Espiritualidade e Sociedade





Pai Joaquim de Aruanda

>    Conversando sobre espiritualidade e saídas do corpo

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Pai Joaquim de Aruanda
>    Conversando sobre espiritualidade e saídas do corpo


Entrevista realizada por Wagner Borges



- Como vocês estão hoje?

Resposta: A morte não mata nada!
Do lado de cá é fácil de compreender isso, mas, aí, do lado de vocês, é muito difícil, devido aos condicionamentos e limites do plano físico. Principalmente para quem só vê o corpo físico e acha que é tudo. Quem se acostuma a tocar no corpo e a valorizar só o que é da carne, padecerá de sérios problemas depois, quando frente a frente com a realidade extrafísica.
Muitos espíritos vagam apegados ao plano denso e aos seus despojos físicos, por causa da hipnose sensorial a que se deixaram levar durante a vida. Repetiram, muitas vezes, para si mesmos e para os outros, que nada mais havia além da matéria. Então, após o desenlace final da carne, se viram num meio espiritual e sem o corpo físico. E isso fez com que vários deles surtassem! Ficaram perdidos em si mesmos. Eram tontos dentro do corpo e, agora, também estavam tontos fora dele.
Quem só vê o corpo, perde a alma! E depois grita, quando o corpo se vai... Sem saber o que fazer e como viver.


- E isso não tem a ver com o próprio nível de maturidade espiritual da pessoa?

Resposta: Sim, e cada um é responsável pelo que busca na vida. Cada Ser é o que é! E o seu corpo espiritual revela tudo o que está dentro dele mesmo, pelas energias e sua irradiação. Por seus pensamentos e sentimentos, revelam-se a luz ou as trevas, que carrega em seu perímetro vital. O espírito só leva para fora do corpo o que ele é, nem mais nem menos. Não é a morte que muda o seu grau de maturidade. Ela só o joga para fora do físico, nada mais. O que muda a consciência são as experiências vivenciadas e assimiladas adequadamente. Aliás, é para isso que os espíritos reencarnam, justamente para vivenciar as experiências necessárias ao seu aprimoramento consciencial.
Contudo, muitos espíritos se encontram apegados, mesmo tendo passado por várias experiências e sabendo que eles não são o corpo. O caso deles não é questão de falta de informação, muito pelo contrário. Trata-se de teimosia crônica! Sabiam das coisas, mas fingiam não saber. Podiam ir para cima, mas fizeram questão de chafurdar na lama. Não são ignorantes, são tontos! Alguns até conheciam o lado espiritual das coisas, mas se entupiam de emoções, a tal ponto que acreditavam nelas fortemente, cristalizando, assim, os pensamentos e sentimentos em ilusões variadas. São tontos, sim! E muitos deles até mesmo zombavam dos amigos e entes queridos que se envolviam em estudos de temas espirituais.
Meu rapaz, o mundo está cheio de tontos. E o Astral também! Sorte que o Papai do Céu é generoso e paciente, e sempre envia espíritos de luz para soltar esse pessoal das peias da ilusão além da carne. Mas, alguns espíritos são turrões demais e, com isso, evidenciam, além do corpo, que o problema estava neles mesmos. E, se nem a morte deu jeito em sua teimosia, só mesmo o Dr. Carma, auxiliado pelo Dr. Tempo e pela Dona Dor é que resolverão o caso deles.
Pelas sábias leis de causa e efeito, e da reencarnação, “o cabeça dura de hoje será o cabeça mole de amanhã”. Ah, isso é certo!


- Fazer preces ajuda esse pessoal apegado?

Resposta: Se prece ajudasse a eliminar teimosia e arrogância, não haveria nenhum fanático religioso na Terra. As preces ajudam a quem quer melhorar. Quem não quer, está fechado em si mesmo e inacessível à Luz. Teimosia cria crostas energéticas na pessoa. E arrogância torna o seu coração impermeável ao bom senso e às coisas da Luz. Dentro do corpo, ou fora dele, não importa! Cada um é o que é. Teimoso e tonto aqui, teimoso e tonto além...
E, em contrapartida, generoso e lúcido aqui, generoso e lúcido além...
Prece é sintonia. E prece de agradecimento é linda! E fica mais linda ainda, quando se ora pelo bem de todos os seres, incondicionalmente.


