Espiritualidade e Sociedade



Notícias :

>  4o. Encontro Nacional da Liga de Historiadores e Pesquisadores Espíritas


22/01/2009

 

Foi realizado nos dias 27 e 28 de setembro de 2008 o 4o. Encontro Nacional da Liga de Historiadores e Pesquisadores Espíritas.

Eduardo Carvalho Monteiro foi o idealizador da LIHPE, que é uma rede de intercâmbio entre pesquisadores espíritas no Brasil. Funciona continuamente em um espaço virtual eventualmente promove encontros, concursos, publica livros, coletâneas, etc. Ele também foi o idealizador do Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo, que funciona em São Paulo (veja uma publicação no EC que mostra uma visita no CCDPE).

O Centro se reformou para receber o ENLIHPE. Tendo à frente a advogada e trabalhadora incansável, Júlia Nezu (à mesa, à minha direita), que agregou uma equipe operosa, o CCDPE ofereceu condições mais que ideais para o evento.

O evento teve o apoio de duas federativas: a União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo, que se fez presente na abertura com o Sr. Paulo Ribeiro (vice-presidente) e a União Espírita Mineira, que enviou a SAMPA o Prof. Marcelo Gardini, membro da diretoria e responsável pelo acervo histórico da federativa mineira. Marcelo apresentou um slide-show que emocionou os presentes, mostrando o passado e o presente da federativa, o que incluiu todos os seus presidentes e o recente Congresso Espírita Mineiro.

Nas extremidade dirreita da mesa de abertura temos o Oceano Vieira de Melo, amigo do Eduardo que fez um video documentário sobre a obra do trabalhador paulistano, de cerca de 20 minutos. O vídeo foi apresentado no evento e logo a seguir homenageou-se a família do empreendedor espírita .
Representando a família na mesa de abertura está Leonardo Carvalho Monteiro, irmão do Eduardo.


Foto : Homenagem á família do Eduardo

 

Neyde Schneider, diretora de eventos do CCPDE e presidenta do Centro Espírita 12 de Outubro entrega flores à família do Eduardo na pessoa da Márcia (irmã e voluntária do CCDPE).

O primeiro trabalho do ENLIHPE foi intitulado "As Muitas Faces da Intolerância contra o Espiritismo". Sampaio iniciou seu trabalho com a história do Cemitério Espírita de Inhambupe, BA, que foi construído antes do centro espírita da localidade, porque o vigário proibía se enterrassem espíritas no cemitério municipal.

Ele relata as perseguições na França, detalhando o conhecido Processo dos Espíritas, que culminou na prisão de Leymarie, com base na confissão forçada de Buguet sobre fraudes nas fotografias espíritas.
O trabalho vai à Inglaterra e apresenta o processo contra Slade e a criação de um fundo dos espiritualistas ingleses para a defesa de médiuns.

Jáder apresenta os relatos de prisões, perseguições e confiscos nas ditaduras Salazarista e Franquista, em Portugal e Espanha, respectivamente. O totalitarismo na Europa gerou perseguições a instituições espíritas e espiritualistas, e as teses são documentadas, suas razões especuladas.

No Brasil foram diversas as frentes contra o estabelecimento do Espiritismo. Ainda no Brasil Império, Machado de Assis ataca as instituições espíritas através de sua pena. Legisladores tentam proibir o funcionamento dos centros espíritas, depois, no Brasil-República, tenta-se enquadrar os médiuns curadores na categoria de charlatães, proíbe-se o funcionamento de centros espíritas, ficham-se espíritas na ditadura vargas, proíbe-se a prática de receituário mediúnico.

O trabalho mostra a resistência que as federativas espíritas ofereceram ao estado, seja na imprensa, seja respondendo os ataques com livros, seja orientando os centros espíritas, seja cobrando uma posição legal das autoridades, seja no judiciário, fazendo a defesa de médiuns e perseguidos pelas autoridades policiais.

O trabalho aponta que a legitimação do Espiritismo no Brasil não foi pacífica, que a desconstrução do movimento espírita na Europa não foi um fenômeno meramente cultural, mas político, que os órgãos federativos tiveram uma posição fundamental para a sobrevivência do Espiritismo brasileiro e discute duas teses antropológicas: à luz da História, o Espiritismo não é uma doutrina itinerante (Aubrée e Laplantine) e Chico Xavier não teria catolicizado o Espiritismo (Lewgoy), mas o contrário, se considerarmos as fontes espíritas brasileiras anteriores ao médium de Pedro Leopoldo.


Foto : Profa. Miriam Hermeto de Sá Motta

No segundo trabalho a Profa. e Doutoranda Míriam Hermeto propõe como preservar a memória espírita através de fontes documentais.

Doutoranda em História pela UFMG, ela inicia seu trabalho distinguindo memória e História e definindo sua disciplina como o "estudo do homem no tempo", alinhada às idéias de Marc Bloch.

Ela discute o papel das fotos, dos documentos primários e de outras fontes que estão nos centros espíritas e não são identificadas como tal por seus membros.

Exemplificando, ela mostra uma foto da fundação do Cenáculo Espírita Thiago Maior, em Belo Horizonte. Ela mostra que a maioria dos fundadores eram homens e brancos (tipo europeu), havia apenas uma mulher e um pardo. Era, portanto, um movimento de elites mineiras, até mesmo pela localização e presença de autoridades no centro nascedouro.

Ela analisa o folheto do lançamento, para o qual foi trazido Chico Xavier. Na capa, encontra-se escrito "Comemoração do Dia dos Mortos" e dentro dele, uma mensagem de Emmanuel convidando os espíritas a evitar este tipo de comemoração, muito comum à época na capital mineira, em decorrência da coerência com os princípios espíritas.

Míriam convidou os membros dos centros espíritas a terem atenção com os documentos que descartam e propôs metodologias de catalogação e identificação de peças que auxiliarão na preservação da memória espírita.



Foto : Pedro Camilo fala de Yvonne Pereira

Na tarde do primeiro dia tivemos a grata surpresa de conhecer o trabalho de Pedro Camilo. Bem humorado, chegando de uma série de compromissos em São Paulo, Pedro apresentou de forma simples e bem embasada, episódios da vida da médium mineira que realçaram sua trajetória de dificuldades e dedicação à prática mediúnica. O expositor baiano é responsável por um trabalho de levantamento de diversos documentos e entrevistas que tratam de Yvonne, pouco conhecidos e divulgados no meio espírita.

Pedro é articulista de Universo Espírita e já publicou dois livros sobre a médium, através da editora Lachâtre:
- Yvonne Pereira: Uma Heroína Silenciosa
- Pelos Caminhos da Mediunidade Serena



Foto : Paulo Figueiredo fala de Claude Bernard

Paulo Figueiredo foi o próximo expositor. Ele tinha por proposta inicial apresentar um trabalho em torno do tema "Conspiração do Silêncio", que seria um acordo tácito entre cientistas e filósofos de se calarem quanto aos trabalhos e teses espíritas desenvolvidos nos meios acadêmico e literário no último século.
Uma vez que o tempo disponível para apresentação era curto, Paulo desenvolveu seu trabalho sobre Claude Bernard, que é um dos pais da medicina contemporânea.

Estudioso, Paulo recuperou alguns trabalhos contemporâneos sobre o médico francês e seu pensamento. Uma das comunicações supreendentes, que o editor de Universo Espírita encontrou, foi que Bernard era adepto de uma versão sofisticada do vitalismo e opositor do reducionismo naturalista do homem.

Paulo mostrou uma citação de tese de doutorado (infelizmente defendida na Universidade da qual sou professor) na qual a autora faz uma citação parcial de um texto de Bernard, afirmando exatamente o oposto do que ele defende. Após recuperar o texto original e sua tradução para o português de Portugal, Paulo mostrou claramente que a autora citou apenas partes do trabalho de Bernard e que alterou lamentavelmente o significado do que ele propunha por omissão de frases. Ficou claro também que ela citou da tradução para o português, e não fez uma tradução própria do original. Resta saber se a mesma leu o original.

A tese da Conspiração do Silêncio ganhou novos argumentos corroborativos, e fica no ar se tal conspiração é o fruto de um espírito de época vigoroso o suficiente para calar e ensurdecer-se ante as vozes dissonantes ou se é mesmo um acordo tácito da comunidade científica calcado em uma visão intolerante de ciência e de mundo.

Texto : Jáder Sampaio

 

Fonte : Blog "Espiritismo Comentado"
http://espiritismocomentado.blogspot.com



>>> clique aqui para ver a lista completa de notícias

>>> clique aqui para voltar a página inicial do site

topo