Espiritualidade e Sociedade



Mario F.P. Peres; Ana Claudia de L. Q. Arantes; Patrícia S. Lessa; Cristofer André Caous


>   A importância da integração da espiritualidade e da religiosidade no manejo da dor e dos cuidados paliativos

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Mario F.P. Peres, Ana Claudia de L. Q. Arantes, Patrícia S. Lessa, Cristofer André Caous
>  A importância da integração da espiritualidade e da religiosidade no manejo da dor e dos cuidados paliativos



>  clique aqui para acessar o artigo completo em pdf
- Peres, M.F.P. et al. / Rev. Psiq. Clín. 34, supl 1; 82-87, 2007

Mario F. P. Peres - Professor de Neurologia da Faculdade de Medicina do ABC e pesquisador pelo Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, Instituto do Cérebro.
Ana Claudia de Lima Quintana Arantes - Geriatra graduada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e coordenadora do Grupo de Estudos da Dor e Cuidados Paliativos do Hospital Israelita Albert Einstein.
Patrícia Silva Lessa - Doutora em Tecnologias Energéticas Nucleares pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e pesquisadora pelo Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, Instituto do Cérebro.
Cristofer André Caous - Doutor em Neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e pesquisador pelo Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, Instituto do Cérebro.

 


Resumo

Contexto: Dor é um dos sintomas físicos mais freqüentemente relatados por pacientes, causando importante redução na qualidade de vida do indivíduo. Pacientes com dor crônica são difíceis de tratar.

Objetivo: Descrever estratégias atuais de abordagem de pacientes com dores crônicas, baseadas na literatura científica, enfatizando medidas relacionadas à espiritualidade e à religiosidade.

Método: A presente revisão utilizou-se das atuais estratégias de manejo para pacientes com dor crônica combinadas a medidas medicamentosas e não-medicamentosas, estas geralmente incorporando medidas voltadas ao bem-estar físico, mental, social e espiritual com base em publicações indexadas pelo Medline.

Resultados: Muitos estudos demonstram associação positiva entre espiritualidade e religiosidade e melhora em variáveis e marcadores de doenças crônicas.

Conclusão: Pelo fato de a religiosidade e a espiritualidade serem marcadamente relacionadas com a melhora clínica dos pacientes, é importante que o reconhecimento desses aspectos e a integração no manejo dos pacientes com dor crônica sejam conduzidos por profissionais da área de saúde.

Peres, M.F.P. et al. / Rev. Psiq. Clín. 34, supl 1; 82-87, 2007


>
  clique aqui para acessar o artigo completo em pdf

 

Fonte: http://www.hcnet.usp.br/ipq/revista


topo