- Como fazer para apaziguar as emoções e sentir-se em paz?

Resposta: Você não espera que tenhamos uma resposta padrão para isso, não é?
A palavra chave aí se chama “equilíbrio”. Tudo o que leva o Ser aos seus extremos, rouba-lhe a paz de espírito. Tudo o que prejudicar aos outros, drenará a luz do seu coração. Tudo o que aproximá-lo das trevas e do esquecimento de si mesmo, fatalmente o levará de encontro com o vazio consciencial e a dor, seja ela física ou psíquica.
Então, que cada um procure fazer o melhor possível, de acordo com a Luz e o bem comum. A tarefa de conhecer-se a si mesmo não é fácil, mas é portentosa. E lindo é o coração que brilha por bons propósitos. E isso não vem da carne, mas do valor do espírito.
E, para não perder a oportunidade, vale lembrar que o perdão enche o Ser de luz. Perdoar é lindo, mas, desde que com o coração e de forma incondicional.
Quem perdoa, cresce muito!


- E as saídas do corpo? Vocês podem passar alguns toques sobre esse tema?

Respostas: Claro. É uma de nossas especialidades. Isso hoje, porque, quando dentro da carne, igual à maioria, nada sabíamos sobre isso. Já do “Lado de Cá”, observamos que essa capacidade do Ser estava subdesenvolvida e, por isso, nos aprofundamos nisso, como espíritos livres buscando planos acima, no infinito do Papai do Céu...
Hoje, até ajudamos a alguns estudantes e praticantes dessa temática em seus bordejos extrafísicos, principalmente durante o sono diário. Mas não damos trela para egoístas e tontos. Só nos aproximamos daqueles que querem algo melhor de si mesmos; e damos uma forcinha invisível, mas eficaz. E, assim procedendo, também melhoramos a nós mesmos, incutindo em nosso subconsciente a noção das saídas do corpo. Posteriormente, essas sementes plantadas em nós mesmos, darão frutos. E aí, eventualmente, no caso de reencarnarmos à frente, de acordo com a necessidade, também realizaremos saídas do corpo, e melhoraremos com isso. Ao ajudarmos o vôo extrafísico de alguns de vocês, para tarefas de melhoria e sintonia elevada, nós também nos desenvolvemos.
E, diga-se de passagem, passar o tempo todo dentro do corpo intoxica o espírito, que passa a pensar e a agir como se fosse só da Terra. As saídas do corpo são o recreio do prisioneiro... E devolvem um pouco de sua liberdade perdida, além de fazê-lo pensar no infinito da vida.
Como dica prática, sugerimos aos interessados nessa temática importante que deitem o corpo no leito de forma agradável, não só para dormir. Que mantenham na mente, enquanto caem no sono, algum pensamento-gatilho, que seja referente à saída do corpo. Algo do tipo, “eu até durmo, mas também vôo por aí...” – Ou algo assim, “meu corpo é legal, mas eu sou mais!” – Ou até mesmo uma afirmação mental mais técnica, tipo assim, “eu vou sair do meu corpo, eu posso!”
A concentração de luz suave no chacra frontal favorece bastante a lucidez fora do corpo. Mas, embora seja mais difícil de fazer, a concentração de luz suave na base da nuca é mais eficaz para isso. Deslizar o foco da consciência para essa região muda o padrão energético e força a mente a tirar o foco da atenção dos cinco sentidos físicos. Isso favorece o despertar das percepções mais agudas do corpo espiritual. E também melhora o grau de lucidez e memória da pessoa.
Também existem pontos energéticos próximos dos joelhos (em suas laterais, e logo abaixo) que soltam o corpo espiritual. Muitos espíritos guias tiram seus protegidos do corpo mexendo nesses pontos. Mas fica difícil explicar isso só numa conversa.
Quem sabe você não desenvolve um trabalho em cima disso? Fica aí uma sugestão para o seu trabalho. Observe mais em si mesmo. E observe, também, os ensinamentos dos sábios chineses sobre os pontos energéticos do fígado e da parte alta do meio das costas. Pesquise por aí... E depois escreva algo a respeito. Essa dica é muito séria. É um caminho para você seguir com convicção. Pegue firme, rapaz!


- Algum toque final? Algum recado consciencial?

Resposta: Sim, temos algo a mais a dizer. Não é nada demais. Aliás, nem somos sábios para dizer algo que revele os segredos da consciência. Somos apenas pessoas bem vivas, interessadas em passar alguma coisa sadia para a Terra. Faz parte do nosso show! E o Papai do Céu nos autoriza a fazer isso. Então, memorize algumas coisas que fazem bem:
- Viver é muito importante! Portanto, que cada um valorize o que aprende na vida.
- Não é possível esquecer-se do próprio espírito. E que não haja engano: tudo passa!
- Não existem doutores em consciência! Todos são aprendizes da vida.
- O egoísmo detona a boa vontade. E o orgulho rebaixa o coração.
- O corpo é instrumento de trabalho. Cabe ao espírito dar-lhe uma boa direção.
- A inteligência não é contra o amor. Pelo contrário, é a ignorância que é o vilão.
- O amor não bloqueia a inteligência. Pelo contrário, ilumina a mesma.
- Há um gosto amargo na boca de quem odeia.
- A festa da vida sempre continua, pois ninguém morre!
- Amor não se compra; sexo, sim. Mas tem tonto que confunde um com o outro.
- Dentro ou fora do corpo, cada um é o que é. E o Papai do Céu conhece a todos.
- Quem faz o bem, bate um bolão. E quem perdoa, também!
- Há duas frases de que, quem é orgulhoso, tem ojeriza. São elas: “Eu errei!”, e “Por favor, me desculpe!”
- Quem presta atenção na vida alheia, acaba tropeçando nos próprios erros.
- Na hora da morte, por causa do medo, muitos céticos rezam mais do que beatos.
- Amor. Paz. Luz. Lucidez. Que não sejam apenas palavras, mas atitudes práticas.
- Alegria não se compra; risadas falsas, sim. E quem é tonto, nem se toca disso!
- Na vida, tudo muda. Tudo passa! Menos o amor do Papai do Céu, que é perene.


P.S.:
Esses escritos são a transcrição de um papo extrafísico com dois espíritos da Companhia do Amor – A Turma dos Poetas em Flor. Conversei com ambos durante uma experiência fora do corpo e guardei na memória os seus toques. Depois, enquanto eu transcrevia o papo, eles novamente apareceram e encheram meu lar de alegria. Inclusive, um deles foi um humorista conhecido da TV brasileira.
Esclareço, ainda, que o objetivo de escritos assim é passar toques conscienciais sadios. É apenas isso. Os caras não são mestres e nem se arrogam grau algum de sabedoria. E eu, muito menos. Se esses escritos forem úteis para a reflexão sadia de alguém, ótimo.
O resto é com o Grande Arquiteto Do Universo, que conhece a todos e move os corações. Ele é o cara!

Paz e Luz.

São Paulo, 27 de abril de 2009.

 

* Carma - do sânscrito “Karma” - ação; causa – é a lei universal de causa e efeito - Tudo aquilo que pensamos, sentimos e fazemos são movimentações vibracionais nos planos mental, astral e físico, gerando causas que inexoravelmente apresentam seus efeitos correspondentes no universo interdimensional. Logo, obviamente não há efeito sem causa, e os efeitos procuram naturalmente as suas causas correspondentes. A isso os antigos hindus chamaram de carma.
** Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo.
Projeção astral – Teosofia.
Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo – Parapsicologia.
Viagem da alma – Eckancar.
Viagem espiritual – Espiritualismo.
Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.
Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.
Arrebatamento espiritual - autores cristãos.
*** Chacra Frontal - é o centro de força situado na área da glabela, no espaço espiritual interno da testa. Está ligado à glândula hipófise – pituitária - e tem relação direta com os diversos fenômenos de clarividência, intuição e percepções parapsíquicas. É o chacra da aprendizagem e do conhecimento. Em sânscrito ele é conhecido como “Ajna”, o centro de comando.
Obs.: Chacras - do sânscrito - são os centros de força situados no corpo energético e que têm como função principal a absorção de energia - prana, chi - do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico.
Os principais chacras são sete – que estão conectados com as sete glândulas que compõem o sistema endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico.
**** A Companhia do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria, são poetas e muito bem humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável. Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita alegria e amor.
Os seus textos são simples e diretos, buscando o coração do leitor.
Para mais detalhes sobre o trabalho dessa turma maravilhosa, ver os livros "Companhia do Amor - A Turma dos Poetas em Flor – Volumes 1 e 2" - Edição independente - Wagner Borges, e sua coluna no site do IPPB (que é uma das seções mais visitadas no site): www.ippb.org.br

 

Fonte: site do IPPB – www.ippb.org.br - endereço específico:
http://www.ippb.org.br/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=6395.

 

 

Parte II

 

CONVERSANDO SOBRE ESPIRITUALIDADE E SAÍDAS DO CORPO II*
(Uma Entrevista com o Pai Joaquim de Aruanda - Um Preto-Velho Maravilhoso)

 


1. Por que muitos abandonam os estudos espirituais?
Resposta: A resposta é clara, meu filho: ego grande demais para suportar as provas do caminho, e coração pequeno, sem humildade para reconhecer os passos tristes e as atitudes tempestivas e irracionais. A maioria se deixa levar pelas seduções materiais do meio; e outros, pelas atrações psíquicas deletérias as quais se vinculam, muitas vezes influenciadas por pessoas ou ambientes correlacionados aos seus anseios internos.
O certo é que muitos titubeiam diante do desenvolvimento espiritual e caem, vitimados por orgulho e intemperança. E Nosso Senhor estava certo, quando ensinava que “alguém pode até ganhar o mundo, mas, também, pode perder sua alma”.

2. Por que muitos até mesmo renegam o caminho espiritual, voltando-se pesadamente contra aquilo que antes estudavam?
Resposta: Meu filho, vamos ser bem claros nisso. O trabalho com as coisas do espírito não é tarefa fácil. Quem está nessa senda precisa ter fibra forte na vontade e grande generosidade no coração, além de muita paciência...
Não é possível desenvolver-se adequadamente se não houver compromisso forte e vontade inquebrantável no cerne do espírito. E muitos se desviam da senda da luz porque os atrativos do mundo são muito sedutores e os atraem para os becos do caminho. E porque eles são fracos de vontade, e fortes de orgulho. Pensam que sabem muito e que estão sempre corretos. No entanto, por dentro, sem a luz do espírito para intuí-los dos enganos da matéria, estão bem esculhambados. Podem até vestir-se bem e terem certa fama em seus meios, mas, com as energias sujas e o lado espiritual congelado, não passam de crianças birrentas e sujas de lama psíquica. Muitos dão pena, embora pareçam realizados no mundo e contentes com suas ilusões. Porém, estão expostos a toda sorte de assédios extrafísicos, ocultos e deletérios, principalmente durante o sono do corpo, quando se desprendem da matéria e ficam de frente com seus algozes espirituais. E aí, quem poderá salvá-los de serem vilipendiados energeticamente?
A verdade secreta é essa: quem se deixa levar pela inércia ou pela arrogância, torna-se vítima de entidades horríveis, que roubam suas energias e seu equilíbrio psíquico. E muitos têm dormido mal por esse motivo: são espoliados espiritualmente enquanto tentam descansar. E, presos de grande arrogância, nem lembram-se de orar e pedir proteção aos mentores de luz, que são trabalhadores valorosos de Nosso Senhor.


3. E os que bandeiam para o lado escuro da força? Os que passam para o lado das trevas conscienciais?
Resposta: Meu filho, essas pessoas se esquecem que os espíritos vêem além da carne e da aparência. Em sua prepotência, elas pensam poder manipular as entidades do mundo invisível ao seu bel prazer.
Ledo engano. Enquanto elas imaginam serem donas de suas vontades, entidades malévolas e treinadas em manipulações psíquicas de todos os tipos roubam sua harmonia e suas energias. Às vezes, elas até as ajudam em algumas coisas, para ganharem sua confiança, mas, gradualmente, se apossam de suas vidas, ao ponto de implantarem idéias esdrúxulas em suas mentes, levando-as para os becos escuros do ego e da falta de bom senso. E muitos caem assim!
Então, aqui cabe um alerta para todos: quem almeja o mal de alguém, seja por qual motivo for, já está em sintonia com mentes extrafísicas malignas que habitam no Invisível e gostam de ligar-se aos incauto de todos os tipos. Nem mais nem menos: pensamentos e intenções deletérios atraem psiquicamente entidades nefastas para a vida da pessoa.
É preciso ponderar bastante e refletir em cima dos ensinamentos espirituais elevados, para não entrar em climas mentais perversos. E Nosso Senhor sempre alertou sobre isso, dizendo: “Orai e Vigiai!”

4. Como diz o aforismo espiritual, “semelhante atrai o semelhante”, não é mesmo?
Resposta: Meu filho, isso pode ser complementado com outro ensinamento de Nosso Senhor: “A cada um segundo suas obras!”
Nem mais nem menos: é assim mesmo que as coisas funcionam, no mundo e no espaço espiritual.

5. E sobre as saídas do corpo? O senhor pode dar algum toque legal sobre esse tema?**
Resposta: Ah, meu filho! Mesmo nesses estudos a maioria se perde fácil. Falando bem claro e firme: muitos que estudam isso padecem de um medo terrível de espíritos e do Invisível. E muitos estão é com “o rabo preso” em algumas coisas, como o fato de pensar mal dos outros. Além disso, a maioria dorme pensando num monte de coisas relacionadas ao plano da matéria – ou no terreno das emoções pegajosas.
A chave dessas saídas da matéria reside em adormecer com o pensamento voltado para algum clima espiritual. É preciso dar uma pausa para si mesmo e desprender-se antes das coisas relacionadas aos assuntos do mundo. Entrar no sono com a mente voltada para as coisas do espírito. Nem mais nem menos: deitar-se lembrando que é um espírito e que a morada real é no plano espiritual, seu ponto de origem.
E, para aqueles que sabem da grandiosidade de participar de algum trabalho de assistência extrafísica junto com seus mentores, basta mergulhar no sono com esse pensamento sendo o alvo psíquico de sua experiência.
E não custa nada orar antes de deitar o corpo na cama! Não que isso seja essencial para uma viagem fora do corpo; mas isso quebra o ego no meio e faz a pessoa lembrar-se do Céu e de coisas boas. E que a prece seja de coração, agradecendo a todos os trabalhadores da Luz, que sempre agem em nome de Nosso Senhor.
E aqui cabe outro alerta: quem quiser lidar com isso de forma justa e sadia, que estude seriamente o tema; que abra o coração para além da mente, com alegria e honra de estar na sintonia das coisas do espírito; que isso seja para melhorar o próprio nível de consciência e tornar-se mais feliz e sereno; que isso faça o estudante tratar melhor aos outros e valorizar a existência e todos os seres; em suma, que isso leve a pessoas para o caminho da Luz.

6. E sobre a mediunidade? O senhor também pode passar algum toque legal?***
Resposta: Meu filho, vou resumir isso numa só palavra: RESPONSABILIDADE.
Essa é uma área onde a leviandade faz a pessoa pagar um preço caro. Abrir o próprio campo energético é coisa séria demais. Não se pode brincar com isso. Essa atividade exige dos interessados um alto grau de dedicação e de amor. Também exige perseverança e paciência. Contudo, muitos não querem assumir tal responsabilidade.
E médium bom “não arrepia para fora do caminho”, por nada!” – E nem se corrompe, por coisa alguma. E não falta levianamente às reuniões de que participa.
Ah, meu filho! Se não fosse a paciência dos guias espirituais...****

7. Por favor, fale algo sobre fanatismo.
Resposta: Meu filho, fanatismo é doença psíquica séria demais!
É uma espécie de vírus do ego. E é encontrado em todas as áreas humanas, até mesmo na Ciência.
Sua base é sempre o ego, que pressupõe que seu caminho é melhor do que o dos demais. Seja o religioso, o cientista, o político, o esportista, ou o estudante espiritual, todos podem padecer desse mal. Portanto, falar de modéstia e flexibilidade é uma necessidade básica. Alertar sobre o orgulho de se achar o máximo, é o mínimo. E saber que muitos são os caminhos que levam ao Divino, que está em tudo, é sabedoria.

