Espiritualidade e Sociedade



Notícias :

>    IX Conferência Estadual Espírita do Paraná



08/04/2007

 

Sônia Zaghetto

 

O Livro dos Espíritos e a excelência do método kardequiano foram o foco da IX Conferência Estadual Espírita, que ocorreu no período de 23 a 25 de março de 2007, no Município de Pinhais (PR). Mais de 18.000 pessoas, nos três dias, estiveram no Expotrade, local da Conferência, a fim de ouvir as Conferências e os Seminários conduzidos por Divaldo Pereira Franco, Raul Teixeira e Cosme Massi.

Promovida pela Federação Espírita do Paraná (FEP), a IX Conferência teve como tema “O Livro dos Espíritos: 150 anos de convite ao amor e à instrução”. A cada dia, mais de dois mil espíritas e simpatizantes de 31 países acompanharam pela TVCEI a homenagem da Federativa paranaense ao aniversário de lançamento da obra inicial de Allan Kardec.

As Uniões Regionais Espíritas e Centros Espíritas em várias localidades do Estado do Paraná promoveram reuniões em suas dependências, disponibilizando telão, com acesso direto à TVCEI, permitindo o acompanhamento de todo o evento.

A abertura, no dia 23 de março, à noite, contou com a presença do Dr. Alberto Garcês Duarte Filho, Chefe de Gabinete da Secretaria Municipal de Administração, representando o Prefeito Beto Richa, de Curitiba. Na solenidade, a Federação Espírita do Paraná fez homenagem a Divaldo Pereira Franco por seus 60 anos de oratória espírita. Uma placa e um vídeo demonstraram a gratidão ao médium e conferencista que sensibilizou milhares de pessoas em mais de 10 mil conferências e que proferiu sua primeira palestra, no Estado do Paraná, a 24 de abril de 1954.

Também para gratificar ao coração do servidor da Boa Nova, a FEP convidou e se fez presente Nilson de Souza Pereira, administrador da Mansão do Caminho, em Salvador, Bahia. Sobretudo, um amigo e irmão de Divaldo.

Divaldo retribuiu com uma palestra em que rememorou os 150 anos de lançamento de O Livro dos Espíritos, no dia 18 de abril de 1857, um sábado de primavera em Paris.

No dia 24 de março, as atividades iniciaram às 14 horas com o Seminário “Um novo conceito de virtude”, coordenado por Cosme Massi. “O Livro dos Espíritos responde a muitas perguntas, mas o simples fato de responder o que é felicidade já basta para o estudo de uma vida inteira”, afirmou Massi.

Tomando como base as três faculdades humanas – sentir, pensar e agir – Cosme demonstrou, a partir da resposta dos Espíritos, que a felicidade pura é fruto de trabalho e evolução. Portanto: possível, atingível e uma conquista diária.

Antes de iniciar o seminário “A felicidade segundo o Espiritismo”, Divaldo Franco foi novamente homenageado com o vídeo produzido pela FEP. Depois de citar Sêneca, Montaigne e outros filósofos clássicos, Divaldo narrou o episódio do encontro entre Creso, rei da Lídia (atual Turquia) e o sábio Sólon, quando dialogaram sobre a felicidade.

À noite, Raul Teixeira fez uma Conferência em que propôs reflexões sobre o supérfluo e o necessário. O médium fluminense também recebeu uma placa que assinalava seus 40 anos de oratória e foi homenageado por um vídeo que expressava a gratidão das gerações que lhe ouviram a palavra inspirada. Teixeira observou que a procura pelo bem-estar faz parte do progresso humano e que Deus concedeu ao ser humano a possibilidade de estar na Terra e desejar as coisas a fim de impulsionar o progresso, mas sem escravizar-se a elas. Finalmente, destacou a Doutrina Espírita e sua capacidade de regenerar o homem, libertá-lo das fórmulas simplistas e dos preconceitos, conduzindo-o à perfeição.

A programação de encerramento da IX Conferência, no dia 25 de março, iniciou com o seminário “Uma visão nova da vida e da morte”, conduzido por Raul Teixeira. Um profundo estudo das informações da Codificação sobre os fenômenos da morte física e da vitalidade.

Para conclusão dos temas, Divaldo, Raul e Cosme utilizaram, cada um, de 15 minutos. Todos elegeram Jesus, o amor e o Espiritismo para o encerramento. Massi emocionou o público ao recitar as palavras do Espírito Verdade no prefácio de “O Evangelho segundo o Espiritismo”. Quatro mil pessoas ouviram, em silêncio, o convite à auto-iluminação.

Raul Teixeira despediu-se destacando a excelência da Doutrina de Jesus e do Espiritismo como roteiros de amor e de instrução para uso cotidiano.

A solução amorosa proposta pelo Cristo foi o tema de Divaldo Franco, que iniciou citando o Espírito Lázaro, em O Evangelho segundo o Espiritismo:

“Quando Jesus pronunciou a divina palavra – amor, os povos sobressaltaram-se e os mártires, ébrios de esperança, desceram ao circo".

O Espírito Bezerra de Menezes, pela mediunidade de Divaldo Franco, encerrou a Conferência com mensagem psicofônica em que também convidava ao exercício da “religião cósmica do amor”.

 

Fonte: http://www.mundoespirita.com.br/index.php?act=conteudo&conteudo=1419

 

>>> clique aqui para ver a lista completa de notícias

>>> clique aqui para voltar a página inicial do site

 

topo