Espirituialidades e Sociedade



Notícias :

>    Milhares de pessoas na Comemoração aos 150 anos do “O Livro dos Espíritos” em São Paulo


24/04/2007

 

No sábado, 21 de abril, aconteceu na cidade de São Paulo o evento comemorativo dos 150 anos do lançamento do “O Livro dos Espíritos”, o qual teve a sua primeira edição lançada no dia 18 de abril de 1857. O evento foi organizado por um conjunto de organizações espíritas de São Paulo (USE, FEESP, FEAL, ABRAME, AME, entre outros) e teve como destaque a presença de Divaldo Franco e José Raul Teixeira.



O Centro de Exposições Imigrantes recebeu mais de 15 mil pessoas, vários ônibus que vieram do interior do Estado de São Paulo e principalmente enorme quantidade de carros lotaram o estacionamento. Desde as 9 horas da manhã de sábado um público constante e crescente esteve a preencher os espaços, grandes filas se formaram; embora certa aglomeração mostrasse alguma deficiência da organização, a calma e a ordem imperaram na maioria dos presentes.

Na cerimônia de abertura das comemorações o presidente da Federação Espírita Brasileira (FEB), Nestor João Masotti, traçou um panorama do Espiritismo desde seu surgimento até os dias atuais. Antonio Cesar Perri de Carvalho, representante do Conselho Espírita Internacional (CEI), apresentou o selo o selo comemorativo do Sesquicentenário do Livro dos Espíritos, criado pelos Correios a pedido da FEB. O presidente da comissão organizadora do evento, Luiz Antonio Saegusa, falou das expectativas das comemorações e da presença da maioria das instituições espíritas do Estado de São Paulo, que enviaram seus representantes ao evento.



A solenidade de abertura contou também com outros representantes de entidades espíritas do Estado de S. Paulo, tais como José Antonio Luis Balieiro (União das Sociedades Espíritas - USE); Ivanira dos Santos (Federação Espírita do Estado de São Paulo - FEESP); Ricardo Aparecido Rodrigues (Aliança Espírita); Onofre Batista (FEAL - Fundação Espírita André Luiz), Ronaldo Zucatelli Mendonça (União Espírita); Dorival Sortino (Discípulos de Jesus - Setor; Ercília Zilli (Associação Brasileira de Psicólogos Espíritas - ABRAPE); Marlene Nobre (Associação Médico Espírita do Brasil - AMESP); Zalmino Zimmermann (Associação Brasileira dos Magistrados Espíritas - ABRAME); Rodrigo Modena (Associação Médico Espírita do Brasil - AMESP), Eder Fávero (Centro Espírita André Luiz - CEAL); Ary Dourado (Associação das Editoras, Distribuidoras e Divulgadores de Livros Espíritas - ADELER); José Demetrio Loricchio (União dos Delegados de Polícia Espíritas do Estado de São Paulo), Miguel de Jesus Sardano (Centro Espírita Bezerra de Menezes - Santos).



Ao lado das salas menores onde ocorreriam os eventos da tarde, foi montada uma livraria organizada em conjunto pelas editoras presentes. Grandes mesas espalhadas eram ocupadas pelas editoras, as quais ofereciam os seus livros com 30% de desconto, mas o caixa era único; provavelmente o rateio conforme a venda deveria ser feito de acordo com os dados registrados pelos leitores de código de barra. Esta livraria conjunta esteve lotada durante todo o dia, com o público a aproveitar os descontos e os lançamentos.

De manhã ainda houve a palestra de Raul Teixeira com o tema Deus. Ele utilizou termos e conceitos que abrangiam da Física a mitologia grego-romana. Raul é físico, com mestrado e doutorado em educação, atualmente é professor da Universidade Federal Fluminense.

A partir do meio-dia teve início uma série contínua de palestras que se desenvolviam ao mesmo tempo. No auditório grande montado e em mais cinco outras salas menores ocorreram por volta de trinta palestras até o começo da noite.

Nas entradas de alguns destes auditórios longas filas se formavam, principalmente em alguns mais concorridos. Já que os auditórios menores não davam conta da demanda das pessoas interessadas em assistir as palestras acontecia certa frustração das que não conseguiam vaga; só era permitido pessoas sentadas.

Uma das salas foi reservada apenas para filmes. Da sua programação constava o filme “Os órfãos”, de Antonio Xavier, considerado o primeiro filme espírita, segundo a programação oficial do evento dizia. A programação prosseguia com o documentário “A Era do Espírito”, o documentário “No tempo de Kardec”, de Sinézio Griman, e o filme “Minha Vida na outra vida”, de Oceano Vieira.

Na sala mais concorrida do evento, a Dra. Ercília Zilli, psicóloga clínica e presidente da ABRAPE - Associação Brasileira De Psicólogos Espíritas, falou sobre a questão da Auto-Estima, ao que seguiu Dora Incontri decorrendo a face educador de Kardec, Alkíndar de Oliveira apresentando a temática “A missão dos Espíritas”, Sergio Felipe de Oliveira falou sobre a relação “Espírito e matéria” e, por fim, Carlos Bacelli a discorrer sobre a vida e a obra de Chico Xavier. Nesta sala as vagas das cadeiras eram muito concorridas.



Houve ainda muitas outras palestras com temáticas interessantes, como Rita Foelker apresentando seu projeto de trabalho chamado “Filosofia Espírita para crianças”, Therezinha de Oliveira a apontar a presença de Jesus na obra de Kardec, César Perri a comentar os princípios básicos da doutrina espírita, Orson Peter Carrara a explicar a estrutura didática de “O Livro dos Espíritos”, e várias outras.

Paralelamente no auditório grande do evento, com espaço para milhares de pessoas, ocorriam apresentações musicais variadas, como a Dança dos Cadeirantes das Casas André Luiz, palestras de Marlene Nobre e José Carlos de Lucca e o coral da FEESP.

Vale citar também que ao lado do espaço da livraria, durante todo o dia, autores e médiuns espíritas os mais variados estiveram em pequenas mesas a autografar os livros comprados. Além do autógrafo o espaço e o tempo foram propícios para que muitos presentes pudessem conversar com médiuns e autores que normalmente só conhecem através dos livros. Carlos Bacelli, Robson Pinheiro, Abel Glaser, Rita Foelker e o próprio Divaldo Franco atenderam gentilmente a muitas pessoas.

O evento contou também com exposição de fotos sobre a história do Espiritismo e dos periódicos espíritas, organizado pelo Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo Eduardo Carvalho Monteiro.

O ponto alto das comemorações foi à noite, quando da homenagem a Divaldo Pereira Franco pelos seus 60 anos de trabalho de oratória e 80 anos de idade (completará nos próximos dias). Na cerimônia de encerramento, o médium e orador espírita recebeu um troféu como homenagem por seu trabalho intenso de 60 anos em prol da causa espírita e ainda apresentou a conferência que encerrou o dia.

Pouco antes da cerimônia final de encerramento, Divaldo Franco e Nilson de Souza Pereira, fundadores da Casa do Caminho, instituição social criada em 1952 para atender pessoas carentes e crianças das imediações de Salvador e que hoje dá assistência a cerca de 3 mil crianças, também foram homenageados por colegas dentro da sala de imprensa.

Ao final da noite, mesmo cansadas, as pessoas presentes mostravam-se contentes por terem comparecido ao evento.

- clique para ver o Álbum de Fotos do Evento 150 anos em São Paulo

 

>>> clique aqui para ver a lista completa de notícias

>>> clique aqui para voltar a página inicial do site

 

topo