8. O senhor pode me ajudar a não esquecer essa entrevista, quando eu voltar para o meu corpo físico? Os seus toques conscienciais serão úteis para reflexões de outros estudantes espirituais, de várias áreas.
Resposta: Ah, meu filho! Fique tranquilo. Eu não estou sozinho nisso. Você me vê aqui perto, mas, de planos mais altos, seres de luz, amorosos e verdadeiros, estão intuindo esse nosso colóquio espiritual, para bem de todos. E, mais além deles, são as vibrações de Nosso Senhor que sustentam os trabalhos de esclarecimento e assistência espiritual.
Meu filho, eu sou um pequeno servidor do Céu, só isso. E sou feliz assim. Para que mais? E meu coração está cheio de agradecimento e fé. E o amor de Nosso Senhor irá garantir sua lembrança na carne.
Então, volte à matéria e escreva. E depois, ore e agradeça ao Céu, pela chance do aprendizado e do trabalho que honra as coisas do espírito.
Pense nisso: o amor também melhora a memória das saídas do corpo.
Meu filho, siga com o amor e a Fé... Nas luzes de Nosso Senhor.


P.S.:
Esses escritos são a transcrição de um papo extrafísico com o Pai Joaquim de Aruanda, amoroso benfeitor espiritual das lides de Umbanda. Conversei com ele, durante uma experiência fora do corpo, e consegui trazer para a memória física os seus toques conscienciais profundos e verdadeiros. Ele não se arroga como mestre de nada e eu, muito menos. Se esses escritos forem úteis para a reflexão sadia de alguém, ótimo.
O resto é com o Grande Arquiteto Do Universo, que conhece a todos e move os corações. Ele é o cara!
Em tempo: faço questão de deixar registrado aqui que, ao longo dos anos, em muitas ocasiões, dentro e fora do corpo - e até pela minha postura de trabalhar sempre de maneira universalista e consciente -, fui bastante ajudado pelos amparadores espirituais que operam nas linhas espirituais de Umbanda. E conheço outros projetores e médiuns que também foram ajudados em seus trabalhos por esses mesmos amigos extrafísicos, mas que não falam isso por vergonha, ou por medo da opinião dos outros. Então, como não sou de Umbanda e nem sigo nenhuma doutrina criada pelos homens da Terra, estou tranquilo para falar a verdade e com o coração cada vez mais aberto e contente, sabendo que espiritualidade é um estado de consciência e que o mundo espiritual se apresenta de diversas maneiras e roupagens, tantas quanto o homem precisar.
Aqui e agora, muito obrigado, Pai Joaquim de Aruanda – e os amparadores extrafísicos, de todas as linhas espirituais.

Paz e Luz.

São Paulo, 08 de junho de 2009.


- Notas:
* A primeira parte desse texto pode ser acessada no site do IPPB – www.ippb.org.br -, no seguinte endereço específico:
http://www.ippb.org.br/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=6395.
** Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo.
Projeção astral – Teosofia.
Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo – Parapsicologia.
Viagem da alma – Eckancar.
Viagem espiritual – Espiritualismo.
Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.
Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.
Arrebatamento espiritual - autores cristãos.
*** Mediunidade – É o conjunto dos fenômenos parapsíquicos manifestado pelo indivíduo (médium) sob a influência de seres extrafísicos.
**** Amparador extrafísico – entidade extrafísica e positiva que ajuda o projetor nas suas experiências extracorpóreas; mentor extrafísico; mestre extrafísico; companheiro espiritual; protetor astral; auxiliar invisível; guardião astral; guia espiritual; benfeitor espiritual.
Obs.: Enquanto eu digitava essas linhas, lembrei-me de um texto escrito no ano de 2006, que cabe bem aqui no final desses escritos de hoje. Segue-se o mesmo na seqüência.



OXALÁ

Orixá dos Orixás*
Semeador de vida
Senhor do destino dos homens
Turbilhão e calmaria no coração

No silêncio da noite e na luz do dia
O Teu silêncio e o Teu brilho
Em cada homem e mulher
O Teu selo divino

Em cada rosto, o Teu beijo invisível
Em cada criança, o Teu sorriso
Em cada beijo, os Teus lábios
Em cada ser, a Tua Luz

No negro e no branco, as polaridades de Tua energia
Na Terra ou no Céu, o Teu sopro vital em tudo
Na canção da Criação, a Tua poesia maior
Cada espírito é um pensamento Teu

Na linha do horizonte, entre o céu e o mar
Na aurora que rende a noite, o brilho de mais um dia
O horizonte, o mar, a noite, a aurora, a canção, tudo Teu
O dia, as estrelas, a vida, esses escritos, o leitor e eu, tudo Teu

P.S.:
Na outra linha do horizonte, entre a mente e o coração,
Fui chamado a escrever essas linhas despretensiosas.
Não sei o motivo, e pouco importa.
Só sei que fui acordado para isso, sei lá por quem.
Agora, já raiou uma nova aurora, filha da luz solar.
E eu fico aqui, igual criança, pedindo a Oxalá,
Que abençoe mais esse dia;
Que Ele encante os corações e inspire a humanidade.

Oxalá!
Epaô Baba!

(Esses escritos são dedicados aos meus amigos do JUS – Jornal de Umbanda Sagrada, e ao Pai Joaquim de Aruanda, maravilhoso benfeitor espiritual, cheio de sabedoria e amor.)

Paz e Luz.

- Wagner Borges – sujeito com qualidades e defeitos, 44 anos de “encadernação”, carioca radicado em São Paulo, libriano, pai das filhas-estrelinhas Helena e Maria Luz; espiritualista de mente aberta, que não segue doutrina alguma criada pelos homens da Terra, e que sabe que é o mesmo TODO que está em tudo, pouco importando o nome e a maneira pela qual cada um O sinta em seu próprio coração, em espírito e verdade (2).
São Paulo, 07 de maio de 2006.

 

- Notas:

* Oxalá (Osalá, ou Orisalá): Oxalá é a criação, o começo do mundo, o princípio de tudo. O criador dos orixás, dos seres humanos, da natureza. Foi ele quem permitiu a todos os orixás escolherem seus domínios e seus filhos quando estes nascem.
É o mais importante e elevado dos deuses iorubanos. Representa o céu, o princípio de tudo, e foi encarregado de criar o mundo. De sua união com Iemanjá resultou o nascimento da maioria dos orixás. É o pai da brancura, da paz, da união, da fraternidade entre os povos da terra e do universo. É considerado o fim pacífico de todos os seres.
Saudação espiritual de Oxalá: Epaô Baba!
** Enquanto eu passava a limpo essas linhas, lembrei-me da canção “Na Linha do Horizonte”, sucesso da banda brasileira Azymuth, no ano de 1975. A letra é simples, mas sua melodia é fantástica, e o trabalho de teclados é primoroso.
Enquanto o Rei-Sol brilha lá fora, fazendo as partículas de prana (energia) dançarem na atmosfera, coloco a canção para rolar no som e olho pela janela e me admiro com o Poder Maior que cria os zilhões de sóis na imensidão sideral e faz a maravilha da vida acontecer. Segue a letra dessa bela canção logo abaixo.

NA LINHA DO HORIZONTE

- por Azymuth -

"É, eu vou pro ar
No azul mais lindo
Eu vou morar.
Eu quero um lugar
Que não tenha dono
Qualquer lugar.

Eu quero encontrar a rosa dos ventos e me guiar.
Eu quero virar pássaro de prata e só voar.
É, aqui onde estou
Essa é minha estrada por onde eu vou.
E, quando eu cansar,
Na linha do horizonte eu vou pousar.
Na, na, na, na...
Na, na, na, na..."

 

 

 



topo

 

 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O
- P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z - Allan Kardec
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual