Espiritualidade e Sociedade





Angela Moraes

>    CEAC – 100 anos de Amor e Caridade

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Angela Moraes
>    CEAC – 100 anos de Amor e Caridade


 

No que refere à assistência à periferia crescente, por volta dos anos 70 o CEAC ‘dividiu’ a cidade em cinco setores, enxergando a pobreza e a dor na extremidade de cada um. Iniciaram as “Casas de Sopa” que proporcionavam, além do alimento, vestuário, cobertores, enxovais, leite, receitas homeopáticas a cerca de 270 famílias, conforme dados do relatório da entidade daquele ano. O documento consta também mais de 4.500 visitas domiciliares e 162 alunos em escola profissionalizante instalada na sede.

Novas “Casas de Sopa” foram surgindo ao longo das três décadas seguintes - eevoluindo em atendimento- vindo a se transformar, em convênio com o poder público, nos Projetos Girassol (Núcleo Fortunato Rocha Lima), Colmeia (Vila SãoPaulo), Crescer (Parque das Nações), Crianças em Ação (Jardim Ferraz), Seara de Luz (Ferradura Mirim), Creche Berçário Nova Esperança (Vila Nova Esperança) que hoje atendem a mais de 1.000 crianças e impactam em suas famílias e seu entorno. Iniciaram também atividades o Projeto Inclusão Produtiva (Jd. Ferraz), em cursos profissionalizantes na área de elétrica para 160 adultos.

Em 1998 e em 2003, por duas vezes o CEAC recebeu o prêmio Bem Eficiente, sendo uma das 50 entidades a se destacar para o grupo Kanitz& Associados que avaliou 42 critérios de qualidade.

Além dos Projetos Sociais, a filantropia também se expandiu pelas mãos de voluntários operosos, estendendo consolo em nossa cidade. Assim, por exemplo, o Grupo Irmã Scheilla, conhecido em Bauru como “os Amarelinhos”, que oferecem café, lanche e uma conversa amiga aos acompanhantes em agonia nos hospitais públicos de Bauru, somando quase 400 voluntários que se revezam em três turnos de atendimento. Em 2018, foram 78.692 pessoas atendidas.

O Projeto Gestar fechou o ano de 2018 atendendo mais de 350 gestantes carentes com orientação pré-Natal, cuidados com o bebê e planejamento familiar.

O Projeto Comini visita mensalmente cerca de 100 famílias cujos arrimos se encontram em situação de reclusão, levando cesta básica, cobertores e leite a esposas e crianças em desamparo, buscando evitar que estas fiquem em situação de rua através de encaminhamento aos projetos da entidade e à rede de proteção municipal.

O Albergue Noturno - Casa de Passagem, instalado desde 2011 próximo à rodoviária, realizou em 2018, conforme relatório da instituição, 23.073 acolhimentos, 9.813 escutas profissionais, 9.778 encaminhamentos a outras entidades como abrigos e casas de reabilitação para dependência química; 8.723 contatos com familiares via telefone.

Hoje, em seus 100 anos de atuação, em coerência com o pilar fundamental de seu estatuto, o Centro Espírita Amor e Caridade segue superando desafios diários - recursos, gestão, técnicas – para que o impacto social continue fortalecendo o ser humano não só no seu aspecto mais básico (alimentação), mas também em seu desenvolvimento emocional (perspectiva de futuro) e cidadão (protagonismo), lembrando que a nossa família é a humanidade inteira.

 

Fontes:

Os frutos da terra – Autores diversos - Edição Especial da Agroquisa-Agroquímica Industrial

Mídia e Cidadania – Célio Losnak - (Editora Cultura Acadêmica),

Museu Ferroviário de Bauru

Arquivo CEAC – Atas de diretoria, documentos históricos, Jornal Momento Espírita

 

 

Fonte: http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/DEZEMBRO/02-12-2019.htm

 

 



topo

 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O
- P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z - Allan Kardec
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual