Luís de Almeida

>   A Astrofísica e o Espírito

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Luís de Almeida
>   A Astrofísica e o Espírito

 

Dizer que vivemos num mundo material, hoje em dia é simplesmente uma força de expressão, pois vivemos num mundo eminentemente energético.


A Teoria-M, vem de encontro à existência de uma partícula divina consciêncial no final da escala das partículas subatómicas. Esta, está em constante aperfeiçoamento, afirmando que os quarks, a mais ínfima partícula subatómica conhecida até o momento, estariam ligados entre si por supercordas que, de acordo com sua vibração, dariam a “tonalidade” específica ao núcleo atómico a que pertencem, dando assim as qualidades físico-químicas da partícula em questão. Querer imaginá-las traduz um enorme esforço mental, para termos uma ideia: o planeta Terra é dez a vinte ordens grandeza mais pequeno do que o universo, e o núcleo atómico é dez a vinte ordens de grandeza mais pequeno que do que a Terra. Pois bem, uma supercorda é a dez a vinte ordens mais pequena do que o núcleo atómico.

O professor Rivail, esclarece In O Livro dos Espíritos (1):

30. A matéria é formada de um só ou de muitos elementos?
- De um só elemento primitivo. Os corpos que considerais simples não são verdadeiros elementos, são transformações da matéria primitiva.

Ou seja, é a vibração dessas infinitesimais cordinhas que são as responsáveis pelas características do átomo a que pertencem. Conforme vibrem essas dariam origem a um átomo de hidrogénio, hélio e assim por diante, que por sua vez, agregados em moléculas, dão origem a compostos específicos e cada vez mais complexos, levando-nos a pelo menos 11 dimensões.

Corrobora Allan Kardec In O Livro dos Espíritos (1):

79. Pois que há dois elementos gerais no Universo: o elemento inteligente e o elemento material, poder-se-á dizer que os Espíritos são formados do elemento inteligente, como os corpos inertes o são do elemento material?
- Evidentemente. Os Espíritos são a individualização do princípio inteligente, como os corpos são a individualização do princípio material.

64. Vimos que o Espírito e a matéria são dois elementos constitutivos do Universo. O princípio vital será um terceiro?
- É, sem dúvida, um dos elementos necessários à constituição do Universo, mas que também tem sua origem na matéria universal modificada. É, para vós, um elemento, como o oxigénio e o hidrogénio, que, entretanto, não são elementos primitivos, pois que tudo isso deriva de um só princípio.

Essa teoria traz a ilação de que tal tonalidade vibratória fundamenta é dada por algo, de onde abstraímos a “consciência” ou espírito como factor propulsor dessas cordas quânticas. Assim sendo, isso ainda mais nos faz pensar numa unidade consciencial vibrando a partir de cada ser. Complementa Kardec In O Livro dos Espíritos (1):

615. É eterna a lei de Deus?
- Eterna e imutável como o próprio Deus.

621. Onde está escrita a lei de Deus?
- Na consciência.

Seguindo esta teoria e embarcando na idéia lançada por André Luiz In Evolução em Dois Mundos (3), onde somos co-criadores dessa consciência universal, e cada vez mais responsáveis por gerir o estado vibracional das nossas próprias cordinhas à medida que delas nos conscientizemos, chegaremos à harmonia perfeita quando realmente entrarmos em sintonia com a consciência geradora que está em nós - espírito, e também no todo, vulgarmente conhecida por Deus, ou como alguns físicos teóricos sustentam “O Supremo Agente Estruturador”

Socorramo-nos novamente do Codificador In O Livro dos Espíritos (1):

5. Que dedução se pode tirar do sentimento instintivo, que todos os homens trazem em si, da existência de Deus?
- A de que Deus existe; pois, donde lhes viria esse sentimento, se não tivesse uma base? É ainda uma conseqüência do princípio – não há efeito sem causa.

7. Poder-se-ia achar nas propriedades íntimas da matéria a causa primária da formação das coisas?
- Mas, então, qual seria a causa dessas propriedades? É indispensável sempre uma causa primária.

Interpretemos Allan Kardec In A Génese (2) Cap. II – A Providência:

20. - «A providência é a solicitude de Deus para com as suas criaturas. Ele está em toda parte, tudo vê, a tudo preside, mesmo às coisas mais mínimas. É nisto que consiste a acção providencial. «Como pode Deus, tão grande, tão poderoso, tão superior a tudo, imiscuir-se em pormenores ínfimos, preocupar-se com os menores actos e os menores pensamentos de cada indivíduo?» Esta a interrogação que a si mesmo dirige o incrédulo, concluindo por dizer que, admitida a existência de Deus, só se pode admitir, quanto à sua acção, que ela se exerça sobre as leis gerais do Universo; que este funcione de toda a eternidade em virtude dessas leis, às quais toda criatura se acha submetida na esfera de suas actividades, sem que haja mister a intervenção incessante da Providência.»

Esta consciência única do raciocínio quântico, transforma-se em dois elementos: um objectivo e outro subjectivo. O subjectivo chamamos de ser quântico, universal, indivisível, como tão bem o dr. Hernâni Guimarães de Andrade definiu. A individualização desse ser é conseqüência de um condicionamento. Esse ser quântico é a maneira como pensamos em Deus, que é o ser criador dentro de nós.

Voltemos ao génio de Lyon In A Génese (2) Cap. II – A Providência:

34. – Sendo Deus a essência divina por excelência, unicamente os Espíritos que atingiram o mais alto grau de desmaterialização o podem perceber. Pelo facto de não o verem, não se segue que os Espíritos imperfeitos estejam mais distantes dele do que os outros; esses Espíritos, como os demais, como todos os seres da Natureza, se encontram mergulhados no fluido divino, do mesmo modo que nós o estamos na luz.

Costumamos a avaliar Deus como algo unicamente externo. Pensamos em Deus como um ser separado de nós. Isso, é uma causa dos nossos conflitos internos. Se Deus também está dentro de nós, podemos mudar por nossa própria vontade. Mas se acreditamos que Deus está exclusivamente do lado de fora, então, supomos que só Ele pode nos mudar e não nos transformamos pela nossa própria vontade. Não podemos excluir a nossa vontade, dizendo que tudo ocorre pela vontade de Deus. Temos de reconhecer o deus que há em nós, como afirmou o Doce Amigo há 2000 anos, “Conhecereis a verdade e ela vos libertará”, então, seremos livres.

Allan Kardec atesta In A Génese (2) Cap. II – A Providência:

24. – «(...) Achamo-nos então, constantemente, em presença da Divindade; nenhuma das nossas acções lhe podemos subtrair ao olhar; o nosso pensamento está em contacto ininterrupto com o seu pensamento, havendo, pois, razão para dizer-se que Deus vê os mais profundos refolhos do nosso coração. Estamos nele, como ele está em nós, segundo a palavra do Cristo.

Para estender a sua solicitude a todas as criaturas, não precisa Deus lançar o olhar do Alto da imensidade. As nossas preces, para que ele as ouça, não precisam transpor o espaço, nem ser ditas com voz retumbante, pois que, estando de contínuo ao nosso lado, os nossos pensamentos repercutem nele.»

A Astronomia continua surpreender a Humanidade ao revela-nos as leis Divinas, transformando paulatinamente o nosso olhar, e, este, tornar-se-á mais simples, como seres imortais que o somos e co-criadores do universo e seus herdeiros.

J. Herculano Pires resume : “Na verdade, o desenvolvimento da ciência se processa exactamente na direcção dos princípios espíritas.”.

* Membro e colaborador do CECA - Centro Espírita Caridade por Amor
Rua da Picaria, 59 - 1º Frente 4050-478 Porto
www.ceca.web.pt

Luís de Almeida
(PORTO - PORTUGAL)


________


Bibliografia:


(1) Kardec, Allan em O Livro dos Espíritos – Edições FEB 76ª edição
(2) Kardec, Allan em A Génese – Edições FEB 36ª edição.
(3) Luiz, André em Evolução em Dois Mundos – Edições FEB 12ª edição

Fonte:
http://www.terraespiritual.locaweb.com.br/espiritismo/artigo82.html

Leiam outros textos de Luís de Almeida

->  A Astrofísica e o Espírito
->  Ateísmo
->  Consciência Universal - uma Globalização Planetária
->  A Física Quântica em Busca da Partícula Divina
->  Será que é uma religião ou seita?
->  O Tempo e o Presente
->  WORMHOLES - Atalhos Hipotéticos e os fenômenos dos Espíritos

Leia também de Luís de Almeida e Ida Della Mônica

->  Uma simples molécula - Mas terapêutica

 



topo

 

 




Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O
- P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z - Allan Kardec
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual