Espiritualidade e Sociedade



Ademir L. Xavier Jr.

>      SRT - Tese do Dr. Palmer sobre desobsessão baseado no trabalho de Frederic William Henry Myers


Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Ademir L. Xavier Jr.
>  SRT - Tese do Dr. Palmer sobre desobsessão baseado no trabalho de Frederic William Henry Myers


 


A possibilidade de influenciação espiritual é presentemente rejeitada por terapias ortodoxas que não reconhecem a natureza independente da mente humana de sua contraparte material. Entretanto, isso não impede que o fenômeno esteja vastamente disseminado na população e pode ser considerado como fonte de várias desordens mentais e origem de vários crimes hediondos.

Já em 1861, Allan Kardec redefiniu a obsessão como 'o domínio de alguns Espíritos sobre certas pessoas. Uma influência que nunca é exercida por bons Espíritos, mas sim por aqueles de natureza inferior' (1). Se a personalidade humana tem sua origem em um centro de forças psicológicas conhecidas como 'Espírito' - que é, por si mesmo, totalmente independente da matéria - o fenômeno de obsessão espiritual pode ser bem uma das causas subjacentes a mutas tragédias diárias, embora isso não seja reconhecido dessa forma. Isso acontece porque somente parte da natureza humana morre de fato. A parte mais importante, que contém conhecimento, memória - o Ser em essência - continua a existir, muitas vezes ignorando sua nova condição de vida.

Apenas Espíritos podem se comunicar com Espíritos e o processo de 'comunicação' em si não é limitado aos fenômenos mediúnicos que a literatura espírita descreve tão bem. Há outras formas, desde sutis variações de humor ou aparecimento de personas múltiplas em um corpo único, até o comportamento mais extremo que indica infestação da mente do doente. Esse último caso, conhecido como possessão, foi também bem descrito por Kardec (2) como último grau de obsessão espiritual (3).

A ideia de que algum tipo de poder invisível externo possa controlar um humano é bem antiga. O Novo Testamento fala sobre a 'expulsão de demônios' (4). O assunto recebeu um tratamento recente com uma tese do Dr. Terence J. Palmer em 2012. Intitulada "Revised Epistemology for an Understanding of Spirit Release Therapy Developed in accordance with the Conceptual Framework of F. W. H. Myers" (5), ("Uma Epistemologia Revisada para compreensão da Terapia de Liberação de Influências Espirituais de acordo com o Arcabouço Conceitual de F. W. H. Myers"), essa tese foi submetida para o grau PhD na School of Theology and Religious Studies da Universidade do país de Gales em Bangor, Reino Unido. O trabalho tem treze capítulos que tratam do assunto a partir da perspectiva do eminente cientista Frederic William Henry Myers (1843-1901). Myers é, certamente, uma das mentes mais lúcidas da pesquisa psíquica no Sec. XIX, alguém que sustentou a ideia da sobrevivência seriamente. O que é chamado de 'obsessão' pela literatura espírita do Sec. XIX é chamado de 'spirit attachment' pelo Dr. Palmers e o novo campo de psicoterapia conhecido como SRT - Spirit Release Therapy, algo que podemos traduzir como 'terapia de liberação de influenciação espiritual' como mais uma opção à 'terapia de desobsessão' (ver tese, p. 13, "What is Spirit Release Therapy").


Capa da tese do Dr. Palmer

 

 

Alguns trechos da tese

Um curto resumo da tese pode ser lido na p. 6, "Introduction":

A tese explora a contribuição dada por Frederic Myers a nossa compreensão de uma das mais profundas experiências espirituais: a possessão de um individuo por uma entidade espiritual que pode ser percebida como benigna ou maligna, criativa ou destrutiva, saudável ou não. A SRT, que explicamos mais completamente abaixo, pode ser usada como método de intervenção para liberar o indivíduo da influência de espíritos doentes que são frequentemente espíritos de desencarnados. Ela é constituída por uma mistura eclética de conceitos e procedimentos seculares e espirituais que são independentes de modelos psiquiátricos tradicionais de cuidados com a saúde mental ou do exorcismo religioso, sendo complementares a eles. A experiência de um terapeuta em SRT, junto com conceitos teóricos e métodos experimentais de Frederic W. H. Myers, dão à possessão e ao exorcismo uma dimensão que métodos e teorias antropológicas, teológicas e médicas anteriores não o fizeram.

Portanto, o estudo do Dr. Palmer está completamente de acordo com a abordagem espírita de 'desobsessão', que é frequentemente praticada em muitos centros espíritas no Brasil. Por exemplo, a moderna SRT (sempre de acordo com a abordagem de Myers) finalmente rejeita a visão tradicional que confunde o trabalho de desobsessão de Espíritos com qualquer coisa próxima ao "exorcismo":

SRT é fundamentalmente diferente do exorcismo religioso, onde espíritos são tomados como sendo do 'mal' e devem ser expulsos. A abordagem de Willian Baldwin é solidária e terapêutica e em contraste completo com a concepção popular de exorcismo
(p. 17, "Difference between SRT and Exorcism").

A referência a W. Baldwin pode ser encontrada abaixo (6). Isso está absolutamente de acordo também com a abordagem de Kardec (7) para a obsessão, uma vez que os Espíritos nada mais são do que as almas dos homens desprovidas de corpos e, portanto, não devem ser confundidos com a visão tradicional de demônios. Com todo o respeito que devemos às crenças tradicionais, a ideia de uma entidade maligna e a noção de demônios provou ser outra má interpretação de textos bíblicos. Esse fato é de importância fundamental para o sucesso dessa terapia no futuro, uma vez que ela abre possibilidades de muitos procedimentos heurísticos para o problema, assim como novas práticas frequentemente dificultadas pela postura tradicional do exorcismo:

Enquanto que a crença enganadora na possessão e no exorcismo resultará sempre em métodos inapropriados de intervenção em serviços de atendimento público ou profissional de saúde, a compreensão alternativa do conceito de possessão por um espírito está de acordo com o arcabouço científico de F. W. H. Myers e resultará em métodos mais apropriados de tratamento
(p. 11, "What is Possession and Exorcism? )"


F. W. H. Myers.



Outro fator importante se encontra no extremo oposto da escala de crenças, aquele que refuta a possibilidade de influenciação espiritual, que é a situação presente das terapias ortodoxas. De acordo com o Dr. Palmer, muitos trabalhos de evidência demonstraram os fatos:

Junto com a evidência científica documentada fornecida por primeiros místicos e cientistas como Emmanuel Swedenborg (1758), Allan Kardec (1857), Edgar Cayce (1970), William James (1902), Frederick Myers (1903) e James Hyslop (1919), o Dr Wickland forneceu evidências científicas em apoio à ideia associação com os espíritos como uma realidade que é difícil de ignorar ou refutar
(p. 22, "Dissociation and Paranoia")

e

A necessidade de explicações científicas para as experiências subjetivas extraordinárias, tais como múltiplas personalidades e possessão espiritual, tornou-se um beco sem saída pela rejeição da ideia inicial identificada por Carl Wickland e os primeiros pesquisadores, incluindo Frederic Myers, a saber, que o mundo espiritual existe conjuntamente com o mundo físico (p. 27).

Todos os autores citados acima pelo Dr. Palmer fizeram muitas contribuições ao assunto. Entretanto, a ideia da sobrevivência da alma só foi aceita marginalmente por terapeutas hoje em dia, embora a situação pareça mudar no presente (ver p. 31, "Spirit Release Today and the Future").

Os treze capítulos da tese são divididos em quatro partes:

1. Introdução;
2. Parte I: Possessão e Exorcismo - Métodos e Teorias (Capítulos 1 a 4);
3. Parte II: O arcabouço conceitual de Myers (Capítulos 5 a 9);
4. Parte III: O arcabouço conceitual de Myers e a ciência moderna (Capítulos 10 a 13).

A tese mostrou que métodos científicos podem ser aplicados ao problema das doenças mentais à luz do princípio de obsessão espiritual (o que, de fato, poderia resultar em uma nova era na Psiquiatria). Isso é feito revisando-se extensivamente a contribuição de Myer que concordamos é de grande importância:

Provavelmente, o maior desafio para Myers e seus adeptos estava na resistência entrincheirada da ciência convencional as suas descobertas. Myers insistia que não era ideal que cientistas ignorassem ou evitassem questões difíceis tais como aquelas resultantes do sonambulismo ou automatismo só porque eles não acreditassem na realidade do que julgavam ser 'sobrenatural' ou 'oculto'. Os mesmos desafios se apresentam atualmente aos pesquisadores do paranormal. Embora a possessão espiritual possa ser considerada um fenômeno conhecido desde a mais remota antiguidade, ele é julgado como não tendo lugar em um mundo de alta tecnologia. Mas, a tecnologia moderna também contribuiu para o processo de comunicação dos espíritos com o mundo material. Exemplos de pesquisa em transcomunicação instrumental (TCI) e comunicação instrumental de voz (IVC) trazem evidências de que os espíritos usam tecnologia moderna para se comunicar com pesquisadores.
(p. 40, "Myers’ Conceptual Framework and Modern Science")

Por que a nova abordagem funciona? Porque os homens tem uma natureza dual e, ao se considerar a possibilidade de interação da mente humana com personalidades desencarnadas, um novo e nunca explorado Universo é revelado. Portanto, a SRT tem fertilidade heurística; ela pode realmente resultar em novos e eficientes tratamentos, enquanto que seu oposto é uma abordagem estéril. Alguns terapeutas modernos finalmente reconheceram que o bem estar e a saúde de seus pacientes são mais importantes do que suas próprias crenças acadêmicas.

No que diz respeito à tecnologia moderna, acrescentamos que o aparecimento do Espiritualismo no Sec. XIX parece ter sido 'preparado' em paralelo com o advento das telecomunicações, e muitos pioneiros da comunicação sem fio eram também estavam interessados na comunicação entre os dois mundos.
- (ver BBC documentary "Science and the Seance").

 


O que Sir O. Lodge (1851-1940), N. Tesla (1856-1943) e T. A. Edison (1847-1931)
têm em comum?
A 'comunicações sem fio' seria uma resposta boa,
assim como ' profundo interesse na comunicação com o mundo espiritual'.
Esses bem feitores da humanidade foram também interessados no Espiritualismo.


O Dr. Palmer sumariza a abordagem de Myers na parte final de sua tese:

  • O ser humano é uma entidade espiritual que possui ou ocupa e usa um corpo físico, com o objetivo de ter as experiências da vida terrestre;
  • Existe um mundo espiritual não corpóreo;
  • A consciência continua a existir depois da morte do corpo;
  • Os mortos podem sentir que ainda estão vivos, embora tenham deixado seus corpos físicos;
  • Os mortos podem continuar a ensejar novas experiências embora sem o corpo físico;
  • A vulnerabilidade dos vivos pode atrair espíritos desencarnados ainda ligados à Terra;
  • Entidades espirituais são inconscientemente atraídas pelas frequências vibracionais dos vivos;
  • Sintomas psicóticos podem ser atribuídos à influenciação dos Espíritos;
  • Chegar-se ao diagnóstico de personalidade múltipla com base na identificação da existência de diferentes personas ocupando o paciente e, ao mesmo tempo, rejeitar a origem externa e espiritual dessas inteligencias pode ser erro. (p. 247, "A Revised Epistemology")

    Tais são, em essência, os princípios de uma revolução no tratamento de muitas desordens mentais. Finalmente, o Dr. Palmer trata da importante questão da validação da SRT:

    O psiquiatra brasileiro Inácio Ferreira inciou o uso do Espiritismo na prática médica no Brasil desde 1930 e escreveu vários livros fornecendo evidências da etiologia espiritual em muitos casos de insanidade mental, assim como da eficácia dos tratamentos espíritas. Alguns de seus livros foram traduzidos do Português para o Espanhol, mas seu trabalho não foi ainda publicado em Inglês. Por outro lado, não há estudos nos países de língua inglesa sobre a eficácia da SRT e é por essa razão que apresentamos essa tese de acordo com a abordagem de Myers. É meu objetivo, depois da aceitação dessa tese, apresentar uma proposta para testar a eficácia do método da SRT em pacientes com esquizofrenia, por causa da experiência com alucinações auditivas.
    (p. 249, "Spiritual Aetiology")


Um pioneiro da SRT no Brasil,
Dr. Inácio Ferreira (1904-1988)

A pesquisa deve assim continuar. Confirmando o valor heurístico da SRT, o Dr. Palmer finalmente pergunta:

Se todas as áreas do comportamento humano podem ser pesquisadas com novos fundamentos epistemológicos, então as possibilidade são infinitas. Por exemplo, quando pessoas cometem crimes hediondos de assassinato em série, estupro ou pedofilia podemos nos colocar essa questão: "São essas pessoas simplesmente más, loucas ou estão possuídas?" Em todas as áreas da saúde emocional, mental ou física, podemos colocar a questão: "Que influencias externas estão em operação aqui?" Essa questão pode ser aplicada igualmente a pessoas que sofrem de distrofia sexual, síndrome de Tourette, depressão, ansiedade, medo ou raiva sem uma causa aparente
(p. 252, "On-going Research").

As notícias recentes do assassinato de Newtown, Connecticut mostra o quão urgente é o desenvolvimento de terapias para o tratamento de obsessão ou mesmo para revelar potenciais assassinos que podem estar bem próximos sob a influência de Espíritos ainda ligados à Terra. Ela também traz nova luz sobre a questão da pena de morte simplesmente porque condenar à morte o assassino somente liberará apenas o seu Espírito que ficará livre para se ligar a outra mente criminosa.

Recomendo vivamente uma leitura cuidadosa da tese do Dr. Palmer que certamente representa um trabalho atualizado sobre um tema com grande futuro.


Para mais informações, visite o Blog do Dr. Palmer:

- "The Science of Spirit": http://tjpalmer.blogspot.co.uk/
- Sobre a tese (acesso em 2012): http://tjpalmer.blogspot.co.uk/p/blog-page_13.html


Notas e Referências

  1. Kardec A. O Livro dos Médiuns" , 2a parte, 'Sobre as manifestações dos Espíritos', Cap. XXII, 'Sobre a Obsessão';
  2. Ver questão # 473-480 de "O Livro dos Espíritos" de A. Kardec's;
  3. Kardec pedagogicamente divide em três os níveis de obsessão espiritual : obsessão simples, subjugação e possessão. Ver "O Livro dos Médiuns", Cap. XXIII. Ver também:

    Assim como as enfermidades resultam das imperfeições físicas que tornam o corpo acessível às perniciosas influências exteriores, a obsessão decorre sempre de uma imperfeição moral, que dá ascendência a um Espírito mau. A uma causa física, opõe-se uma força física; a uma causa moral preciso é se contraponha uma força moral. Para preservá-lo das enfermidades, fortifica-se o corpo; para garanti-la contra a obsessão, tem-se que fortalecer a alma; donde, para o obsidiado, a necessidade de trabalhar por se melhorar a si próprio, o que as mais das vezes basta para livrá-lo do obsessor, sem o socorro de terceiros. Necessário se torna este socorro, quando a obsessão degenera em subjugação e em possessão, porque nesse caso o paciente não raro perde a vontade e o livre-arbítrio.

    (A. Kardec, "A Gênese", Cap. XIV, "Explicação sobre fatos sobrenaturais", "Obsessão e Possessão")
  4. A palavra 'demônio' significa simplesmente 'espírito' em Grego. Ver por exemplo, Marcos 5 ou Mateus 10:8 e muitas outras passagens;
  5. Em 2012, a tese pode ser baixada aqui: http://www.tjpalmer.org/wp-content/uploads/2012/03/BeyondBelief.pdf
  6. W. J. Baldwin (1995), Spirit Releasement Therapy: A Technique Manual, Headline Books.
  7. Questão #477 de "O Livro dos Espíritos";

Fonte: http://eradoespirito.blogspot.com.br/2013/01/srt-tese-do-dr-palmer-sobre-desobsessao.html

 


topo

 

Visitem o blog do autor:  Era do Espírito
- http://eradoespirito.blogspot.com.br


Leiam também de Ademir Xavier:

>   Algumas Considerações Oportunas Sobre a Relação Espiritismo-Ciência

>   Anomalias possíveis na psicologia de pacientes transplantados
>   Cartas Psicografadas - Pragmática e intenção em psicografias de Chico Xavier
>   O Cérebro e a Mente (uma conexão espiritual)
>   A colaboração Schubert-Rosemary Brown
>   Como se deve entender a relação entre o Espiritismo e a Ciência - Fundamentos
>   Considerações sobre a ideias de verdade e controvérsias em torno dos ensinos dos espíritos
>   Considerações sobre as ideias de verdade e controvérsias em torno dos ensinos dos Espíritos
     - versão revisada

>   O conspiracionismo chega ao movimento espírita: a escalada de grupos dogmáticos
>   Crenças Céticas I - Introdução
>   Crenças Céticas II - Fundamentos do Ceticismo
>   Crenças Céticas III - Ceticismo dogmático
>   Crenças Céticas IV Onde está fundamentada a autoridade da Ciência?
>   Crenças Céticas V - O caso Galileu e a fraude do movimento da Terra
>   Crenças Céticas VI - Noções populares de Ciência
>   Crenças Céticas VII - A vida além da vida e a necessidade de uma nova Ciência
>   Crenças Céticas VIII - Alfred Wegener e a fraude dos continentes flutuantes
>   Crenças Céticas IX - Como refutar qualquer coisa que você não gostar
>   Crenças Céticas X - Positivismo lógico e indutivismo: as duas bases do ceticismo dogmático
>   Crenças Céticas XI - A avestruz cética e o peru indutivista
>   Crenças Céticas XII - Tomando carona no ceticismo: Críticas ao 'Espiritismo' em Ateus.net
>   Crenças Céticas XIII: 'O Porvir e o Nada'
>   Crenças Céticas XIV - "Afirmações extraordinárias requerem evidências extraordinárias."
>   Crenças Céticas XV - Máquinas que pensam ?
>   Crenças Céticas XVI - O ceticismo dogmático como charlatanismo intelectual
>   Crenças Céticas XVII - Teoria das evidências fotográficas e de outros tipos
>   Crenças Céticas XVIII - O que o ceticismo dogmático produz de útil?
>   Crenças Céticas XIX - Como refutar qualquer coisa
>   Crenças Céticas XX - Como refutar qualquer coisa
>   Crenças Céticas XXI: Será que o homem pousou na Lua?
>   Crenças Céticas XXII - Pequeno manual de falácias não formais com exemplos do ceticismo (1)
>   Crenças Céticas XXIII - Pequeno manual de falácias não formais com exemplos do ceticismo (2)
>   Crenças Céticas XXIV - Pequeno manual de falácias não formais com exemplos do ceticismo (3)
>   Crenças Céticas XXV - Comentários à argumentação cética de um grande estudo em NDE
>   Crenças Céticas XXVI - Pequeno manual de falácias não formais com exemplos do ceticismo (4)  
>   Crenças Céticas XXVII - A Navalha de Ockham (e comentários sobre super-psi)
>   Descrição da morte (por A. Jackson Davis)
>   Descrição de um acidente aéreo por um espírito
>   A Doutrina Espírita e as chamadas Ciências Ordinárias
>   As duas opções (por Michael Prescott)
>   Fenomenologia das Visões do Leito de Morte: em direção a um consenso sobre a sobrevivência da alma
>   Fogo Selvagem, Alma Domada
>   Gêmeos que se lembram de vidas anteriores
>   A informação na Estruturação Inteligente do Universo
>   Os vivos e os mortos na sociedade medieval
>   Mais sobre super-psi
>   A mediunidade de Eugênia von der Leyen
>   A mediunidade de Fernando Ben
>   Mediumship and art: Psychic Painting
>   Mediumship and art: Florêncio Anton psychic paintings
>   Mudança de personalidades em transplantados cardíacos
>   A natureza do argumento espírita
>   On possible changes in the air state during TK: a theoretical framework for future investigations
>   Paisagem de Marte (sobre a visita a Marte em "Cartas de uma Morta")
>   Paradigmas e Ciência Espírita
>   O prisma de James: uma metáfora para entender a fonte verdadeira da consciência humana
>   O problema da interpretação das mensagens espíritas: as paisagens de Marte por M. J. de Deus na psicografia de F. C. Xavier
>   Problemas metodológicos na pesquisa da reencarnação: o caso Ruprecht Schulz
>   O Que a Genética e a Astrologia tem em Comum?
>   A questão da encarnação em diferentes mundos: um novo tipo de matéria?
>   Reflexões sobre o contexto de experiências de quase-morte: artigo de Michael Nahm (2011)
>   Ritos e Doutrina Espírita
>   S. José de Cupertino e a mediunidade de efeitos físicos
>   Sobre a faculdade de cura (mediunidade curadora)
>   Sobre a faculdade de cura - II - Modelo simplificado para a relação espírito-corpo
>   Sobre a mente inconsciente e sua perspectiva espírita
>   Sobre a política na gerência e a gerência na política
>   Sobre teorias fenomenológicas e construtivas
>   SRT - Tese do Dr. Palmer sobre desobsessão baseado no trabalho de Frederic William Henry Myers
>   Uma interpretação espírita para o inconsciente
>   Uma tradução comentada de "Como a Parapsicologia poderia se tornar uma ciência" de P. Churchland
>   Vendo o invisível
>   William Bengston e a pesquisa de curas por imposição das mãos (passes de cura)

Ademir Xavier & Alexandre Fontes da Fonseca - Carlos Iglesia - moderador
>   Um diálogo fraterno sobre Ciência & Espiritismo


topo

 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O
- P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z - Allan Kardec
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual