Espiritualidade e Sociedade



Adriano de Oliveira

>   Vida: a incessante busca do êxito

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Adriano de Oliveira
>   Vida: a incessante busca do êxito


A conceituação em torno da existência tem recebido diferentes abordagens por parte do homem contemporâneo. Para muitos, viver significa desfrutar do prazer, simplesmente. Para outros tantos, viver proporciona a busca do poder, a fim de possuir e exercer domínio sobre outras vidas.

Essas duas ideologias correspondem aos dois algozes ainda remanescentes no íntimo das criaturas, muitas vezes as escravizando. O desejo de prazer e o desejo de poder, desta forma, encontram-se arquivados fortemente nos alicerces arcaicos do psiquismo humano.

Não nos referimos ao prazer decorrente da relação saudável e de afeição legítima, mas àquele o qual desequilibra a mente da criatura, colocando-a em um estado de ansiedade e tensão.

À medida, porém, que o homem foi libertando-se das injunções da espécie e adquirindo a racionalidade, outros patamares existenciais se lhe desenharam. O prazer e o poder passaram a ceder lugar à busca do belo nas artes, na música; à busca do novo, do desconhecido nas ciências, ao surgimento da criatividade no teatro, na literatura - enfim, à expansão do espírito nas diversas áreas do saber e das técnicas.

Enquanto o bruto contentava-se com apenas as sensações e a posse, o homem sob a luz da razão alçou-se à busca do infinito, da perfeição nas diversas atividades executadas, preenchendo-se interiormente, motivando-se para suas lutas pessoais. Passou a perceber, assim, que o prazer era fugidio e insuficiente, não se constituindo em resposta para a existência. O desejo de poder, por sua vez, lentamente foi cedendo interiormente em favor do domínio de si mesmo, das técnicas que passaram a promover culturalmente e socialmente os indivíduos.

Alçados à alturas, nunca antes imaginadas, os homens e mulheres que não se detiveram nas fronteiras do já conseguido, prosseguindo seu desenvolvimento intelectual, cultural, social, conscientizavam-se cada vez mais de que a vida em realidade era uma incessante busca.

A própria constituição do psiquismo, segundo o nobre psiquiatra Viktor Frankl, se dá através do que ele denominou como um saudável estado de tensão: tensão entre o que se é e o que se deveria ser; entre o que somos e o que sentimos que podemos ser. A vida, nesta proposição, não pode prescindir de objetivos. Sem eles, apodera-se do indivíduo o vazio existencial - a carência íntima de um sentido motivador para a existência, denominado igualmente pelo psiquiatra vienense como depressão noogênica (do termo grego noos que significa "mente"). Muitas depressões, sob esta visão, nada mais seriam que o resultado de uma frustração existencial, ou seja, a angústia do ser diante de uma vida sem sentido.

Vida sem objetivos bem delineados se asseme-lha a barco em alto mar e sem leme, à mercê dos ventos e das tempestades, apenas aguardando o momento do naufrágio.

Cada homem e mulher possui metas pessoais, ideais que traz dentro de si. Trazê-los à tona, não deixar que estes projetos íntimos fiquem engavetados, empoeirados pelo tempo, se constitui na tarefa do momento. Aquele, porém, que detém seu pensamento nas dificuldades, já perdeu uma parte da batalha que um dia será travada.

Quem se detém no pântano das idéias pessimistas e derrotistas, certamente se entorpece com os miasmas que dele exalam.

Todos estamos fadados ao êxito, já que criados para a perfeição, como o Mestre nos propôs. A vitória na atividade encetada, no entanto, não será alcançada sem lutas. Todo projeto de engrandecimento pessoal e de promoção de outras vidas encontra obstáculos, adversidades que a tenacidade, a não-desistência, devem superar... Aquele que não persevera na sua busca, prova a si e ao Universo que seu desejo não passava de quimera...

Segundo a benfeitora espiritual Joanna de Ângelis, desenhado um objetivo interior, forças complexas se organizam para o alcance do cometimento. Tudo no Universo conspira para o belo, para a harmonia, para o crescimento incessante... Ao sintonizar-mos com as correntes mentais superiores, através de ideais e metas nobres, o Universo do qual somos parte integrante também responde naturalmente de forma positiva.
 
Idealizado um objetivo, mãos amigas se candidatam ao auxílio para o alcance do futuro êxito... Mas quando nos deixamos impregnar pelo medo e pelos receios injustificáveis, os projetos são abandonados, a vida fenece em nós... e o sentido existencial vai se perdendo.

Recuar diante das oportunidades que a vida nos oferece é deixar de candidatar-se ao não fruído, ao que está ao alcance de nossas potencialidades, desde que exista o empenho na tarefa encetada. Conforme Joanna de Ângelis, o ser humano é capaz de suportar qualquer situação, respeitadas suas limitações emocionais... Contudo, acrescenta a mentora de Divaldo Franco, o ser humano é incapaz de suportar uma existência sem sentido.

Muitos indivíduos ouvem no seu íntimo: "algo está faltando", "há algo que ainda não encontrei?" Pois são justamente estas colocações que devem ser refletidas no final deste ciclo que se encerra, somando-se esta outra: "O que a Vida ainda espera de mim?

É inadiável reexaminar os projetos até agora executados e avaliar quais deles possuem realmente sentido para nós. Quais deles nos trazem real motivação para os nossos dias e quais outros já não servem neste momento de nossa existência.



*



O sucesso, convencionou-se acreditar, é alcançado com facilidade por aqueles que o conquistam, através de facilidades encontradas pelo caminho. Ao observarmos uma pessoa vitoriosa nas suas atividades, entretanto, não imaginamos os imensos obstáculos que foram superados, os momentos difíceis nos quais foram necessários a perseverança e a tenacidade para não desistir... não abandonar a meta...

Toda vitória exige luta, quando não altos sacrifícios pessoais...

Faz-se necessário ser assim, a fim de que o ser humano amadureça moralmente e psicologicamente, avançando espiritualmente.

Vida é desafio, nunca uma homeostase existencial, um abismo de ócio e tranqüilidade absolutos, o que se constituiria em verdadeira morte para o espírito, deixando de avançar no rumo da sua plenitude. Desta forma, torna-se imperioso se estar neste fluxo constante do Universo, nesta pulsação vibrante que é a existência...

Vida fora do fluxo do Universo, o qual se revela sob desafios, lutas... objetivos bem traçados, é uma existência sem vida.

Alcançado um patamar, outro se apresenta desafiador, cada vez mais complexo, proporcionando o desenvolvimento do intelecto e dos sentimentos.

Há quem, por outro lado, neste final de ano, se detenha em aflições... Alguns por aquilo que possuem, preocupados com as variações da bolsa de valores, com as cotações das principais moedas, tornando-se escravos da posse. Outros milhares, por sua vez, afligem-se por aquilo que não têm e que aparece na tela do televisor, como oportunidade de entretenimento e mais conforto. Passam, assim, a serem escravos da não-posse, vivendo mentalmente daquilo que lhes falta, acreditando que somente se tornarão felizes quando possuírem.

Torna-se necessário o desvencilhar-se dos desejos infantis da posse, os quais não passam de entulho mental para a nossa jornada evolutiva. Mais que preencher-se de objetos materiais, imprescindível se faz preencher-se de amor por si mesmo, locupletando nossas lacunas interiores.

Neste caminho de auto-iluminação certamente a derrota nos visitará, vez por outra, já que faz parte do caminho daquele que busca. A derrota não significa fracasso. Este se caracteriza pela desistência, pela falência dos ideais, pela desestruturação emocional diante da derrota.

Ser derrotado, longe de ser sinônimo de fracasso, nos traz a mensagem de que devemos examinar melhor os trajetos escolhidos, aperfeiçoando a nossa tática para a conquista do êxito. Ela se torna, dessa forma, quando bem assimilada, instrumento de amadurecimento que predispõe o indivíduo à vitória, a qual chegará mantida a determinação na sua busca.


*


Quando as dificuldades nos visitarem, neste novo ciclo que se inicia, torna-se indispensável a oração, a sintonia com as faixas superiores da vida. Aquele que ora, impregnado fica de emanações de equilíbrio, as quais inundam o seu superconsciente, o qual passa a nutrir o ego de energias para as lutas diárias, somando-se ao auxílio da intuição a nos trazer informações sequer imaginadas...

Quem ora, reconhece sua pequenez diante do Universo e recebe o acolhimento da Vida por se fazer humilde. Ao fazer-se um pedido com sinceridade, espíritos amigos se apresentam, motivados pela beleza da existência, pela busca do prazer de serem instrumentos na grande sinfonia do Cosmos.

Nunca estamos sós. Muitas vezes somos nós próprios a nos desviar do fluxo da vida, a sintonizar-mos com esferas inferiores, atraindo prejuízos de variada ordem.

Vida, portanto, é luta, desafio incessante... oportunidade de realização, de êxito, em qualquer atividade.

Perseverar, não desistir, e buscar os ideais que trazemos em nós sempre, tais são os pré-requisitos aos futuros campeões, mesmo que inexistam aplausos...

Porque, embora destituído destes, mantendo-se a busca, estará o espírito preenchido de uma vida plena de sentido - de uma real vontade de viver.


 

Bibliografia:

Frankl, Viktor E. (1991). Em Busca de Sentido - um psicólogo no campo de concentração. - São Leopoldo-RS, Editora Sinodal; Petrópolis, Editora Vozes (Coleção Logoterapia).
Ângelis, Joanna de (2005). Libertação pelo Amor. Psicografado por Divaldo Pereira Franco. - Salvador, BA : Livr. Espírita Alvorada.
(2004). Diretrizes para o Êxito. Psicografado por Divaldo Pereira Franco. - Salvador, BA : Livr. Espírita Alvorada.
(2002). Triunfo Pessoal. Psicografado por Divaldo Pereira Franco. - Salvador, BA : Livr. Espírita Alvorada.
(2000). O Despertar do Espírito. Psicografado por Divaldo Pereira Franco. - Salvador, BA : Livr. Espírita Alvorada.
(2000). Jesus e o Evangelho - À luz da psicologia profunda - . Psicografado por Divaldo Pereira Franco. - Salvador, BA : Livr. Espírita Alvorada.
(1998). Amor, Imbatível Amor. Psicografado por Divaldo Pereira Franco. - Salvador, BA : Livr. Espírita Alvorada.



Fonte: http://www.ipepe.com.br/indexp.html

 

 


topo


Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O
- P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z - Allan Kardec
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual