-estar da Universidade Washington em Saint Louis. Membro dos programas de genética estatística e de neurociência da Divisão de Biologia e Ciências Biomédicas da Universidade Washington. Autor de Feeling Good: The Science of Well-Being (Sentido-se bem, a ciência do bem-estar) (sem tradução em português). Diretor da Fundação Anthropedia.

Jim B. Tucker, doutor em Medicina, é diretor médico da Clínica Psiquiátrica da Família e da Criança e professor assistente da Divisão de Estudos de Percepção e da Divisão de Psiquiatria da Família e da Criança, ambas da Universidade de Virginia USA. Os seu principais interesses na pesquisa acadêmica são crianças que parecem ter recordações de vidas passadas e lembranças pré-natais e de nascimento. Ele é o autor do livro Vida antes da Vida: Uma investigação Científica sobre Crianças com Lembranças de Vidas Passadas, (com tradução em português).

Laura H. Lippman, antropóloga, demógrafa, diretora da Child Trends (Ong de Pesquisa e desenvolvimento da Criança), co-autora do livro What do children need to flourish? (O que as crianças precisam para florecer?) e participa da obra The Handbook of Spiritual Development in Childhood and Adolescence (Manual do Desenvolvimento Espiritual na Infância e na Adolescência), ambos sem tradução em português. Trabalha em escalas de espiritualidade entre os jovens, com o apoio da John Templeton Foundation.

Marian de Souza, Professora Titular da Universidade Católica da Austrália, Editora do Journal of Religious Education (Jornal de Educação Religiosa). Principal organizadora do livro International Handbook of the Religious, Moral and Spiritual Dimensions in Education. (Manual Internacional das Dimensões Religiosa, moral e espiritual da Educação) (sem tradução em português). É conselheira honorária do Centro de Educação Religiosa e Espiritual de Hong Kong e organizadora do 8ª Conferência Internacional para a Espiritualidade da Infância na Universidade Católica da Austrália (2008).

Przemyslaw Grzybowski, Doutor em Ciências Humanas pela Faculdade de Educação Intercultural na Universidade de Bialystok. Docente da Universidade de Bydgoszcz. Autor de diversas obras e artigos sobre educação inter-cultural, co-autor de obras sobre Tanatopedagogia. Integrante do movimento internacional de Patch Adams.


CONVIDADOS NACIONAIS

Alessandro Cesar Bigheto, pedagogo, mestre em História da Educação pela Unicamp. Professor de Ética e Filosofia no ensino fundamental, médio e superior. Autor de Eurípedes Barsanulfo, um educador de vanguarda na Primeira República (Editora Comenius) e co-autor de Todos os Jeitos de Crer e Jeitos de Crer (9 volumes de ensino inter-religioso) (Editora Ática) e de Filosofia, Construindo o Pensar (Editora Escala Educacional).

Alexander Moreira-Almeida, médico psiquiatra, doutor em Medicina pela USP, pós-doutor pela Universidade de Duke, professor Adjunto de Psiquiatria e Semiologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF, Diretor do NUPES - Núcleo de Pesquisas em Espiritualidade e Saúde da UFJF.

Alexandre Leone, rabino da Comunidade Judaica de Alphaville (SP) doutor em cultura judaica na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas -USP, pesquisador do Centro de Estudos Judaicos da USP e professor da Escola Dominicana de Teologia de São Paulo e do CCEJ ligado à Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. Assunção.

Alysson Leandro Mascaro, professor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (Largo São Francisco). Professor dos cursos de Mestrado e Doutorado em Direito Político e Econômico e da Graduação em Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Doutor e Livre-Docente em Filosofia e Teoria Geral do Direito pela Universidade de São Paulo.

Ana Szpiczkowski, Profa. Dra. do Curso de Pós Graduação em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaicas da Universidade de São Paulo. Pesquisadora do Laboratório de Estudos sobre a Intolerância da Universidade de São Paulo (LEI-USP). Pedagoga com especialização em Administração Escolar e Orientação Educacional pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Castro Alves, Mestre em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Doutora em Semiótica e Linguística Geral pela Universidade de São Paulo.

André Andrade Pereira, graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestre em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro e doutor em Ciências da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). É professor da UFF (Universidade Ferederal Fluminanse), no curso de Pedagogia.

André Luiz Peixinho, graduado em Medicina, Filosofia e Psicologia, mestre em Medicina Intrena e Doutor em Educação (Unversidade Federal da Bahia – UFBA) Especializado em Terapia regressiva a vivências passadas pelo Woolger Training Internacional (EUA). Atualmente é professor titular de Saúde da Família da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, professor adjunto IV da Faculdade de Medicina da Bahia, coordenador pedagógico do Instituto Junguiano da Bahia, coordenador do Centro de Decisão da Sociedade Hólon.

Dora Incontri, jornalista, mestre, doutora e pós-doutora em Filosofia da Educação pela USP, diretora da Editora Comenius, coordenadora geral da Associação Brasileira de Pedagogia Espírita, coordenadora da pós-graduação de Pedagogia Espírita pela Unisanta (Universidade Santa Cecília) e pela Unibem (Faculdades Integradas Espíritas). Autora de mais de 30 obras sobre educação, espiritualidade e espiritismo, entre outras: Pedagogia Espírita, um projeto brasileiro e suas Raízes (Editora Comenius), Vivências na Escola (Editora Comenius), Deus e deus (Editora Comenius), co-autora de Todos os Jeitos de Crer e Jeitos de Crer (9 volumes de ensino inter-religioso) (Editora Ática) e de Filosofia, Construindo o Pensar (Editora Escala Educacional) e de A Arte de Morrer – visões plurais (vol. 1) (Editora Comenius).

Franklin Santana Santos, doutor em Medicina pela USP, pós-doutorado em Psicogeriatria pelo Instituto Karolinska na Suécia. Coordenador dos Cursos de Tanatologia-Educação para a morte e Cuidados Paliativos da Disciplina de Emergências Clínicas da FMUSP, professor responsável pela disciplina Tanatologia-Educação para a Morte, na pós-graduação em Ciências Médicas da FMUSP. Coordenador do NIEPES-Núcleo Interdisciplinar de Estudo e Pesquisa em Educação e Saúde. Editor dos livros: A Arte de Morrer-Visões Plurais Vol I e II (Editora Comenius) Cuidados Paliativos-Discutindo a Vida, a Morte e o Morrer (Editora Atheneu).

Frederico C. Leão, médico psiquiatra, mestre pela USP, doutor pela PUC-SP. Diretor Executivo do Hospital João Evangelista. Médico do IPQ-HC-Faculdade de Medicina da USP. Coordenador do ProSER (Programa de Saúde, Espiritualidade e Religiosidade da Insitituto de Psiquiatria-Hospital das Clínicas-FMUSP).

João Francisco Régis de Morais, mestre em Filosofia Social pela Unicamp, doutor e livre-docente pela Unicamp e Professor do Centro Universitário Salesiano. Mais de 30 capítulos em livros e mais de 50 livros publicados, entre eles Espiritualidade e Educação (CEEAK), Ecologia da Mente (Editora Psy), Violência e Educação (Editora Papirus), Educação, Mídia e Meio Ambiente (Editora Atomo).

Juarez Tadeu de Paula Xavier, graduado em Comunicação Social Jornalismo pela PUC-SP, mestre e doutor em Ciências da Comunicação pela USP. Pesquisador do Centro de Estudos Latino Americano sobre Cultura e Comunicação da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de S. Paulo (Celacc/ECA/USP). Professor da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid). Especialista em tradições afro-brasileiras.

Julio Peres, psicólogo clínico, doutor em Neurociências pela USP, pós-doutor pelo Center for Mind and Spirituality da Universidade da Pensilvânia. Autor do primeiro estudo Latino Americano que investigou cientificamente os efeitos neurobiológicos da psicoterapia através da neuroimagem funcional. Possui vários artigos científicos publicados sobre psicoterapia, espiritualidade e superação. Autor do livro Trauma e Superação: o que a Psicologia, a Neurociência e a Espiritualidade ensinam (Editora Roca). Desenvolve pesquisas científicas sobre resiliência, espiritualidade/reencarnação e respectivo impacto na Saúde.

Leonildo Silveira Campos, graduado em Teologia (Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil) e em Filosofia (Universidade de Mogi das Cruzes), doutor em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo. Professor titular da Universidade Metodista de São Paulo.

Luis Augusto Beraldi Colombo, arquiteto e designer, mestre em Educação, Arte e Cultura pela Universidade Mackenzie. Autor do livro Comenius, Educação e o Ciberespaço (Editora Comenius). Professor na pós-graduação de Pedagogia Espírita (ABPE/Unibem/Unisanta).

Monja Coen Sensei, missionária oficial da tradição Soto Shu - Zen Budismo com sede no Japão e é a Primaz Fundadora da Comunidade Zen Budista (SP). Iniciou seus estudos budistas no Zen Center of Los Angeles - ZCLA. Foi ordenada monja em 1983, mesmo ano em que foi para o Japão aonde permaneceu por 12 anos sendo oito dos primeiros anos no Convento Zen Budista de Nagoia, Aichi Senmon Nisodo e Tokubetsu Nisodo.Participou de vários cursos e programas de formação para monges tendo se graduado no mestrado da tradição Soto Shu.

Luiz Jean Lauand, mestre e doutor em História e Filosofia da Educação pela USP. Professor Titular da Faculdade de Educação da USP. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da FEUSP. Fundador e diretor do CEMOrOc- Centro de Estudos Medievais - Oriente e Ocidente, do EDF-FEUSP. Prof. Investigador e Pesquisador Emérito do IJI - Instituto Jurídico Interdisciplinar da Univ. do Porto. Acadêmico da Real Academia Espanhola de Letras de Barcelona (Reial Acadèmia de Bones Lletres - Membro correspondente)

Ney Lobo, graduado em Filosofia, conduziu uma experiência pedagógica nas décadas de 60 e 70, criando a Cidade-Mirim, no Instituto Lins de Vasconcellos, em Curitiba (Paraná). Autor de obras sobre educação como: Filosofia Espírita da Educação (FEB Editora), Prática da Escola Espírita (Editora Auta de Souza). Trabalha atualmente na obra Pedagogia da Espiritualidade (em 8 volumes) ainda inédita.

Tiago Pires Tatton Ramos, psicólogo, com especialização e mestrado em Ciência da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF/MG. Leciona na pós-graduação da Faculdade Estácio de Sá/JF e é membro do NUPES/UFJF (Núcleo de Estudos em Espiritualidade e saúde)



Tradicionalmente, desde o pajé da tribo ao monge medieval, a educação esteve sempre nas mãos das religiões.

Mas, as sociedades democráticas ocidentais expulsaram a religião da escola, para promover a liberdade de pensamento e o pluralismo. Por isso, hoje, grande parte da educação formal, que as crianças e os jovens recebem, está divorciada de valores espirituais e do cultivo da fé. Por outro lado, mesmo numa sociedade fortemente laica, ainda existem as facções religiosas fundamentalistas, que pregam a intolerância e o fanatismo.
Na área da saúde, depois de dois séculos de reducionismo biológico, alguns cientistas pesquisam hoje os benefícios da espiritualidade para os seres humanos. A fé, vivenciada de maneira saudável, sem medos e repressões, favorece a superação diante dos problemas da vida e da morte e confere sentido à existência humana.

Põe-se então uma questão: como recuperar a espiritualidade na educação – necessária, culturalmente válida e benéfica à existência – sem cairmos no ensino confessional impositivo, que não respeita a pluralidade? Pesquisadores e educadores atuantes em universidades e organizações não governamentais de diferentes países têm proposto idéias neste sentido, incluindo o diálogo inter-religioso e o resgate da espiritualidade de forma plural.

No Brasil, esse movimento ainda é tímido. Universidades e centros de pesquisa costumam rejeitar a inclusão da espiritualidade, seja como objeto de investigação, seja como dimensão a ser respeitada na educação do ser humano.

Essa atitude acadêmica não leva em conta a realidade da população brasileira, em sua maioria (mais de 90%, segundo todas as pesquisas), ligada a algum tipo de espiritualidade ou religião.

Desde 2004, a Associação Brasileira de Pedagogia Espírita, em convênio com a Universidade Santa Cecília, em três Congressos Brasileiros de Pedagogia Espírita, tem trabalhado por essa idéia de inclusão da espiritualidade na educação, de forma inter-religiosa, interdisciplinar e plural.

 

 

 


>>> clique aqui para ver a lista completa de notícias

>>> clique aqui para voltar a página inicial do site

topo