Espiritualidade e Sociedade





Fernando Augusto de Souza Guimarães

>   Corpo e espírito: representações da homossexualidade no espiritismo

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Fernando Augusto de Souza Guimarães
>    Corpo e espírito: representações da homossexualidade no espiritismo

 

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS
CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA

Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) como parte dos requisitos para obtenção do título de Mestre em Sociologia, sob orientação do Prof. Dr. André Ricardo de Souza. - Maio de 2018


* texto disponível em pdf - clique aqui para acessar

 

 

Resumo

O objetivo dessa pesquisa foi analisar a maneira pela qual a doutrina espírita, por meio da crença na reencarnação e na imortalidade do espírito, explica a diversidade sexual. A análise teve por foco a especificidade pela qual a homossexualidade é compreendida e explicada. Para tanto, comparou-se as representações sobre a homossexualidade em duas dimensões do espiritismo: o institucional e a base religiosa.

A consideração no plano institucional se deu a partir de algumas obras a respeito do tema e, sobretudo, nos argumentos de Andrei Moreira, presidente da Associação Médico-Espírita de Minas Gerais (AME-MG), em seu livro: A Homossexualidade sob a ótica do espírito imortal.

Posteriormente, a pesquisa se voltou à maneira pela qual os membros de dois centros espíritas paulistas, Centro Espírita Amor e Caridade (CEAC) e Centro Espírita Casa do Caminho (CECC), situados respectivamente nas cidades de Bauru e São Carlos, lidam com a questão da sexualidade.

Partindo da hipótese de que a maioria dos brasileiros, inclusive os espíritas, não é receptível a indivíduos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros), esta investigação tem como cerne a abordagem do contraste entre o discurso de tolerância no plano institucional e a aceitação dessas sexualidades no contexto espírita do interior paulista.

Amparada nas contribuições de Michel Foucault e nas propostas dos estudos queer, tomou-se por base da explicação espírita sobre a sexualidade, além do livro de Andrei Moreira, as seguintes obras: Homossexualidade, reencarnação e vida mental, de Walter Barcelos; Vida e Sexo, de Francisco Cândido Xavier ditado pelo espírito Emanuel, Sexo e destino, também de Francisco Xavier ditado pelo espírito de André Luiz, Além do azul e do rosa: recortes terapêuticos sobre a homossexualidade à luz da doutrina espírita, escrito por Gibson Bastos e Sexo e consciência, de Divaldo Franco, Encontro com a paz e a saúde e Constelação familiar, psicografados por Divaldo Franco e ditados pelo espírito Joanna Ângelis e Sexo e sexualidade de Regis de Moraes.

Posteriormente, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com algumas lideranças espíritas em plano nacional e internacional. Tais dados foram cruzados com os obtidos por meio de entrevistas semi-estruturadas com representantes de ambos os centros junto dos dados obtidos em trabalho de campo. Por fim, em termos de conclusão, o trabalho apresenta a maneira pela qual as crenças na reencarnação e na imortalidade do espírito possibilitam a compreensão da homossexualidade como normal e natural, ademais foi possível contribuir para maior compreensão da dinâmica de funcionamento do movimento espírita.

 

 

* texto disponível em pdf - clique aqui para acessar

 

 

 

Fonte: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/10464?show=full

GUIMARÃES, Fernando Augusto de Souza. Corpo e espírito: representações da homossexualidade no espiritismo. 2018. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2018. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/10464.

 



* * *

 


 



topo

 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O
- P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z - Allan Kardec
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual