Marcus Vinícius de Azevedo Braga

>      O Melhor e o Adequado

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Marcus Vinícius de Azevedo Braga
O Melhor e o Adequado


O MELHOR E O ADEQUADO

 

Certo professor meu defendia ardorosamente em suas aulas de Administração dos Materiais que não poderíamos, na nossa vida administrativa, querer sempre o melhor. O melhor era muito caro! As organizações demandavam, sim, o adequado. Para uma escola, colocar o papel de secar as mãos de melhor qualidade do mercado pode nos obrigar a tirar recursos do material didático, pois não existirá recurso para colocar tudo de primeira linha. Essa sabedoria simples chamou-me a atenção e levei-a para a minha vida profissional. Mas, analisando a sua propriedade, vemos que a nossa vida como Espíritos imortais encarnados na Terra também demanda um pouco dessa visão.

O melhor é insustentável, pois o melhor de hoje não é mais o melhor de amanhã. O melhor exclui, torna-se obsoleto com grande velocidade. O adequado atende. Na vida nos digladiamos cotidianamente pelo melhor e esquecemos que poderíamos estar satisfeitos com o adequado. Matamos um leão a cada dia para dar o melhor aos filhos, quando eles necessitam do adequado e de nós. A busca pelo melhor é infinita, efêmera.

O melhor é competitivo, olha para o lado. O adequado é para si, olha para quem dele precisa. Muitos no mundo sofrem pela falta do adequado e muitos outros se debatem em tristeza pela falta do melhor. O melhor é construído, o adequado é real. É fundamental identificarmos em nossa vida o que é adequado, o que é necessário para nos atender e aos que de nós dependem. O melhor precisa ser acompanhado da ostentação. O melhor é para poucos, o adequado atende a mais pessoas.

O melhor é elitista. O melhor demanda escolhas, pois os recursos são limitados. O adequado é distributivo, vai de encontro às necessidades, sem ser mínimo. O melhor é fruto de um processo de comparações, para se chegar a um eleito. O adequado é fruto de um processo de investigação do atendimento de uma necessidade. O melhor ocupa os lugares do adequado.

O melhor é consumista. O adequado é o necessário. Às vezes não precisamos do melhor, mas insistimos em tê-lo. O adequado nos serve. O melhor, só ele serve. O adequado nos exige adaptação. O melhor é a originalidade da exceção. O melhor sempre custa muito caro. O melhor sempre é alvo de disputa.

Como Espíritos imortais, viajores da estrada da existência, em relação aos bens materiais devemos cultivar a lógica do adequado, identificando o inadequado, o ocioso e o inservível, pois esses podem ser adequados a outros irmãos. A corrida pelo melhor nos aprisiona aos bens materiais, cujo valor de uso é suplantado pelo seu valor de troca, onde ter é um mecanismo de mercado que nos importa não pelo que aquela coisa nos atende e sim pelo que ela vale em relação aos outros. Construímos castelos de objetivos distantes da nossa vida espiritual. Faz-se mister nos libertarmos da busca desenfreada pelo melhor, insuflada pela propaganda massificada, colocando as coisas materiais no seu lugar, o lugar adequado.

 

Fonte:  http://www.omensageiro.com.br/artigos/artigo-278.htm

 

 


topo


Leiam outros textos de Marcus Vinícius de Azevedo Braga:

-> Arranjos produtivos da mediunidade
-> Café, sustentabilidade e a governança das políticas públicas
-> Casa Espírita Amazonas Hércules: há 28 anos a serviço do próximo
-> Casa espírita roubou meu pai... (A)
-> Desenho Animado é coisa séria: o imaginário infantil e os conceitos espíritas
-> O Deus da Polinésia
-> Em 150 anos
-> O Fantasminha Camarada
-> A Ferramenta do Bem
-> Fortuna e glória
-> O fosso imaginário
-> A fraternidade esquecida
-> A hipótese insuperável de Kardec
-> Internet, infância e juventude
-> O martelo ainda ecoa, a chama ainda arde: a mediunidade e a caça às bruxas
-> O Melhor e o Adequado
-> Música para ouvir e música para se cantar junto
-> Namoro Espírita
-> Nossa relação com a mediunidade
-> Painel de instrumentos
-> Para além da porteira
-> O paradigma cliente-fornecedor na Casa Espírita
-> Práticas salutares na condução de trabalhos espíritas
-> Predição do futuro causa polêmica em meio acadêmico
-> Pureza ou dureza doutrinária?
-> Quo Vadis?
-> O real e o engenho
-> Reflexões sobre a vida a dois
-> Sexualidade e responsabilidade
-> Tesouros da Juventude
-> O Titular da ação
-> Tolerância é uma palavra feia
-> Um dia de Buda

Marcus Vinícius de Azevedo Braga & Paulo de Tarso Lyra
-> A força do Espiritismo


topo

 

 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O
- P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z - Allan Kardec
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual