Espiritualidade e Sociedade





Flamarion Laba da Costa

>    Demônios e anjos (o embate entre espíritas e católicos na República Brasileira até a década de 60 do século XX)

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Flamarion Laba da Costa
>    Demônios e anjos (o embate entre espíritas e católicos na República Brasileira até a década de 60 do século XX)

 

Tese apresentada como requisito parcial para a obtenção do titulo de Doutor em Historia.
Curso de Pós-Graduação em Historia -
Área de Concentração: Historia, Cultura e Poder, Setor de Ciencias Humanas Letras e Artes,
Universidade Federal do Paraná.
Orientador: Prof. Dr. Euclides Marchi

CURITIBA
2001

 

 

* texto disponível em pdf - clique aqui para acessar -

 

 

RESUMO

O estudo das religiões, mais especificamente Espiritismo e Catolicismo, abordado neste trabalho, vem despertando nas últimas décadas grande interesse por parte de historiadores, sociólogos e antropólogos. Foram analisados os discursos produzidos pelos espíritas e pelos católicos em território brasileiro, durante o período republicano, até a metade da década de 60 do século XX. A produção desses discursos caracteriza um embate entre os dirigentes e profitentes das duas religiões, demonstrando um acirrado confronto pela conquista de espaço e poder na sociedade brasileira. Observa-se que o acirramento do confronto acompanhou as transformações políticas e, conseqüentemente, transformações sócio-econômicas que ocorreram a partir do final do século XIX, com a proclamação da República em 1889. Essas transformações se ampliaram no século XX a partir da década de trinta, com nova agitação política e a subida ao poder de Getúlio Vargas, e as convocações para as Assembléias Constituintes e processos eleitorais advindos dessas constituintes.

Para esta análise foram adotados como base teórica os conceitos de carisma, urbanismo, racionalismo e sofrimento de Max Weber, que consubstanciados e ampliados por Pierre Bourdieu nos forneceram a base teórica para esta analise. Acrescente-se, em termos da análise de discurso, Michel Focault e Eni Pulcinelli Orlandi, que proporcionaram uma maior clareza na abordagem da produção de textos espíritas e católicos. Os discursos apresentados por essas religiões (Espiritismo e Catolicismo) demonstram que seus dirigentes e profitentes acompanharam os processos políticos e sociais que ocorreram no Brasil e neles se envolveram, buscando cada grupo ampliar seu espaço, o que lhe garantiria maior credibilidade, preponderância e poder.

 

(trecho)

Abordamos e analisamos o discurso produzido por essas religiões no embate que se estabeleceu em território brasileiro, com a Igreja Católica, buscando abafar e impedir o surgimento e crescimento de novas religiões, e o Espiritismo, procurando espaço para se estabelecer em iguais condições com a mais poderosa e tradicional.

A recuperação e problematização do antagonismo construído por espíritas e católicos, na disputa que estabeleceu entre eles os conceitos religiosos no Brasil, onde um grande número de pessoas aderiram aos seus princípios, levaram-nos a busca desta produção discursiva para que pudéssemos analisa-la e entendê-la, como elemento componente de determinada época.

O presente trabalho parte da hipótese de que o entendimento e a compreensão do embate entre espíritas e católicos na disputa pela conquista e definição dos espaços de poder na sociedade brasileira, passa, necessariamente, pela análise da sua produção discursiva até a década de 60, do século XX, abrangendo o doutrinário e o extra-doutrinário.

A opção por esta temática baseia-se na experiência adquirida durante nosso mestrado, quando pesquisamos uma Sociedade espírita na cidade de Ponta Grossa. No decorrer da pesquisa, tivemos contato com as fontes usadas no presente trabalho, o que despertou nossa atenção para o discurso constante das mesmas, e o que buscavam espíritas e católicos no embate ali retratado. (clique aqui para acessar a dissertação de mestrado)

Neste trabalho a nossa preocupação é de analisar o discurso que surge como fruto da polêmica entre espíritas e católicos.

Os pressupostos doutrinários das duas religiões forneceram a base para a construção do discurso, tanto para os seguidores como para o combate à adversária, tendo como ponto comum fornecer as condições necessárias para que as pessoas alcancem uma melhor condição na vida pós-morte, com visões diferentes, mas com o mesmo fim.

(..)

Para o caso do Brasil, onde ocorreu o predomínio católico por mais de três séculos, opuseram-se contra a Igreja os novos conceitos religiosos, buscando alcançar também o poder e posições desfrutadas, gerando uma disputa.

De acordo com a tese de Max Weber, isso ocorre porque as atitudes controladoras, com poder de influir nas decisões, junto a governantes levam os grupos minoritários a tentarem de todas as formas mostrar a classe dominante que eles também possuem condições plenas de exercerem os mais variados cargos, e vão lutar contra o processo de exclusão das posições de influência política. Enquadram-se nesta abordagem as reações dos espíritas nos embates com os católicos nos campos político e judicial.

Weber trabalha os conceitos de racionalismo, carisma, urbanismo e sofrimento, que se adequam às abordagens das doutrinas religiosas por nós pesquisadas, Espiritismo e Catolicismo, e as tornam mais claras.

 

* - continue a ler - texto disponível em pdf - clique aqui para acessar

 

 



* * *

 

 

Fonte: https://acervodigital.ufpr.br/

 

 



topo

 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O
- P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z - Allan Kardec
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual