Espiritualidade e Sociedade



Notícias :

>    ÔNIBUS-LIVRARIA ESPÍRITA CHICO XAVIER - 16 ANOS DE ESTRADA...


18/03/2010

 

Tudo começou no dia 12 de março de 1994, às 18 horas, quando Adjair Fernandes de Faria partiu de Uberlândia em direção a Uberaba, onde pernoitou.

Na manhã do dia 13 ele próprio abriu as portas do ônibus-livraria para receber a visita do grande vulto do espiritismo uberabense Francisco Cândido Xavier. Modesto e discreto Adjair reluta na divulgação do importante trabalho sempre preocupado em não aparecer. Presentemente Adjair está na cidade de Assaí, no estado do Paraná, a 884ª. cidade visitada. Foram 17 estados percorridos levando as obras da codificação, todas as obras da psicografia de Chico Xavier e de dezenas de outros autores. Além dos livros foram distribuídas gratuitamente 33 milhões de mensagens. Ao Adjair os nossos parabéns e um grande abraço.

Ismael Gobbo

 


 

 

 

 


Por Ismael Gobbo


Espírita há 40 anos, Adjair Fernandes de Faria se dedica, desde 1989, à divulgação da Doutrina através dos livros. Em 1994, mais precisamente em 12 de março, resolveu estender seu trabalho de forma itinerante, utilizando-se de um ônibus-livraria. No momento da entrevista, que abaixo reproduzimos, em 17 de agosto, na cidade de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, alcançou a marca de 813 cidades visitadas, sendo três delas no Paraguai e Uruguai. Adjair tem 67 anos de idade e é viúvo há sete anos. Tem cinco filhos, seis netas e dois netos. Trabalhou 25 anos como bancário, dez como agente imobiliário e há 15 anos peregrina pelo Brasil dentro da Livraria Espírita Chico Xavier, divulgando a nossa abençoada Doutrina Espírita.

 

Folha Espírita – Como foi a sua “entrada” no Espiritismo?

Adjair Fernandes de Faria – Como a maioria. Infelizmente, e felizmente, pela dor.

FE – E o trabalho com a livraria?

Faria – Assim que tomei conhecimento sobre a importância dessa Doutrina em nossas vidas, a consciência não parou mais de me cobrar. Hoje, após 40 anos de vida espírita, continuo com o mais profundo desejo de ver três livros, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Livro dos Espíritos e O Livro dos Médiuns, tesouros inigualáveis, em cada lar do nosso Brasil. E, graças a Deus, com um pouquinho de boa vontade, já consegui colocar nas mãos dos irmãos, que nos honraram com 3.640.000 visitas ao nosso ônibus, mais de 115 mil Evangelhos, sendo, em sua maioria, acompanhados de O Livro dos Espíritos e O Livro dos Médiuns. Isso nos 17 Estados de peregrinação já percorridos, não contando com os milhares colocados na Livraria Espírita Chico Xavier, inaugurada em 25 de dezembro de 1989, em Uberlândia, Minas Gerais. E tudo começou naquele memorável 12 de março de 1994, também em Minas, na cidade de Uberaba, quando iniciamos essa inenarrável e abençoada jornada.

FE – Imagino que tenha vivido boas experiências com o ônibus-livraria ambulante...

Faria – Experiências mil!... Inúmeras vezes fomos abordados por irmãos diversos, pedindo que escrevêssemos um livro. Até a cidade de número 100, dizíamos que daria um livro de mil páginas. Hoje, nas 813 cidades já visitadas, afirmamos que daria um livro de mais de 10 mil páginas, com variadíssimos assuntos, histórias e situações que prenderiam o leitor até a última delas. E o mais curioso é que os leitores profanos classificariam a maioria das narrações como conto de fadas ou fábulas.

FE – Conte-nos uma delas!

Faria – Vou contar uma das milhares que vivenciamos. Estávamos na cidade assinalada como 715, Victor Graeff, no interior do Rio Grande do Sul, onde os seus habitantes orgulhosamente exibiam a sua praça como a mais bonita do Estado. E nós endossamos essa afirmação, pois realmente é a mais bonita que já vimos nos 17 Estados que já visitamos. Pois bem, certo dia, por volta das 18 horas, entra em nosso ônibus uma jovem ofegante, que, logo após os cumprimentos, começa um inusitado relato:

Moço!... já não aguento mais, preciso de ajuda. O senhor acredita que faz 44 anos que o meu pai ia sentar-se no mesmo banco que o meu avô sentava e pedia a mesma cerveja que ele gostava quando vivo?... alegando que amava muito o meu avô?... E o senhor acredita que faz quatro anos que meu pai morreu e o meu irmão, que não bebia, outro dia também foi sentar-se naquele banco e faz as mesmas coisas que eles faziam?... E acredita que ele quebrou todos os móveis da casa dele por várias vezes e não dorme?... A minha cunhada não aguentou e o largou... Agora tá tendo que tomar 22 comprimidos por dia, o senhor acredita?

– Acredito, respondi.

FE – E qual foi a orientação?

Faria – Conversamos, explicamos em detalhes o que estava acontecendo e pedimos que ela o levasse ao centro espírita em Jacarezinho, cidade próxima, e estudasse ininterruptamente a tríade das obras básicas: O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Livro dos Espíritos e O Livro dos Médiuns e os colocasse em prática diariamente. Ela saiu esperançosa, prometendo que assim o faria. Não passou uma hora e ela retornou entusiasmada e nos apresentou um robusto rapaz, com 1,95 m de altura, que encostava no teto do ônibus, dizendo: “Este é meu irmão, o senhor poderia falar para ele tudo o que me disse?” Repeti tal qual havia falado e reforcei para eles irem ao centro, o que prometeram antes de saírem felizes... Dois dias depois, ela nos liga da casa da sua irmã em Jacarezinho perguntando o que fazer. Segundo relatou, no dia anterior, eles haviam ido ao centro, um bom senhor os havia atendido, colocando-os sentados num cômodo e, do outro lado, começado a conversar com alguém que parecia ser seu avô. Depois, com outro, que parecia ser seu pai. Naquele momento, conforme relatou, seu irmão ficou mole, e disseram que era normal. Pediram que o levasse para repousar, lhe desse uma sopa sem carne e o deixasse dormir. “Foi o que eu fiz, só que ele está dormindo há mais de 20 horas, como se estivesse morto. O que eu faço?”, questionou-nos com certa aflição. Nós a orientamos a deixá-lo dormir. Resultado: ele reatou com a esposa e os três filhos, fundaram um centro em Victor Graeff com a assessoria do senhor que os atendeu em Jacarezinho e não se cansam de nos ligar agradecendo.

FE – Quantas cidades já visitou?

Faria – Bem, hoje, 17 de agosto de 2009, contabilizamos Novo Hamburgo como sendo a de número 813. Já fizemos três visitas internacionais: Salto Del Guairá, no Paraguai, Rivera e Chuy, no Uruguai. As viagens nos renderam a expressiva visitação de 3.640.000 irmãos, com mais de 30 milhões de mensagens gratuitas distribuídas.

FE – Você tem encontrado apoio das autoridades e da população por onde passa?

Faria – Total apoio. Principalmente dos gaúchos, que nos recebem de braços abertos, facilitando-nos sempre na posse dos alvarás. Quanto à população brasileira, é só analisar a visitação acima! É inenarrável o carinho que recebemos.

FE – O que é preciso, em termos de infraestrutura local, para o ônibus aportar nas cidades?

Faria – Apenas um ponto de energia e escolher um bom local de transeuntes. Os que passam na porta do ônibus não resistem... Entram!

FE – A livraria ambulante torna menor o preço ao consumidor?

Faria – Graças a Deus, não remarcamos os preços. Temos livros com o mesmo preço há dez anos. Obras básicas sempre com preços acessíveis e diversificados, de todas as editoras. Só de O Evangelho Segundo o Espiritismo temos mais de 15 modelos e tamanhos.

FE – Que mensagem deixa aos nossos leitores?

Faria – Deixo dois pedidos: que todos os espíritas estudiosos leiam, releiam e busquem o espírito da letra, da mensagem mais importante da espiritualidade dirigida aos espíritas, em “Missão dos Espíritas”, no capítulo XX, item 4, de O Evangelho Segundo o Espiritismo. Atentem para a quantidade da minúscula palavra “ide” e reflitam detidamente no terceiro parágrafo, referente à expansão do bezerro de ouro.

O segundo pedido está relacionado a esse parágrafo, à necessidade de colocar um basta à vertiginosa e vergonhosa ascensão do culto ao bezerro de ouro, cada dia mais devorador da casa das viúvas e das consciências. Para alcançar esse objetivo, penso que é preciso prosseguir com a abençoada missão de provar, através da ciência, a existência do espírito (alma), que anima e vitaliza o corpo, que é a razão da vida. Vejo, portanto, com emoção, o trabalho dos médicos espíritas, fazendo votos que a dra. Marlene Nobre e seus colegas possam provar, cientificamente, a reencarnação. Se não for nesta encarnação, será na próxima. Que Deus e o nosso amado Mestre Jesus nos abençoem a todos.

Curiosidades sobre a vida na estrada...

· A Livraria Espírita Chico Xavier costuma ficar uma semana em cada cidade, estendendo esse prazo para 15 dias nos municípios maiores.

· Adjair trabalha sozinho. Cuida da manutenção do veículo, é motorista, eletricista, lavador, varredor, recepcionista e vendedor. Vive no veículo.

· O ônibus articulado possui 20 metros de comprimento, carrega mais de 2 mil títulos rigorosamente selecionados, CDs e DVDs.

· O atendimento é feito das 8h30 às 20h30, só fechando para o almoço, inclusive aos domingos e feriados.

ENTREVISTA PUBLICADA NA FOLHA ESPÍRITA, SÃO PAULO, EM SETEMBRO DE 2009




>>> clique aqui para ver a lista completa de notícias

>>> clique aqui para voltar a página inicial do site

topo