Espiritualidade e Sociedade





Alexandre Mota

>   Fora da caridade não há salvação! Ou será da solidariedade?

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Alexandre Mota
>    Fora da caridade não há salvação! Ou será da solidariedade?

 

Acesso praticamente zero às salas de cinema tiveram as cópias do documentário Betinho – A Esperança do Equilibrista (2015), por sorte, o filme já está disponível no Canal Brasil.

Em determinada parte do filme, Betinho (Herbert de Souza) ao comentar a mobilização da sociedade ao programa social Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida diz que a adesão foi além da caridade, foi solidariedade!

Uma das máximas do espiritismo é “Fora da caridade não há salvação”, sendo que o texto atribuído à Paulo de Tarso no Evangelho Segundo o Espiritismo é o mais forte sobre esse assunto.

A caridade é uma das virtudes teologais da Igreja Católica: fé, esperança e caridade. A caridade nos textos clérigos que pesquisei aparece como sinônimo de amor. O ato de amar ao próximo como a si mesmo é mencionado nos textos de caridade, como se caridade fosse o caminho de aprender a amar, e por consequência, aprender a amar a Deus.

Não por acaso, o texto de Paulo segue essa linha de pensamento amplo de amor ao próximo.

A reflexão sobre o sentido da caridade nos textos espíritas é importante, sabe-se que o movimento no Brasil é bem visto pelas suas ações assistencialistas, porém como conduta ética frente aos embates do mundo talvez seja preciso mais discussão, inclusive para ir além dos atuais bons resultados.

Nas organizações espíritas, existem a classe daqueles que praticam a caridade e daqueles que são assistidos. Nesse momento, as palavras de Betinho fazem muito sentido e podem ajudar nas discussões possíveis sobre esse assunto: sejamos solidários e não somente caridosos.

Nos dicionários, a palavra caridade está sempre ligada à benevolência e beneficência, geralmente com menção a dar esmolas. Solidariedade, por outro lado, está ligada à ação de pessoas em prol de outrem, conjunção de interesses, interdependência de pessoas.

Aquele que é caridoso pode não ser solidário; a caridade pode ser unilateral e solitária. A solidariedade necessita de uma comunhão de pessoas e interesses, pode trazer todos para dentro das ações. Betinho, por exemplo, tinha muitos dos membros das comunidades alvo da ação contra a fome e miséria nos comitês organizadores e, inclusive, nos comitês deliberativos de sua ONG.

Concluindo, a palavra assistencialismo está ligada a ações pontuais de alguém ajudando alguém, e deixando claro que aquele que ajuda não se envolve, de forma intensiva, com quem é ajudado. Dessa forma, se formos levar a palavra caridade nos conceitos teologais, conceito que aparentemente foi o utilizado por Paulo no Evangelho Segundo o Espiritismo, os discursos de caridade devem ser ampliados nas organizações espíritas de forma a buscar a prática de um amor emancipatório, onde e quando todos estão lado a lado, quebrando lógicas sociais que se impõem nas sociedades nas áreas de gênero, renda, ensino, credo, étnica e etc, algo que Betinho buscava sob o sentido da palavra solidariedade.


Vejam a mensagem de Paulo no Evangelho segundo o Espiritismo.

I – Fora Da Caridade Não Há Salvação

PAULO
Paris, 1860

10 – Meus filhos, na máxima: Fora da caridade não há salvação, estão contidos os destinos do homem sobre a Terra e no céu. Sobre a Terra, porque, à sombra desse estandarte, eles viverão em paz; e no céu, porque aqueles que a tiverem praticado encontrarão graça diante do Senhor. Esta divisa é a flama celeste, coluna luminosa que guia os homens pelo deserto da vida, para conduzi-los à Terra da Promissão. Ela brilha no céu como auréola santa na fronte dos eleitos, e na Terra está gravada no coração daqueles a quem Jesus dirá: “Passai à direita, benditos de meu Pai”. Podeis reconhecê-los pelo perfume de caridade que espargem ao seu redor. Nada exprime melhor o pensamento de Jesus, nada melhor resume os deveres do homem, do que esta máxima de ordem divina. O Espiritismo não podia provar melhor a sua origem, do que a oferecendo por regra, porque ela é o reflexo do mais puro Cristianismo. Com essa orientação, o homem jamais se transviará. Aplicai-vos, portanto, meus amigos, a compreender-lhe o sentido profundo e as conseqüências de sua aplicação, e a procurar por vós mesmos todas as maneiras de aplicá-la. Submetei todas as vossas ações ao controle da caridade, e a vossa consciência vos responderá: não somente ela evitará que façais o mal, mas ainda vos levará a fazer o bem.Porque não basta uma virtude negativa, é necessária uma virtude ativa. Para fazer o bem, é sempre necessária a ação da vontade, mas, para não fazer o mal, bastam freqüentemente à inércia e a negligência.

Meus amigos, agradeçam a Deus, que vos permitiu gozar a luz do Espiritismo. Não porque somente os que a possuem possam salvar-se, mas porque, ajudando-vos a melhor compreender os ensinamentos do Cristo, ela vos torna melhores cristãos. Fazei, pois, que vos vendo, se possa dizer que o verdadeiro espírita e o verdadeiro cristão são uma e a mesma coisa, porque todos os que praticam a caridade são discípulos de Jesus, qualquer que seja o culto a que pertençam.

 

Fonte: https://blogabpe.org/2017/01/07/fora-da-caridade-nao-ha-salvacao-ou-sera-da-solidariedade/

 



topo

 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O
- P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z - Allan Kardec
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual